quinta-feira, 25 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Justiça suspende shows de Barões da Pisadinha e Joelma em dia de eleição

Segundo o MP, o valor gasto chegaria a R$ 1 milhão, o que é considerado por eles uma "quantia estratosférica" para uma cidade com pouco mais de 36 mil habitantes.
COMPARTILHE
Eirunepé

A Justiça suspendeu a celebração do 128º aniversário de Eirunepé, município no Amazonas, que teria shows de nomes como Barões da Pisadinha e Joelma do dia 2 ao 4 de outubro, ou seja, durante as eleições.

Em caráter liminar, o juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos suspendeu o evento após pedido do Ministério Público do estado, que recebeu denúncias de irregularidades.

Segundo o MP, o valor gasto chegaria a R$ 1 milhão, o que é considerado por eles uma “quantia estratosférica” para uma cidade com pouco mais de 36 mil habitantes.

Ainda conforme os autos, a prefeitura destinou R$ 710 mil do valor total para a empresa Top Hits Music pelas atrações nacionais.

Esse argumento já foi usado por uma série de pedidos de suspensão de shows em série, que ficou conhecida como “CPI do sertanejo”.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

A defesa de que esse tipo de grande evento deveria ser cancelado para destinar dinheiro a serviços públicos básicos não é consenso, e especialistas já rebateram que isso pode indicar um avanço do Judiciário sobre a decisão do município de como gerir o orçamento.

No caso do aniversário de Eirunepé, no entanto, há ainda a questão da data do evento, que aconteceria no primeiro turno das eleições. O evento musical não poderia acontecer durante o período eleitoral, já que pode caracterizar propaganda de candidatos.

O prefeito Raylan Barroso, que se elegeu pelo Democratas, também já fez várias postagens no Instagram apoiando a candidatura de Eduardo Braga, do MDB, ao governo do Estado.

A Justiça determinou ainda que o município publicasse em seu site um aviso de cancelamento do show num prazo de 24 horas.

O documento foi assinado no último sábado, e até a publicação desta reportagem não havia nenhum aviso na página da prefeitura.

Eles ainda definiram uma multa de R$ 300 mil caso a cidade não suspenda os pagamentos aos artistas. Procurada, a Prefeitura de Eirunepé não respondeu até o momento da publicação.

Texto: FolhaPress

Leia Mais:

COMPARTILHE