fbpx

domingo, 14 de agosto de 2022

Luís Valois critica postura militante de Moro: ‘é pago para ser imparcial’

Titular da Vara de Execuções Penais, Luís Carlos Valois usou suas redes sociais para escrutinar comportamento do pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sérgio Moro.

29 de dezembro de 2021

Compartilhe

Por conta das evidências reveladas que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu declarar Sérgio Moro parcial ao condenar Lula em processos relativos a Lava Jato (Foto: Reprodução)

O juiz Luís Carlos Valois usou as redes sociais, ontem (28), para criticar o pré-candidato à presidência da República, o ex-juiz e ex-ministro do Governo Bolsonaro, Sérgio Moro.

Valois compartilhou a publicação em que o ex-juiz afirma que “lutou contra a corrupção como ninguém jamais havia feito”.

“Pergunta que não quer calar. O concurso que ele fez foi para lutar contra algo ou para julgar imparcialmente fatos?”, questionou Luís Valois.

Luís Valois é juiz da Vara de Execuções Penais (VEP) do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Em uma outra rede social, o juiz penal desaprovou a postura militante de Sérgio Moro.

Valois afirmou que sociedade não paga o salário do juiz para ele lutar contra o crime ou contra qualquer coisa nas suas decisões, mas para julgar fatos de forma imparcial.

“O juiz pode lutar contra o que ele quiser em termos de política pública, mas como cidadão, como juiz deve ao menos tentar ser imparcial e, no caso do juiz penal, imparcial entre o acusado de um crime e a sociedade que o acusa por intermédio do Ministério Público”, postou.

A série de reportagem ‘Vaza Jato’ revelou que Sérgio Moro e os procuradores membros do Ministério Público Federal (MPF) no Paraná se reuniram para combinar estratégia de acusação e sentenças.

Por conta das evidências reveladas que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu declarar Sérgio Moro parcial ao condenar Lula em processos relativos a Lava Jato.

Texto: Jefferson Ramos

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Patrimônio de Arthur Neto cresceu 1496% entre 2016 e 2022

Arthur Neto pediu o registro de candidatura ao Senado na sexta-feira e declarou possuir R$ 2,5 milhões em bens. Nas eleições de 2016, o tucano declarou R$160,7 mil.

14 de agosto de 2022

Moraes assume TSE após carreira centralizadora e ligada à política

Moraes é personagem central no noticiário nacional dos últimos anos devido aos inquéritos sob sua responsabilidade que investigam o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores.

14 de agosto de 2022

Bolsonaro e Lula travam disputa sobre valor do Auxílio Brasil

Após acusação do petista de que o auxílio tem duração até o fim do ano e de que pretende, se eleito, mantê-lo em 2023, Bolsonaro disse que o benefício será mantido em 2023.

14 de agosto de 2022

Presidenciáveis dão largada na campanha com foco no Sudeste

Região Sudeste concentra 42,6% dos eleitores do país. A dois dias do início da propaganda eleitoral gratuita, Lula se mantém na dianteira, enquanto Bolsonaro cresce.

14 de agosto de 2022

TRE-AM dá nome a cartório eleitoral de indigenista assassinado em Atalaia do Norte

O pleno do TRE-AM reconheceu, por unanimidade, colaboração do indigenista Bruno Pereira, assassinado em junho no Vale do Javari, par a instalação de novas seções eleitorais.

13 de agosto de 2022

Michelle assume protagonismo na marcha para Jesus com evangélicos

Durante a marcha, presidente falou em 'luta contra o comunismo' e convocou população para ato em Copacabana no Sete de Setembro.

13 de agosto de 2022

Wilson adere ao TikTok para ampliar comunicação com eleitores

Wilson Lima anuncia adesão ao TikTok convocando seguidores e fazendo dancinha, para buscar o eleitorado mais jovem, maioria dos perfis do aplicativo.

13 de agosto de 2022

Com medo de rejeição, aliados escondem Bolsonaro nas redes sociais

Aliados oficiais do PL não mencionaram o mandatário nenhuma vez no atual semestre. Dos 27 palanques que Bolsonaro já garantiu, 10 não fazem menção a ele nas redes sociais.

13 de agosto de 2022