segunda-feira, 15 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Mais de 5 milhões desconhecem descontos para negociar dívidas

Nos oito primeiros meses de 2022, mais de 5 milhões de pessoas consultaram seu CPF pela primeira vez na plataforma Serasa Limpa Nome, descobrindo que tinham dívidas a pagar.
COMPARTILHE
spc dívidas meis

Nos oito primeiros meses de 2022, mais de 5 milhões de pessoas consultaram seu CPF pela primeira vez na plataforma Serasa Limpa Nome, descobrindo que tinham dívidas a pagar e ofertas para renegociar.

O número de consultas inéditas, que representa um aumento de 14% em relação ao mesmo período do ano anterior, reflete o crescimento da inadimplência e reafirma a disposição do brasileiro em pagar suas contas e limpar o nome.

Entre os usuários que usaram seu número de CPF para fazer a primeira consulta à Serasa, 53% encontraram ofertas para negociar. “O consumidor sabe que tem dívida, mas geralmente desconhece as ofertas disponíveis”, observa Aline Maciel, Gerente do Serasa Limpa Nome.

“Em geral, o consumidor acredita que só após muitos anos o valor da dívida pode cair a ponto de ele ter condições para negociar, mas essa não é a realidade. Independente do tempo da dívida é bem possível existir uma oferta muito interessante para renegociação, com descontos especiais”, explica Aline.

A prova é que mais de 1,2 milhão de consumidores que fizeram consulta pela primeira vez já aproveitaram as ofertas disponíveis e os descontos, em média de quase 60%, para realizar renegociações e recuperar crédito junto ao mercado.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Descontos podem chegar a até 90%.

Em toda a Região Norte, 421.598 pessoas acessaram o aplicativo e negociaram dívidas. O Pará contabilizou 179.260 pessoas que fizeram acordos, seguido do Amazonas, com 107.894, Rondônia com 39.670, Tocantins com 31.869, Amapá com 25.534, Acre com 21.545 e Roraima com 15.826 pessoas que negociaram os débitos.

Entre os segmentos que tiveram maior número de acordos fechados no período destaca-se o setor de telecomunicações, responsável por 54% dos acordos. Em geral, são dívidas com empresas de telefone, celular, internet e TVs por assinatura. As securitizadoras, empresas que intermediam a negociação de dívidas, responderam por 27% dos acordos, sendo o setor de varejo responsável por 8% das negociações do ano.

Seguindo o volume habitacional, a Região Sudeste teve o maior número de renegociações no período, com 45%. Logo em seguida vem o Nordeste (22%), o Sul (12%), o Norte (9%) e o Centro-Oeste (com 8%). Proporcionalmente, porém, chama a atenção o Estado do Rio de Janeiro com o maior percentual de negociações em comparação à população total, seguido do Amapá e de São Paulo.

Leia Mais:

COMPARTILHE