fbpx

segunda, 08 de agosto de 2022

Jonathas Câmara cobra que fiéis votem em candidatos da Assembleia

Presidente da Assembleia de Deus no Amazonas, reforçou durante pregação na Rede Boas Novas, que "irmão vota em irmão" e "crente vota em crente".

6 de outubro de 2021

Compartilhe

Segundo Câmara, não é aconselhável seguir a sugestão de candidatos de amigos ou de familiares, porque conforme ele, "são estranhos à fé". (Foto: Divulgação)

A menos de um ano das eleições de 2022, o presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas (Ieadam), Jonathas Câmara, reforçou o recado eleitoral da instituição e disse que é hora de “dar preferência aos nossos irmãos de fé da igreja”, em referência ao processo eleitoral que se avizinha.

Durante o programa “Conversando com a Palavra”, desta terça-feira (6), nas Rede Boas Novas, o religioso adicionou ainda que “irmão vota em irmão” e “crente vota em crente”. “Somente mesmo a influência do diabo que faz um crente, um homem honesto, uma mulher honesta, um servo fiel, uma pessoa que tem princípios éticos e morais, preferir derrotar nossos irmãos de fé e eleger estranhos rebeldes”, advertiu o pastor da Assembleia de Deus, ao ler versículos bíblicos.

Segundo Câmara, não é aconselhável seguir a sugestão de candidatos de amigos ou de familiares, porque conforme ele, “são estranhos à fé”. Ele afirma que os candidatos que a Assembleia apoia são escolhidos dentro de um “processo de unidade” interno.

“Quem ama Deus e pratica os ensinamentos bíblicos exerce a cidadania e exerce a santidade, vota em pessoas santas, vota em pessoas que amam, pessoa de família, de igreja, pessoas cristãs. Votar em Deus através de seus filhos, nosso irmãos. A lógica é essa”, complementou o pastor que criticou o socialismo na sua pregação.

Apesar da atual crítica ferrenha a candidatos socialistas ou comunistas, o próprio Jonathas e sua esposa, a também pastora Ana Lúcia Câmara, estiveram em palanque da candidatura da ex-senadora comunista Vanessa Grazzition (PCdoB) à Prefeitura de Manaus em 2012 e apoiaram candidatos de esquerda sem restrição.

Abuso de poder religioso não avança no TSE

No ano passado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) discutiu a possibilidade de punição do poder religioso, com a cassação do mandato dos candidatos eleitos com ajuda de igrejas e templos religiosos. O entendimento era que esse tipo de abuso era parecido com os abusos de poder econômico e político, que já existem e podem levar à cassação de mandatos.

No entanto, em agosto do ano passado, a Corte Eleitoral rejeitou instituir abuso de poder religioso em ações que podem levar à cassação. Na época, o ex-vereador Amauri Colares (Republicanos) que tem base política oriunda da Assembleia de Deus se exaltou e disse que o debate que não chegou a tipificar o abuso de poder religioso pretendia perseguir “o povo cristão”.

“Nós estamos voltando ao tempo de Roma quando Nero mandou perseguir o povo cristão e mandou sacrificar a todos porque tinham ali a expressão livre de sua fé. Não estamos mais na época da Roma passada onde Nero mandou soltar os leões para devorar o povo cristão, mas é isso que nós começamos a ver hoje. O ministro Fachin, do STF é o Nero, hoje”, discursou Colares em tom exagerado.

Em 2018, a Assembleia de Deus apoiou o atual senador Omar Aziz (PSD) ao governo do Estado, Eduardo Braga a primeira vaga do Senado e Alfredo Nascimento para a outra vaga de senador, além do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Texto: Jefferson Ramos

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Disputa para o Governo do AM tem recorde de mulheres para posto de vice

Anne Moura, Ana Milena, Cristiane Balieiro, Rita Nobre e Vera Castelo Branco disputam a vaga. A lista de candidatos inclui Michiles, Tadeu de Souza e o Engenheiro Machadão.

8 de agosto de 2022

Wilson e Braga terão 60% do tempo de propaganda na TV e no rádio

O tempo que cada candidato terá na propaganda eleitoral está relacionado ao tamanho da bancada eleita em 2018 para a Câmara dos Deputados e abrangência das alianças formadas.

8 de agosto de 2022

Wilson garante ter dado condições para novas matrizes econômicas no AM

O governador disse que os investimentos em gás natural e potássio têm avançado e que tem criado condições para desenvolver os novos mercados para reduzir dependência da ZFM.

8 de agosto de 2022

Confira os candidatos às eleições 2022 pelo MDB no Amazonas

O MDB aposta na candidatura de Eduardo Braga e Anne Moura ao Governo do Amazonas, além de apoiar a reeleição de Omar Aziz. 25 nomes concorrem à Aleam e nove à Câmara Federal.

8 de agosto de 2022

Das seis candidaturas ao Senado no Amazonas, apenas uma é feminina

Apesar de os partidos terem confirmados os nomes dos candidatos ao Senado em convenções partidárias, nenhuma candidatura foi registrada ainda oficialmente no TSE.

8 de agosto de 2022

PMB é o primeiro partido do AM a registrar candidaturas no TSE

Entre os 25 candidatos, cinco são ex-vereadores. A lista inclui ex-secretário, professores, empresários, militares, líderes religiosos, contador e digital influencer.

8 de agosto de 2022

Lula declara ao TSE patrimônio de R$ 7,4 milhões menor do que em 2018

O valor é inferior ao declarado por Lula em 2018, quando afirmou ter R$ 8 milhões –na época, ele teve a candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa.

8 de agosto de 2022

Justiça de São Gabriel da Cachoeira determina suspensão de shows

Shows de Barões da Pisadinha, Naiara Azevedo, Amado Batista e Anderson Freire em São Gabriel da Cachoeira está suspensão por liminar da Justiça do município.

8 de agosto de 2022