quinta-feira, 25 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Governo Bolsonaro gastou R$ 12 bi a mais para ganhar votos, diz economista

Para economista entrevistado pelo RealTime1, o Governo Bolsonaro não observou de forma equilibrada os gastos públicos e o teto de gastos, no período pré-eleições.
COMPARTILHE
Governo Bolsonaro investiu muito em medidas assistencialistas deixando efeito retardatário para 2023, diz economista (Foto: Reprodução/RealTime1)
Governo Bolsonaro investiu muito em medidas assistencialistas deixando efeito retardatário para 2023, diz economista (Foto: Reprodução/RealTime1)

“Talvez nunca tenhamos visto um aumento de gastos antes das eleições como agora”. A frase é do economista e sociólogo, Tiago Jacaúna, que afirma ao RealTime1 que o Governo de Jair Bolsonaro (PL) que busca a reeleição, ampliou os gastos assistencialistas no primeiro turno das eleições e que isso terá consequências já em 2023.

“Antes do primeiro turno o Governo gastou R$ 12 bilhões a mais para ganhar votos”, afirma o economista. Tiago destaca que esses gastos foram feitos “apesar dos discursos de respeito ao teto de gastos”.

Ele argumenta que o País tem necessidades enormes pelas desigualdades sociais, mas que esses gastos sem o devido equilíbrio terão efeitos e limitações de quem for governar a partir de janeiro de 2023.

Sobre o Amazonas, o economista alertou que mais da metade da população do Amazonas enfrenta situação de insegurança alimentar e pobreza e que isso precisa ser cada vez mais atacado no campo político, para que as pessoas sintam isso no bolso.

Confira a entrevista:

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Texto: Emerson Medina

Leia Mais:

COMPARTILHE