fbpx

segunda, 04 de julho de 2022

Máscara de Bolsonaro começa a cair, diz Ramos sobre fundo de R$ 4 bi

Presidente sinalizou, nesta segunda-feira, que vai trabalhar com o Congresso para estabelecer em R$ 4 bilhões o Fundo Eleitoral que foi elevado para R$ 5,7 bi na LDO.

26 de julho de 2021

Compartilhe

Vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, alerta, desde a semana passada, que presidente costura acordo para deixar o fundo com R$ 4 bilhões (Foto: Reprodução)

O vice-presidente da Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos (PL), afirmou, nesta segunda-feira (26), que a máscara de Jair Bolsonaro (sem partido) “começou a cair” após a sinalização de que o “presidente fará manobras para estabelecer o Fundo Eleitoral com recursos de até R$ 4 bilhões”.

“A verdade sempre aparece”, escreveu Marcelo em uma rede social. “O presidente Bolsonaro quer mais que dobrar o fundo eleitoral, que hoje é de R$ 1,7 bilhão e ele quer passar para R$ 4 bilhões. A máscara de quem sempre quis aumentar o fundo eleitoral começa a cair”, continuou o deputado amazonense, acusado por Bolsonaro de ser o responsável pela aprovação do reajuste do Fundo Eleitoral de R$ 1,7 bilhão para R$ 5,7 bilhões em artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Hoje pela manhã, o presidente sinalizou para apoiadores com quem conversou ao deixar o Palácio do Alvorada que vetará o artigo, mas trabalhará para ele ficar em R$ 4 bilhões. “Vou deixar claro uma coisa. Vai ser vetado o excesso do que a lei garante. Os R$ 2 bilhões serão vetados”, afirmou o presidente, sem dizer como fará esse veto parcial no artigo da LDO.

O discurso de hoje aos apoiadores é a terceira correção de rota que o presidente faz ao falar sobre o polêmico reajuste do fundo. Logo após a repercussão negativa da medida, Bolsonaro culpou Marcelo Ramos e disse que iria vetar. Pressionado pelos partidos aliados, que votaram em peso a favor do reajuste, ele disse, na sexta-feira (23) que poderia autorizar um reajuste baseado na inflação oficial e, hoje, por fim, começou a falar no reajuste para R$ 4 bilhões.

Desde a semana passada Marcelo Ramos vem afirmando que o presidente estava “costurando um acordão” para vetar uma parte do reajuste e ficar bem com a base radical dele, mas deixar passar um reajuste que vai mais que dobrar o valor do fundo e ficar bem com a base aliada no Congresso Nacional e representada pelo Centrão, o grupo de partidos liderados pelo PP que dá sustentação ao Governo.

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Bolsonaro diz torcer para STF derrubar liminar que ampara ZFM

Presidente voltou a atribuir crise econômica no Brasil à manutenção dos incentivos para as empresas da Zona Franca de Manaus.

3 de julho de 2022

PT escolhe vereadora de Itacoatiara como suplente de Omar Aziz

Cheila Moreira é vice-presidente da Câmara Municipal de Itacoatiara e pessoa de confiança do deputado Sinésio Campos, presidente estadual do PT.

3 de julho de 2022

Reunião do PSol-AM acaba em briga e adia debate sobre disputa ao Governo

Partido reuniu filiados no último sábado no diretório regional, mas não conseguiu avançar na definição da disputa interna pela pré-candidatura ao Governo do AM.

3 de julho de 2022

Eleições 2022: restrições para agentes públicos começam a valer

Eles também não podem fazer pronunciamento oficial em cadeia de rádio de televisão, salvo em casos de questões urgentes e relevantes autorizados pela Justiça Eleitoral.

3 de julho de 2022

PT divulga nome de pré-candidatos a deputado federal e estadual no AM

Além dos pré-candidatos para a Aleam e Câmara Federal, os petistas homologaram o nome de Cheila Moreira para suplência do senador Omar Aziz (PSD).

2 de julho de 2022

Com apoio de Omar e Sidney, Manacapuru ganha escola construída sobre as águas

A escola municipal e a Quadra Poliesportiva Almir Batista da Silva, na comunidade Rainha dos Apóstolos, atenderão pelo menos 250 criança e jovens.

2 de julho de 2022

Datafolha: maioria diz que professor deve evitar falar de política

Pesquisa mostra que 54% dizem que pais têm o direito de proibir as escolas de ensinar temas que não achem adequados, mas apoiam discussão sobre pobreza e desigualdade social.

2 de julho de 2022

Com futuro incerto na disputa pelo Governo, PSol reúne filiados

Quatro nomes disputam internamente a preferência dos filiados, mas nenhum tem força suficiente para ser anunciado na briga pelo Governo sem ter que passar pelas prévias.

2 de julho de 2022