fbpx

domingo, 26 de setembro de 2021

Elisabeth Valeiko, mulher de Arthur, sofre mais uma derrota na Justiça

A defesa da ex-primeira dama de Manaus alega que Elisabeth teve sua intimidade violada, por meio da divulgado de um vídeo em que ela é revistada em operação do Gaeco.

13 de setembro de 2021

Compartilhe

Ex-primeira dama de Manaus, Elisabeth Valeiko (Foto: Reproudção)

A esposa do ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), e ex-primeira dama do município, Elisabeth Valeiko, perdeu mais uma batalha no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). Dessa vez, em um processo movido pela defesa de “Betinha”, como é conhecida a mulher de Arthur, o Tribunal de Justiça do Amazonas resolveu baixar o valor da multa de R$ 5 milhões para até R$ 100 mil.

O processo é a respeito de um vídeo, em que Elisabeth Valeiko aparece como alvo de uma ação de busca e apreensão, realizada por agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Amazonas (MPAM).

Na ocasião, conforme descreveu um portal de notícias local, Betinha teria levado um “baculejo”, na linguagem popular da região teria sido “revistada”, durante uma operação policial.

As imagens foram divulgadas no dia 28 de agosto de 2020, em um canal no YouTube, de autoria de um portal de notícias. No entanto, com a decisão de multa, o arquivo foi deletado do canal.

Inicialmente, o valor estipulado para a multa era de R$ 5 milhões. Porém, a empresa Google recorreu da decisão e conseguiu baixar a multa para até R$ 100 mil.

Conforme a defesa de Elisabeth, a ex-primeira dama do município de Manaus teve sua intimidade violada. O vídeo em questão, segundo os advogados de Betinha, é considerado uma filmagem clandestina, sem consentimento prévio dos participantes.

A relatora do processo, juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, entendeu que o valor de R$ 5 milhões da multa, na decisão anterior, é excessivo e causaria o enriquecimento sem causa de Betinha.

Com base nesse entendimento, a juíza de Direito diminuiu o valor para R$ 10 mil a multa diária, limitando-a em dez dias-multa. A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça no fim do mês de agosto deste ano.

Confira abaixo a decisão:

Texto: Isac Sharlon

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Médico e ex-parlamentar do PT, Carlos Neder, morreu neste sábado

Neder estava internado desde o dia 11 de agosto no Hospital São Camilo, em São Paulo, teve o quadro agravado nos últimos dias e neste sábado faleceu, vítima da Covid-19.

25 de setembro de 2021

Atos anti-democráticos e pandemia foram os desafios da gestão Fux

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, fez um balanço, neste sábado, do primeiro ano da gestão dele a frente da Corte Constitucional brasileira.

25 de setembro de 2021

Após vídeo dos cachorros, Rodrigo Guedes afirma estar tranquilo

Rodrigo Guedes disse que ao utilizar as imagens em suas redes sociais não teve a intenção de atacar os vereadores, mas de comparar o comportamento dos animais à política.

25 de setembro de 2021

Decisão judicial obriga Estado a reformar Instituto de Identificação

Instituto de Identificação Aderson Conceição de Melo é o responsável pela emissão das carteiras de identidade da população civil do Amazonas

25 de setembro de 2021

Congresso Nacional analisa veto de Bolsonaro a federação partidária

Presidente vetou projeto que cria a possibilidade de federação partidária alegando que proposta criaria possibilidade análoga às coligações, que são proibidas por lei.

25 de setembro de 2021

CPI da Covid vota convocação de empresário ligado a Precisa

Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid quer saber das conexões do empresário Kassyo Santos Ramos com a Barão Tur, empresa ligada a Precisa Medicamentos.

25 de setembro de 2021

Marcelo Ramos ameaça tirar Auxílio Brasil da pauta do Congresso Nacional

Vice-presidente do Congresso, Marcelo Ramos afirma que Senado tem que votar primeiro o projeto de lei que altera regras do Imposto de Renda antes de votar o Auxílio Brasil.

25 de setembro de 2021

Coiab comemora e Silas lamenta proibição de missões religiosas em aldeias

Barroso deferiu parcialmente o pedido: ele vetou a entrada, mas autorizou a permanência dos religiosos que já estão nas aldeias. Juristas evangélicos recorrerão da decisão.

24 de setembro de 2021