fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

‘Cafezinho com açúcar’ da CMM tem sabor amargo nos preços

Casa Legislativa desembolsará R$ 83.400,00 na compra de fardos de café [R$ 58.900,00] e de açúcar [R$ 24.500,00] para durar um ano; valor está acima do praticado no mercado.

27 de junho de 2021

Compartilhe

Presidente da Câmara Municipal, David Reis (Avante), autorizou a compra após contratação de empresa em pregão (Foto: Divulgação)

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) gastará R$ 83.400,00 na compra de fardos de café [R$ 58.900,00] e de açúcar [R$ 24.500,00] para “atender as necessidades” da Casa Legislativa por um ano. Preços acima do praticado no mercado, segundo levantamento do portal RealTime1.

O resultado do pregão presencial, com a escolha da empresa AS Oliveira & Cia Ltda-ME para fornecer os produtos, foi homologado pelo presidente da CMM, David Reis (Avante), e publicado na última quarta-feira (23) no Diário Oficial Eletrônico do Legislativo Municipal.

Na tabela apresentada pela CMM no documento, serão comprados 140 fardos de açúcar do tipo cristal “especial de qualidade”, que contém 30 pacotes de 1kg cada, da marca Itamarati. Pelo que será gasto por fardo [R$ 175], o valor unitário do pacote de açúcar sairá por R$ 5,83. Já cada um dos 380 fardos de “café em pó torrado e moído, forte e incorpado”, da marca Kimimo, custará R$ 155 para a Câmara. Como um fardo tem 20 pacotes de café de 250 gramas, o valor unitário de um pacote será de R$ 7,75. 

O edital do Pregão Presencial n° 008/2021-SRP/CMM para a “contratação de empresa(s) especializada(s) em fornecimento, sob demanda, de café e açúcar”, era do tipo menor preço de item. Em suma, a Câmara Municipal deveria analisar as propostas de empresas que fornecessem o valor mais em conta para os produtos solicitados e verificar o melhor custo-benefício. 

Dava para economizar

Mas em uma pesquisa de preços de mercado, realizada pelo portal RealTime1, podemos afirmar que a CMM poderia ter economizado mais para adquirir café e açúcar suficientes para durar 12 meses.

Pela ferramenta Busca Preço Amazonas, da Sefaz, que exibe uma lista dos produtos encontrados a partir do menor para o maior preço baseado em notas fiscais dos consumidores, encontram-se unidades de café e açúcar das mesmas marcas e medidas, que serão pagas pela Casa Legislativa, e custando menos.

Outro parâmetro

Se for considerar os menores preços encontrados em Manaus, a Câmara Municipal gastaria no máximo R$ 55.450,00 nos fardos dos dois produtos alimentícios. Uma economia de R$ 27.950,00 em comparação ao preço original fechado no pregão presencial.

No caso do café em pó Kimimo, o pacote de 250 gramas era vendido a R$ 5,50 e em apenas um estabelecimento, conforme a ferramenta da Sefaz. Também era possível achar um pacote de açúcar cristal Itamarati de 1kg, comercializado entre 42 estabelecimentos diferentes, nos valores de R$ 3,25 [mínimo] e R$ 6 [máximo].

E caso use como parâmetro o valor da cesta básica de maio, divulgado pela Comissão de Defesa do Consumidor de outro Poder Legislativo – Aleam -, a Câmara Municipal ainda estaria pagando um preço acima do praticado no mercado. Segundo o relatório de pesquisa da Assembleia do Estado, uma embalagem de 250 gramas de café em pó tem o preço em média de R$ 4,03 e o açúcar de 1kg fica em média no custo de R$ 3,27.

Nesta faixa, a CMM precisaria desembolsar R$ 44.368,00 para suprir a quantidade de café e açúcar definida no pregão e ainda pouparia R$ 39.032,00 do valor total que pagará no contrato com a empresa AS Oliveira & Cia Ltda-ME.

O portal RealtTime1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Câmara Municipal de Manaus para conseguir uma resposta do presidente da Casa, David Reis, sobre os custos acima do valor de mercado para aquisição dos produtos. Até o fechamento desta matéria não obteve resposta do vereador do Avante.

Texto: Diogo Rocha

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

PEC do Voto Impresso pode ser votada por Comissão na próxima quinta

Para garantir o sigilo do voto, será proibido o uso de qualquer elemento de identificação do eleitor na cédula impressa.

30 de julho de 2021

Garantido no Senado até 2026, Plínio não quer se aventurar a vice em 2022

Senador acredita ser uma boa opção para uma terceira via na disputa pelo Governo do Amazonas, mas descarta formar chapa com o tucano Arthur Neto na Eleição majoritária.

30 de julho de 2021

Bolsonaro ressuscita boatos de fraude nas Eleições e não prova nada

Presidente há um ano diz ter provas de que houve fraude nas Eleições em 2018. Nesta quinta-feira (29), mais uma vez não cumpriu com a palavra ao não revelar provas.

29 de julho de 2021

Punições pelo uso indevido de dados pessoais começam a valer domingo

Quem infringir a lei fica sujeito a advertência, multa simples, multa diária, suspensão parcial ou total de funcionamento, além de outras sanções.

29 de julho de 2021

CPI centrará fogo nas plataformas de redes sociais que divulgaram mentiras

O senador Omar Aziz considera um absurdo a quantidade de mentiras e desinformação que circula nas plataformas de redes sociais a partir de robôs de internet.

29 de julho de 2021

Senador do AM chama procurador do MPF de ‘militante ambiental’

O procurador proibiu que o Ibama realize audiências virtuais para expor o estudo de impacto ambiental para licenciamento da BR-319. Órgão tem 10 dias para acatar a decisão.

29 de julho de 2021

Pazuello depõe em inquérito da PF que apura prevaricação de Bolsonaro

O ex-ministro da Saúde começou a depor às 10h e até o momento segue na superintendência da Polícia Federal em Brasília. Pazuello hoje trabalha na cozinha do Planalto.

29 de julho de 2021

Procurador pede que Coari suspenda festividades pelos 89 anos da cidade

A comemoração dos 89 anos da fundação de Coari, recheada de eventos, deve ser suspensa a pedido Ministério Público do Amazonas devido ao risco sanitário.

29 de julho de 2021