fbpx

quarta, 03 de maro de 2021

Atividade econômica cresceu 0,59% em novembro, diz Banco Central

É o sétimo mês consecutivo de crescimento, após as quedas de março e abril, devido às medidas de isolamento social necessárias para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

18 de janeiro de 2021

Compartilhe

IBC-Br ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros (Foto: Reprodução)

A atividade econômica brasileira registrou alta em novembro do ano passado, de acordo com dados divulgados hoje (18) pelo Banco Central (BC). É o sétimo mês consecutivo de crescimento, após as quedas de março e abril, devido às medidas de isolamento social necessárias para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), ajustado para o período, apresentou expansão de 0,59% em novembro em relação a outubro. Mas na comparação com novembro de 2019, houve queda de 0,83% (sem ajuste para o período, já que a comparação é entre meses iguais).

Em 12 meses encerrados em novembro, o indicador também teve queda, de 4,15%. No ano, o IBC-Br ficou negativo em 4,63%.

Taxa básica de juros

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic, definida atualmente em 2% ao ano. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo Banco Central para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Entretanto, o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para o mercado financeiro, o PIB deve registrar queda de 4,37%, em 2020.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia

Reflexos da redução de impostos sobre diesel depende de distribuidoras

De acordo com o vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Amazonas (Sindicam), Geraldo Dantas, redução ainda deve passar pelas distribuidoras.

2 de março de 2021

Postos já repassam reajuste e gasolina chega a custar R$5,59 no AM

Um dia após mais um reajuste no valor do combustível anunciado pela Petrobrás, postos de combustíveis de Manaus vendem gasolina por preços que variam entre R$5,29 e R$5,59.

2 de março de 2021

Perda de renda afeta arrecadação do IPVA em janeiro

Em janeiro, o Amazonas teve redução de 24% no recolhimento de IPVA, em comparação a janeiro de 2020. Para Sefaz, números refletem a pandemia.

2 de março de 2021

Presidente Figueiredo lidera as exportações do interior em janeiro

O município contabilizou em janeiro US$ 2,80 milhões em exportações. O segundo município que mais exportou em Janeiro deste ano foi Itacoatiara, com US$ 1,05 milhão.

2 de março de 2021

Exportações do Amazonas têm alta de 26,34% em janeiro

Valores exportados alcançaram cifras de US$ 71,98 milhões em janeiro de 2021. Venezuela, Bolívia, Argentina e Alemanha foram os principais destinos dos produtos amazonenses.

2 de março de 2021

Após quinta alta seguida Bolsonaro zera alíquota sobre gás e diesel

O decreto deve minimizar a flutuação dos preços. A redução sobre o diesel será válida apenas por dois meses, já a do gás de cozinha não tem previsão para o término.

2 de março de 2021

Após deixar o PIM, Sony encerra vendas de TVs, áudio e câmeras

Serviços de garantia e suporte técnico aos consumidores serão mantido, bem como a venda de produtos dos segmentos de Games, soluções profissionais, música e entretenimento.

2 de março de 2021

Com movimento fraco durante a semana, shoppings aglomeram no sábado

Lojistas relatam que primeira semana de reabertura gradual dos shoppings teve frequência ‘tímida’ dos consumidores de segunda a sexta com registro de aglomerações no sábado.

1 de março de 2021