fbpx

sexta, 01 de julho de 2022

Balsas de garimpo em Autazes: prejuízo ambiental e econômico aos ribeirinhos

Pesquisador Lucas Ferrante disse que o garimpo ilegal deve ser criminalizado para evitar danos a economia do Amazonas. Deputado Roberto Cidade quer legalizar atividade.

25 de novembro de 2021

Compartilhe

Presidente da Assembleia, deputado Roberto Cidade se comprometeu a regulamentar a garimpagem (Foto: Divulgação/Greenpeace)

A invasão de balsas de garimpo ilegal no leito do rio Madeira, extraindo ouro entre as cidades de Autazes e Nova Olinda do Norte, a 120 km em linha reta de Manaus, vai criar bancos de areia, dificultando a navegação mercante e infectar peixes e água por conta do mercúrio usado na extração.

A afirmação é do doutorando do programa de Biologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Lucas Ferrante. Ele ressalta ainda que o garimpo ilegal deve ser imediatamente criminalizando para evitar danos a economia do Amazonas.

Ferrante explica que o mercúrio intoxica a vida marinha, em especial peixes e a própria água, que sustentam a dieta diária de povos indígenas e ribeirinhos.   

“Esse impacto do garimpo na água do Madeira tende ser especialmente prejudicial para a vida do ribeirinho amazônico, afetando diretamente o seu modo de vida. Essas pessoas vão ser drasticamente afetadas por começarem a se tornar isoladas pelos bancos de areia que vão se formar, principalmente no período de seca e ainda vão ter alimento e água de péssima qualidade com risco para a saúde”, prevê o estudioso da área.

Ainda conforme o doutorando do Inpa, o mercúrio na região amazônica está associado, por exemplo, à síndrome de Minamata, que foi descoberta no Japão depois que pessoas expostas a metais pesados começaram a apresentar uma série de problemas neurológicos.  

Ferrante alerta ainda que os preços dos alimentos em Manaus podem sofrer aumento por causa do garimpo ilegal no Madeira.

“Se no período de seca o transporte, de pessoas e cargas, no rio Madeira já é complicado, isso deve se agravar com as balsas de garimpo. Para o setor da navegação é terrível e se recomenda imediatamente a retirada de todas essas balsas de garimpo da região”, diz.

“Precisamos lembrar que isso tem impacto inclusive nos preços dos produtos que são transportados via cabotagem pelo Madeira. A maior conexão do sudeste do Brasil com Manaus é o Rio Madeira. É um rio de extrema importância  e não é do interesse da população que esse rio se torne intrafegável pela atividade de garimpo”, conclui Lucas.

Há quem defenda…

Em meio às discussões sobre as problemáticas que podem resultar nessa concentração de balsas no Madeira, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), disse na sessão plenária de ontem (24) que pretende destravar a legalização da mineração no Amazonas.

Cidade aponta que a legalização vai coibir a prática ilegal de garimpo. 

Um movimento similar aconteceu em Rondônia, quando o governo estadual regulamentou garimpos no seu território e provocou uma corrida ao ouro que invadiu o sul do Amazonas, rio Madeira acima até a atual região.

Texto: Jefferson Ramos

Leia mais:

Leia mais sobre Política

Cidade recebe honraria e diz que homenagem o motiva a trabalhar mais

O presidente da Aleam destacou que a homenagem – realizada pela CMM – é um dos momentos mais emocionantes de sua vida e ressaltou que busca fazer política do bem.

1 de julho de 2022

Shádia e Tadeu lideram preferência de David para compor vice de Wilson

Como forma de recompensar o amigo Sabá Reis, o prefeito estaria planejando turbinar a campanha do filho de Sabá, David Reis, à Câmara Federal.

1 de julho de 2022

Com Chico na disputa ao Senado, Menezes perde força entre bolsonaristas

O Avante marcou para a segunda (4) a confirmação do nome de Chico Preto na disputa pelo Senado. A decisão enfraquece o sonho de Menezes de brigar por uma vaga no Senado.

1 de julho de 2022

Pragmatismo pesa mais que ideologia nas alianças para as eleições de 2022

Diferente de 2018, quando houve candidaturas com peso maior da ideologia, as alianças no Amazonas são marcadas pela praticidade e divergem em alguns casos das federações.

1 de julho de 2022

Amazonas nunca elegeu candidato assumidamente LGBTQIA+

Para o cientista político Carlos Santiago, a sociedade brasileira ainda não está representada de forma adequada nos parlamentos e nos governos brasileiros.

1 de julho de 2022

Wilson e David anunciam construção do complexo viário da Bola do Produtor

O prefeito disse que apesar de o Governo estar proibido de entregar obras a partir de amanhã, vai lembrar por onde passar da parceria com o Estado.

1 de julho de 2022

Em federações, cada partido deverá cumprir cota feminina separadamente

Determinação do TSE veio após questionamento feito pela federação PT, PCdoB e PV sobre a possibilidade de o percentual mínimo de 30% ser cumprido pela federação como um todo.

1 de julho de 2022

Entenda como os minions viraram apelido para os apoiadores de Bolsonaro

Personagens amarelos da franquia "Meu Malvado Favorito", eles obedecem cegamente às ordens do supervilão da vez, tendo servido desde um tiranossauro, até Napoleão e Drácula.

1 de julho de 2022