fbpx

segunda, 08 de agosto de 2022

Sinésio quer saber se TJAM é favorável ou não à CPI da Amazonas Energia

Além de Sinésio, os deputados Wilker Barreto e Serafim Corrêa também manifestaram indignação pela demora no andamento da CPI e pelo serviço prestado pela Amazonas Energia.

5 de outubro de 2021

Compartilhe

O parlamentar cobrou posicionamento do Tribunal nesta terça-feira (Foto: Reprodução)

O deputado estadual Sinésio Campos (PT), eleito no começo do mês presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Amazonas Energia, usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) nesta terça-feira (5) para cobrar do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) uma resposta mais rápida em relação aos desdobramentos da CPI.

Sinésio falou sobre os constantes problemas envolvendo a companhia e reclamou da demora do judiciário em destravar o processo. Ele destacou ainda que a demora poderia prejudicar o andamento da CPI, caso precise estendê-la para 2022, ano de eleições.

O parlamentar afirmou que vai deixar a cargo da presidência e da procuradoria da Aleam a interlocução junto ao TJAM.

”Não é possível mais estar postergando uma decisão. Eu faço aqui um apelo ao Tribunal de Justiça (…) tendo em vista que já chegamos em outubro e daqui a pouco chega o final do ano e ano que vem é ano eleitoral e isso poderia caracterizar outros interesses. Eu faço um apelo para que o Tribunal de Justiça, o pleno agora, se posicione se é favorável ou não à CPI”, pediu o deputado petista.

Serafim Corrêa (PSB) classificou como precária a decisão judicial que barrou a continuidade da CPI. ”Não e possível ficarmos dependendo eternamente de uma decisão, aquela decisão é precária e provisória”.

O deputado Álvaro Campêlo (PP), que estava presidindo a sessão desta terça, sugeriu criar uma comissão de deputados para, pessoalmente, cobrar a presidência do TJAM sobre o tema.

Procurada pelo RealTime1, a assessoria do TJAM informou que informou que, conforme a movimentação processual, o relator do processo, desembargador Paulo Lima, determinou que a Amazonas Energia promova uma indicação correta da pessoa jurídica mencionada na petição.

Ainda conforme o TJAM, tão logo o erro seja corrigido, a parte interessada poderá se manifestar e o processo deverá continuar.

Também procurada pela reportagem, a concessionária não respondeu aos questionamentos do RealTime1 acerca do erro no CNPJ.

Texto: João Luiz Onety

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Wilson Lima se reúne com agricultores no Ramal do Brasileirinho

Governador conversou com cerca de 1 mil agricultores do ramal do Brasileirinho, na zona rural de Manaus, onde ouviu demandas do setor primário do Estado.

7 de agosto de 2022

Multidão invade ruas de Maués em apoio à comitiva do PSD e aliados

A comitiva percorreu ruas do município e foi seguida por uma multidão de apoiadores que prestigiaram o lançamento da candidatura de Sidney Leite à reeleição na Câmara.

7 de agosto de 2022

Bolsonaro paga R$ 89 milhões em campanhas que elogiam sua gestão

Três campanhas institucionais são as mais caras pagas pelo Governo Bolsonaro. 60% do valor gasto até o momento é com ênfase nas redes sociais.

7 de agosto de 2022

Campanha de Lula quer Petrobras fora de privatização e ações da Eletrobras

Proposta da campanha de Lula inclui ainda a fusão da Petrobras com a Eletrobras criando uma estatal da energia. Assessores veem erros nas privatizações de Bolsonaro.

7 de agosto de 2022

Ambev pode sair do Amazonas e causar desemprego, alerta senador

Omar Aziz alertou que decretos de redução do IPI de concentrados ameaçam empregos em Maués, pois a Ambev, que compra guaraná do município; pode sair do Amazonas.

7 de agosto de 2022

Michelle Bolsonaro diz em culto que Planalto já foi ‘consagrado a demônios’

Michelle Bolsonaro reforça aspecto evangélico da campanha de Bolsonaro e tenta diminuir rejeição do presidente junto ao eleitorado das mulheres.

7 de agosto de 2022

1º debate com candidatos ao Governo do AM acontece neste domingo

Band Amazonas mantém tradição com debate e com o formato, anunciando o fim do botão de tempo que era administrado pelos próprios candidatos.

7 de agosto de 2022

Mais de 23 milhões de eleitores estão aptos a votar voluntariamente

A Constituição Federal estabelece o voto facultativo, ou seja, opcional, para os jovens de 16 e 17 anos de idade; pessoas com 70 anos ou mais e também para analfabetos.

7 de agosto de 2022