fbpx

terça, 21 de setembro de 2021

R$ 1 trilhão: em apenas sete meses, União bate recorde de arrecadação

Recolhimentos extraordinários de aproximadamente R$ 24 bi em Imposto de Renda Pessoa Jurídica e em Contribuição Social sobre o Lucro Líquido contribuíram com o resultado.

25 de agosto de 2021

Compartilhe

Resultado foi impulsionado por recolhimentos atípicos de empresas (Foto: Reprodução)

Nos sete primeiros meses de 2021, a arrecadação federal somou R$ 1,053 trilhão, com alta de 26,11% acima da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O montante representa recorde de arrecadação para o período acumulado, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (25) pela Receita Federal.

Segundo a Receita, todos os indicadores macroeconômicos que influenciam na arrecadação federal, como a produção industrial, a venda de bens e até mesmo o setor de serviços apresentaram variação positiva.

Só no mês passado, a União arrecadou R$ 171,270 bilhões. Na comparação com julho de 2020, houve um crescimento real de 35,47%, ou seja, descontada a inflação, em valores corrigidos pelo IPCA. O valor é o maior para o mês de julho desde o início da série histórica da Receita Federal, em 1995, com correção pela inflação.

O ministro da Economia Paulo Guedes comentou os resultados e disse que as altas expressivas na arrecadação mostram o forte impulso da economia e a previsão de um crescimento vigoroso esse ano, o que, para ele, reforça a necessidade de aprovação da reforma tributária. Os projetos estão em tramitação no Congresso Nacional.

“Se, por um lado, a arrecadação tem esse ritmo acelerado, por outro lado, nós gostaríamos de transformar tudo isso em um estímulo à simplificação dos impostos e melhorar a equidade, fazer os que podem mais pagar [mais], são justamente quem têm os rendimentos de capital. E transformarmos esse crescimento econômico desse ano, extraordinariamente rápido, gostaríamos que essa recuperação virasse um crescimento sustentável”, disse.

Resultado

De acordo com a Receita Federal, o resultado da arrecadação federal pode ser explicado, principalmente, pelos fatores não recorrentes (que não se repetirão em outros anos), como recolhimentos extraordinários de aproximadamente R$ 24 bilhões em Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e em Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), de janeiro a julho de 2021.

No mesmo período do ano passado, os recolhimentos extraordinários foram de R$ 2,8 bilhões. No mês, essa arrecadação foi de R$ 4 bilhões. Nos últimos meses, esses recolhimentos fora de época têm impulsionado a arrecadação, por causa de empresas que registraram lucros maiores que o previsto e tiveram de pagar a diferença.

Os valores contrabalançaram a elevação de R$ 5,402 bilhões (em valores corrigidos pelo IPCA) nas compensações tributárias entre julho de 2020 e de 2021. O aumento foi de 26% na comparação interanual e o crescimento foi de 45% no período acumulado.

Por meio da compensação tributária, uma empresa que previu lucros maiores do que o realizado e pagou IRPJ e CSLL por estimativa em um exercício pode pedir abatimento nas parcelas seguintes, caso tenha prejuízo ou lucro menor que o esperado. Por causa da pandemia da covid-19, que impactou o resultado das empresas, o volume de compensações aumentou de R$ 20,860 bilhões, em julho de 2020, para R$ 26,262 bilhões, em junho de 2021. No acumulado do ano, o montante já chega a R$ 37,948 bilhões.

Outros fatores

O total do IRPJ e CSLL no mês passado foi de R$ 41,103 bilhões. Além deles, os destaques do mês foram as altas registradas na arrecadação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), 33,21% em valores reais – corrigidos pela inflação, chegando a R$ 31,641 bilhões.

A arrecadação da Previdência Social aumentou 16,64% acima da inflação, e ficou em R$ 38,957 bilhões. O resultado pode ser explicado pelo adiamento do recolhimento das contribuições patronais e do Simples Nacional, concedidos em 2020, e pelo aumento das compensações tributárias com débitos de receita previdenciária.

Também houve crescimento da arrecadação dos tributos de comércio exterior, em razão, principalmente, do crescimento da taxa de câmbio e do valor em dólar das importações, que teve elevação de 55,16% na comparação interanual para o mês de julho.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Segunda prévia do IGP-M aponta variação de -0,58% em setembro

O resultado mensal de setembro é o primeiro com variação negativa desde fevereiro de 2020. Dois dos três indicadores que compõem o IGP-M exibiram variação menor no mês.

20 de setembro de 2021

Manaus recebe 4ª edição da Feira Internacional da Gastronomia Amazônica

FIGA acontecerá em outubro, com objetivo de promover o intercâmbio entre chefs regionais, nacionais e internacionais e divulgar a Gastronomia Amazônica para diversos países.

20 de setembro de 2021

Estado arrecadou R$9,2 bi e cresceu 13,4% no ano, segundo Sefaz

Amazonas arrecadou mais de R$1,1 bi em agosto. Número representa crescimento de 1,75% em relação a agosto de 2020. Enquanto de janeiro a agosto o crescimento foi de 13,4%.

20 de setembro de 2021

A Importância da ZFM é tema do projeto Diálogos Amazônicos desta segunda

Participam do debate o reitor da Universidade do Estado do Amazonas, Cleinaldo Costa; e Juliano Assunção, professor da PUC-Rio e diretor do Climate Policy Initiative no país.

20 de setembro de 2021

EUA liberam a entrada de estrangeiros totalmente vacinados contra Covid-19

Medida entra em vigor a partir de novembro e vale para todos os países, incluindo o Brasil. Turistas terão que comprovar que estão completamente imunizados contra a doença.

20 de setembro de 2021

Governadores negam influência do ICMS na alta dos combustíveis

De acordo com nota assinada por 20 governadores, "nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, embora nenhum Estado tenha aumentado o ICMS".

20 de setembro de 2021

Vagas em home office: veja seleção de oportunidades para trabalhar de casa

Foram elencadas mais de 15 empresas que dispõem de vagas para quem quer garantir renda sem sair de casa. Na pandemia, home office ganhou destaque.

20 de setembro de 2021

Ministro do Desenvolvimento promete investir R$ 7 bi em mobilidade

Segundo Rogério Marinho, o transporte público é a alternativa mais importante para o deslocamento de pessoas. Afirmação foi dada durante abertura da Semana da Mobilidade.

20 de setembro de 2021