fbpx

sexta, 27 de maio de 2022

Pequenas e médias empresas ganham polos de atendimento no Santander

Agências do banco em Manaus contam com especialistas em soluções financeiras disponíveis para atender empresas com faturamento entre R$ 3 milhões e R$ 30 milhões.

8 de abril de 2022

Compartilhe

Espaços estão nas agências localizadas nas avenidas Silves e Eduardo Ribeiro (Foto: Reprodução)

Além de um planejamento que contempla um crescimento no número de agências no Amazonas em 2022, o Santander Brasil vem investindo para acelerar um novo modelo com foco no público pessoa jurídica. Duas agências do Banco em Manaus já estão com os polos de atendimento a pequenas e médias empresas (PMEs) estruturados e instalados em um espaço no qual especialistas em soluções financeiras estão disponíveis para atender empresas com faturamento mensal entre R$ 3 milhões e R$ 30 milhões.

Em Manaus, esses espaços estão presentes nas agências localizadas na Avenida Silves, nº 187, no Bairro do Crespo, e na Avenida Eduardo Ribeiro, nº 590, no Centro. O modelo pioneiro do Santander disponibiliza gerentes que realizam visitas periódicas às empresas, estabelecendo, assim, uma relação próxima e duradoura com os clientes à medida em que conhecem a fundo suas demandas mais particulares de cada negócio.

Os polos reúnem times compostos por gerente-geral, gerente de relacionamento e gerente de negócios e serviços. Todos são dedicados ao atendimento personalizado a PMEs. Vale destacar que nos polos, em média, 80% dos atendimentos ocorrem presencialmente: ou os clientes vão até as agências, ou os profissionais do banco que visitam as empresas.

“O Santander tem um olhar bastante atento à região Norte do País, e o Amazonas faz parte desse contexto. Vamos dar capilaridade no Estado, com previsão de aberturas de novas agências no interior, como Tefé, prevista para este semestre. Na capital, estamos com esse movimento importante dos polos do Santander de personalizar ainda mais o atendimento de acordo com as demandas específicas de cada empresa. Apostamos que a nossa inteligência em desenvolver soluções de serviços e produtos, além de profissionais qualificados, reforce essa sinergia e possamos agregar valor ao negócio”, superintendente executivo da Rede Norte Amazônica do Santander Brasil, Antonio Areias.

Outro diferencial do Santander é que, no modelo dos polos, cada gerente tem uma quantidade menor de clientes. É um grupo pequeno a ponto da equipe saber de cabeça o nome e sobrenome de cada um. E mais que isso: que tenham uma agenda de visitas recorrentes a todos. Indicadores internos do Santander indicam que a presença física contribui para que o empresário viabilize mais negócios com o banco. A demanda por crédito é uma das mais recorrentes.

“O contato pessoal agrega muito valor à empresa. É um modelo que de largada gera mais satisfação ao cliente e isso vai aumentando conforme ele tem respostas às suas demandas”, explica Franco Fasoli, diretor do segmento Empresas do Santander.

“Ideias customizadas, em vez de soluções padrões, ajudam as empresas a terem um crédito aprovado mais rapidamente. A viabilizar uma demanda específica de investimento, de capital de giro, de negócios internacionais. Como é um trabalho de consultoria, o gerente desenha junto com o cliente a operação mais adequada e a entrega é muito mais ágil”, finaliza o diretor do Santander.

A estrutura dos polos começou em 2016, com apenas uma agência em Guarulhos, na Grande São Paulo. No início de 2020, já eram 190 pontos. Hoje, com o foco do banco voltado à interiorização, já são 218 polos nas cinco regiões do Brasil.

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Plano de saúde individual vai subir 15%, a maior alta em 22 anos

Percentual deve impactar cerca de 8,9 milhões de consumidores de planos individuais de saúde no Brasil. Reajuste não vale para planos coletivos empresariais e por adesão.

27 de maio de 2022

Manejo florestal sustentável é aposta para diversificação econômica do AM

O Estado está preparando uma política de governo para o tema. O planejamento estratégico, orientado por Wilson Lima, vislumbra novos vetores que gerem emprego e renda.

27 de maio de 2022

‘Catastrófico’, cita Sefaz sobre projeto que unifica ICMS em 17%

Secretário da Sefaz afirma que caso projeto de unificação do ICMS em 17% seja sancionado, arrecadação estadual terá perda de R$ 1 bilhão ao ano, afetando serviços à população

27 de maio de 2022

Com R$ 195 bilhões, Receita bate recorde de arrecadação em abril

No quadrimestre (de janeiro a abril de 2022), a arrecadação da Receita Federal alcançou o valor de R$ 743,2 bilhões, o que representa um acréscimo de 11,05% pelo IPCA.

26 de maio de 2022

Redução do ICMS: Bolsonaro sinaliza veto a compensação para estados

Bolsonaro disse que compensação, prevista em projeto aprovado na Câmara que limita ICMS da energia e de combustíveis, "não tem cabimento" e que poderá vetar o dispositivo.

26 de maio de 2022

Criticado até por bolsonarista, salário mínimo de R$ 1.212 é aprovado

Valor já está em vigor desde o primeiro dia do ano, quando Bolsonaro editou a medida provisória. A proposta, no entanto, precisava ser confirmada pelo Congresso Nacional.

26 de maio de 2022

Wilson Lima anuncia investimentos de quase R$ 25 milhões para CT&I

Por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapeam), os recursos serão aplicados em sete editais, sendo seis inéditos, de programas de apoio a pesquisas científicas.

26 de maio de 2022

Para economistas, ICMS em 17% terá pouco impacto na redução de preços

Economistas acreditam que projeto que estipula teto de 17% na cobrança de ICMS não resultará em redução expressiva no preço do combustível, com queda de até 5% nos preços.

26 de maio de 2022