domingo, 14 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

ESTUDO

Mobilidade em Manaus exclui pedestres e ciclistas, e valoriza carros

Estudo mostra que quem realiza a chamada mobilidade ativa (pedestres e ciclistas) possui pouco espaço na cidade.
COMPARTILHE
mobilidade em Manaus
'Ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, quando existem, são desrespeitadas', diz pesquisador (Altemar Alcântara/Semcom)

Pesquisa realizada pela plataforma “Mobilize Brasil” reafirma uma realidade bastante conhecida de Manaus: quem realiza a chamada mobilidade ativa (pedestres e ciclistas) possui pouco espaço na cidade.

“O espraiamento urbano fez com que as administrações priorizassem os carros, com vias largas e calçadas precárias, quando não, inexistentes. A situação é crítica, uma vez que não há estrutura adequada, o que desestimula esse tipo de deslocamento. Além disso, ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, quando existem, são desrespeitadas. A cidade não se organiza para priorizar os modos não motorizados”, aponta Leonard Barbosa, coordenador do “Estudo Mobilize 2022” em Manaus.

mobilidade em Manaus
Foto: Ingrid Anne/ Semcom – 24/ago/2020

A percepção negativa da mobilidade para pedestres coincide com a avaliação da campanha “Calçadas do Brasil 2019”, também realizada pelo Mobilize, na qual a capital do Amazonas teve nota 5,7 (entre zero e 10).

Para Barbosa, no entanto, o ponto mais negativo “é a indiferença para com as pessoas que precisam ou optam por se locomover pelos modais ativos e sustentáveis”.

“Falta infraestrutura básica, especialmente fora das zonas centrais. A capital manauara ainda é uma cidade para os automóveis”, diz o coordenador.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

mobilidade em Manaus
Estudo Mobilize 2022/reprodução

À plataforma, o diretor de Engenharia do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Uarodi Guedes, disse que a meta estabelecida pelo órgão é “implantar ou revitalizar a sinalização viária de 31 km de ciclorrotas ou ciclofaixas, de 2022 a 2025.”

Entre as ações previstas, Guedes destacou – sem apresentar prazo – dois anteprojetos de ciclovias nas avenidas Coronel Teixeira, com 4,5 km de extensão, e Governador José Lindoso (Avenida das Torres), com 1,8 km.

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE