fbpx

domingo, 24 de janeiro de 2021

Deputados estaduais derrubaram 75% dos vetos governamentais em 2020

Ao todo, a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas recebeu 57 vetos do Governo do Estado em 2020. Mas deputados aprovaram apenas 14, “derrubando” os 43 vetos restantes.

8 de janeiro de 2021

Compartilhe

Número de vetos derrubados pelo parlamento estadual no ano passado corresponde a 75% do total de vetos apreciados pelo plenário da Casa (Foto: Reprodução)

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) rejeitou a maioria dos vetos governamentais enviados à Casa em 2020. Ao todo, os deputados estaduais receberam 57 vetos do Governo do Estado, mas aprovaram apenas 14, “derrubando” os 43 vetos restantes.

O número de vetos derrubados pelo parlamento estadual no ano passado corresponde a 75% do total de vetos apreciados pelo plenário da Casa.

Esse índice é muito diferente do ano de 2019, quando o Legislativo estadual recebeu 76 vetos e aprovou 47, ou seja, concordou com o posicionamento do Poder Executivo em 61% dos casos.

Vetos derrubados

Entre os vetos “derrubados” pelo Poder Legislativo estadual em 2020, estava o veto nº 39/2020, ao Projeto de Lei nº 300/2020, proibindo a contratação de parentes de secretários de Estado como prestadores de serviços na área da Saúde.

O projeto teve autoria conjunta dos deputados que compunham a Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde na Assembleia: Delegado Péricles (PSL), Dr. Gomes (PSC), Fausto Jr (filiado ao PRTB na época), Serafim Corrêa (PSB) e Wilker Barreto (Podemos).

Ao comentar a derrubada do veto na ocasião, o presidente da Comissão, Delegado Péricles, declarou que o projeto foi proposto com o intuito único de combater a corrupção na gestão do Estado e que a derrubada do veto veio como resposta à população de combater atos ilícitos do Governo apurados durante os trabalhos da CPI.

Outro veto do Governo Estadual que foi rejeitado em plenário foi o de nº 12/2020, ao Projeto de Lei nº 201/2019, sobre a igualdade salarial entre homens e mulheres de empresas que contratem com o poder público estadual, de autoria dos deputados Delegado Péricles (PSL) e Alessandra Campêlo (MDB).

“Embora existam disposições legais, tanto na Constituição Federal quanto na Consolidação das Leis do Trabalho com objetivo de garantir a equidade salarial entre todos os trabalhadores, independente do gênero, tais medidas ainda não são suficientes para garantir o avanço na eliminação da diferença salarial. O projeto busca contribuir com o debate da igualdade salarial no âmbito do Amazonas”, disse a deputada na deliberação.

Em maio de 2020 os deputados rejeitaram o veto nº 4/2020 ao Projeto de Lei nº 165/2019, do deputado Álvaro Campelo (Progressistas), de proibir o poder público de contratar Pessoas Físicas e Jurídicas, condenadas em segunda instância, por crimes de violência e abuso contra as crianças, jovens e adolescentes.

Na discussão da matéria, Campelo apresentou números alarmantes da violência, defendendo medidas para inibir a impunidade dos agressores. “Temos que ter mais ferramentas para impedir que esses abusadores continuem atuando de maneira impune na sociedade. A maioria deles está dentro de casa”, defendeu o deputado.

Vetos mantidos

Entre os vetos mantidos pelo parlamento estadual está o veto nº 31/2020, ao Projeto de Lei nº 153/2020, sobre a prestação de serviço público de distribuição de gás natural canalizado sob o regime de concessão e sua regulamentação sobre a comercialização de gás natural, mais conhecido como a “Lei do Gás Natural”.

Na defesa do projeto o autor, presidente da Casa, deputado estadual Josué Neto (Patriota), votou pela derrubada do veto, argumentando que a abertura do mercado de exploração do gás movimentaria R$ 3 trilhões e aumentaria a arrecadação do Amazonas em R$ 4 bilhões.

Leia mais:

Veja mais notícias

Confira a edição extra do Diário Oficial que traz o novo decreto

Governo do Estado publicou,, em edição extra do Diário Oficial, decreto que institui, até 31 de janeiro, a restrição da circulação de pessoas durante as 24 horas do dia.

23 de janeiro de 2021

‘Momento de esperança’, fala cientista da Fiocruz ao ser vacinada

A pneumologista e pesquisadora Margareth Dalcolmo, foi uma das primeiras a receber a vacina Oxford-AztraZeneca-Fiocruz na tarde deste sábado. Vacina chegou ao Brasil ontem.

23 de janeiro de 2021

AM vai receber mais 132. 500 doses de vacina, afirma Wilson Lima

Ele ainda ressaltou que os imunizantes serão destinadas, prioritariamente, aos idosos acima de 75 anos e profissionais da linha de frente no combate à Covid-19 .

23 de janeiro de 2021

PGR pede que o STF apure conduta de ministro em relação a Manaus

Após analisar as informações, apresentadas em ofício de quase 200 páginas, e atento à situação calamitosa de Manaus, o procurador-geral vai apurar os fatos.

23 de janeiro de 2021

Lista de vacinados será disponibilizada na segunda, às 9h, diz TCE

Técnicos do Tribunal estão cruzando os dados dos vacinados da lista enviada com a folha de pagamento e com os dados da Receita Federal dos respectivos servidores e locações.

23 de janeiro de 2021

Governador endurece medidas de restrição e descarta lockdown

A partir de segunda, Manaus tem horários mais rígidos para funcionamento de comércio e serviços essenciais, além de restrição de circulação de pessoas para conter a pandemia.

23 de janeiro de 2021

Após apertar cerco pela transparência, juíza manda recado pelo twitter

"Se o seu nome consta em alguma lista oficial e você não estava na fila 1 do Ministério da Saúde e cometeu atos ilícitos, você pode ser responsabilizado por cada morte".

23 de janeiro de 2021

Amom quer que David antecipe o “Auxílio Manauara”, para fevereiro

“Auxílio Manauara” foi uma promessa de campanha do atual prefeito de Manaus. A ajuda de R$ 200 serviria para diminuir os impactos causados com o fechamento de comércios.

23 de janeiro de 2021