fbpx

sábado, 27 de novembro de 2021

Portaria que proíbe demissões por falta de vacinação divide opiniões de empresários

Para alguns empresários, a medida é considerada como acertada, do ponto de vista pessoal. Enquanto outros, definem a publicação como arbitrária e política.

4 de novembro de 2021

Compartilhe

Portaria proíbe demissões em caso de não apresentação de comprovante vacinal (Foto: Reprodução)

Portaria divulgada pelo Ministério do Trabalho e Previdência, que proíbe desligamentos de trabalhadores por falta de comprovação vacinação contra a Covid-19, divide opiniões entre empresários. Para alguns, a medida é considerada como acertada, do ponto de vista pessoal. Enquanto outros, definem a publicação como arbitrária e política.

A Portaria nº620 foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 1º de novembro de 2021 e proíbe empresas de demitir ou deixar de contratar empregados em caso de não apresentação de comprovante de imunização contra a Covid-19.

Para o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, a portaria garante o livre arbítrio ao cidadão que opta por não receber as doses da vacina. Por outro lado, ele ressalta a importância da conscientização da população quanto ao recurso que a população mundial tem à disposição na luta contra o vírus, que é a vacina.

“Olhando pela questão de que as pessoas poderem decidir o que querem, o livre arbítrio, vejo como uma medida acertada. Mas, as empresas têm condições de dialogar e motivar seus funcionários a se vacinarem porque é a única alternativa que temos e que pode nos ajudar a prevenir a doença, sem necessidade de ameaças de demissão”, comentou.

‘Vacinação não é critério’

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, considera o tema polêmico e cita que o entendimento deverá ser pacificado nos tribunais.

Segundo Azevedo o comprovante de vacinação não é um critério para admissão ou manutenção de emprego no ambiente industrial.

“A Portaria considera que o direito individual a não imunização se sobrepõe ao direito coletivo a um ambiente de trabalho mais seguro. Sem coerção ou ameaças, os trabalhadores optaram em tomar a vacina e se proteger contra o coronavírus. Não temos conhecimento de que qualquer indústria esteja exigindo do candidato a comprovação da imunização para ser aprovado no processo seletivo”, informou o empresário.

CDLM considera Portaria como medida política

Na avaliação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, as questões relacionadas às contratações e aos desligamentos envolvem diretamente empregado e empregador, não cabendo, segundo ele, posicionamento do governo federal sobre vacinação e emprego.

“Acredito que é muita gente se metendo. A Portaria criada pelo ministério não deveria emitir definição sobre isso porque é algo que é relacionado a funcionário e patrão. Existem ações que as empresas vão adotando junto aos colaboradores conforme o nível de segurança verificado a partir do avanço da vacinação. Com essa definição, vira algo político”, disse Assayag.

O empresário também disse que maior parte do quadro laboral do comércio, na capital, aderiu à vacinação.

“São funcionários maiores de 18 anos e maior percentual foi imunizado, o que garante segurança para os trabalhadores e seus familiares, e ainda para os clientes dos estabelecimentos. Antes dessa portaria, a vacina não era um critério para a admissão e não ocorreram demissões por não apresentação de comprovante vacinal”, esclareceu.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Preocupação com nova variante derruba Bolsas da Europa

Ações ligadas a turismo e petroleiras despencaram. Paralelamente, dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) reforçaram que inflação na zona do euro será temporária.

26 de novembro de 2021

Qualidade de vida no AM foi a sexta pior do país entre 2017 e 2018

Segundo dados do IBGE, a taxa de perda de qualidade de vida do Amazonas ficou em 0,216, obtendo resultado melhor apenas em relação ao Maranhão, Pará, Acre, Amapá e Alagoas.

26 de novembro de 2021

Renovação de incentivos fiscais estaduais segue em compasso de espera

Sefaz afirma que o PL que prevê o novo texto da legislação fiscal está em tramitação na Casa Civil e deverá ser enviado à Aleam no início de dezembro.

26 de novembro de 2021

Em Manaus, XP seleciona interessados para atuar no mercado financeiro

Programa 'XP Future' tem objetivo de reforçar o time de colaboradores em locais considerados estratégicas para a companhia, como Manaus. Na cidade, são oferecidas 10 vagas.

26 de novembro de 2021

Cursos ofertam 1.000 vagas para qualificação no Amazonas

Os cursos são direcionados para a população que busca por qualificação profissional, para concorrer a uma vaga no mercado de trabalho. Inscrições iniciam nesta sexta-feira.

26 de novembro de 2021

Pesca esportiva pode ser implementada na comunidade Boca do Mamirauá

Iniciativa busca incentivar turismo para geração de renda na comunidade, situada na zona rural de Uarini. Implantação está sendo viabilizada pelas secretarias Sepror e Sema.

26 de novembro de 2021

Juros cobrados de empresas e famílias sobem em outubro, diz BC

Famílias pagaram taxa média de 43,8% ao ano, com alta de 2,1 pontos percentuais em relação a setembro, e as empresas, 19,1% ao ano, aumento de 2 pontos percentuais.

26 de novembro de 2021

Projeto fixa prazo para elaboração de Processos Produtivos no PIM

PL 1077/19, aprovado da CCJ da Câmara, estabelece que o governo terá 120 dias para fixar processos produtivos básicos (PPBs) de empresa interessada em se instalar no PIM.

26 de novembro de 2021