fbpx

domingo, 23 de janeiro de 2022

Faturamento do setor de eventos e entretenimento cai 60% em 2021

Pior momento para o setor foi no início de 2021, com agravamento dos casos de Covid-19 devido à variante delta e com colapso do fornecimento de oxigênio hospitalar no Estado.

3 de janeiro de 2022

Compartilhe

Em 2020 e 2021, cerca de 880 mil acontecimentos foram cancelados (Foto: Reprodução)

Seriamente impactado pela pandemia da Covid-19, o setor de eventos e entretenimento teve um tombo de 60% no faturamento em 2021, em relação a 2020, de acordo com o presidente da Associação de Entretenimento do Estado do Amazonas (Asseeam), Gerson Sampaio. “O faturamento teve uma busca redução, o que levou a um grande crescimento da taxa de desemprego, com uma taxa de 45% das empresas do setor”, informa.

Sampaio destaca que o pior momento, foi no início de 2021 com o agravamento dos casos de Covid-19 devido à variante delta e com o colapso do fornecimento de oxigênio hospitalar no Estado. “O melhor momento ainda não tivemos. Estamos aos poucos retornando as atividades, ainda com restrições do decreto estadual, quanto ao horário e capacidade de público”, avalia.

O presidente da Asseeam também comentou sobre a suspensão do réveillon em Manaus, informando que será prejudicial para o setor, para os artistas e pessoal de backstage, mas reconhece que a cautela é necessária. “Temos um sentimento de esperança, que seja um ano próspero, a começar pela realização do Carnaval de forma responsável, dentro de protocolos”.

Sampaio acredita que eventos podem ser controlados de forma a diminuir a circulação do vírus e afirma que o setor é o que sofre mais fiscalização. Ele cite como exemplos de eventos bem sucedidos os shows de Thierry, do Pedro Sampaio e do Whinderson Nunes. Todos realizados com a curadoria da Asseeam. No caso do show do humorista Whinderson Nunes, a entidade doou mais de R$ 200 mil em ingressos para ajudar na campanha vacina premiada do Governo do Estado.

“Acreditamos que todos devem fazer sua parte, como exemplo as lojas do centro, os shoppings, as igrejas, todos deveriam cumprir o decreto estadual e exigir a apresentação do cartão de vacinação para assim incentivar cada vez mais a população a se vacinar”, defende.

Entidade buscou incentivos para o setor de eventos

O presidente da Associação de Entretenimento do Estado do Amazonas (Asseeam), Gerson Sampaio fez um balanço da atuação da entidade na busca de soluções para a atividade impactada pela Cobid-19. “A Asseeam buscou junto ao poder municipal a redução do ISS de 5% para 2% e, junto ao poder estadual, o fomento do retorno da atividade. Junto às empresas privadas, procuramos um maior apoio para a realização de eventos responsáveis.

A associação também realizou campanhas de vacinação, de conscientização, campanhas de exigência de carteira de vacinação para entrada nos estabelecimentos. O setor também doou cilindros de oxigênio e alimentação aos hospitais.

DJ teve que abrir um food truck para sobreviver na pandemia

Para se manterem em uma pandemia sem poder realizar a atividades com aglomeração e com as casas de eventos fechadas, vários profissionais de entretenimento tiveram que contar com o auxílio do governo federal ou mesmo partir para outras formas de subsistência. “Eu mesmo fui para a área de alimentação com um food truck que hoje virou mais uma fonte de renda alternativa”, diz o DJ Evandro Jr.

O DJ destaca que em 2020 só conseguiu trabalhar por dois meses, pois logo vieram os decretos de restrição de público. Já em 2021 voltaram a fazer eventos e, ainda com limitações, o resultado tem sido satisfatório.

Mas Evandro lamenta a não realização da festa oficial de Fim de Ano. “Os eventos públicos cancelados estão prejudicando muita gente. Os melhores cachês são das prefeituras e quase todas já cancelaram. Isso afeta a gente e mais o pessoal da estrutura, os barraqueiros…”, afirma.

Em relação ao Carnaval ele acredita que os casos de Covid-19 vão diminuir e estimular o poder público a liberar a festa. “Vou abrir o Carnaval com a minha banda, restrita a 3 mil pessoas (conforme delimitado por decreto do governo do Estado). Estou contando que depois do dia 15 de janeiro vão liberar tudo”. 

Brasil

Segundo a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), em 2020 e 2021, cerca de 880 mil acontecimentos foram cancelados e o segmento deixou de faturar aproximadamente R$ 230 bilhões. Mas para 2022, a entidade estima que 590 mil eventos sejam realizados em todo Brasil ao longo do ano.

Reportagem: Emerson Medina

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Empregos voltam com salário menor e levam à precarização do trabalho

Entre o primeiro trimestre de 2020 e o terceiro do ano passado, o total de desempregados há mais de um ano cresceu 37%: de 4,758 milhões para 6,508 milhões brasileiros.

23 de janeiro de 2022

Empreendedoras faturam 20 milhões por ano com setor de beleza

Franquias Fast Escova, especializada em escovas e penteados, cresceu 50% em faturamento todo mês durante o ano de 2021, recebeu mais de 40.000 mil mulheres mensalmente.

23 de janeiro de 2022

Receita abre consulta para lote residual de restituições do IRPF

As restituições serão depositadas diretamente na conta bancária informada na Declaração de Imposto de Renda. A soma dos valores restituídos é superior a R$ 281 milhões.

23 de janeiro de 2022

Grupo Sabin possui vagas disponíveis para contratação em Manaus

Dentre as oportunidades oferecidas estão vagas para colhedor para coleta domiciliar, agente de serviços gerais, auxiliar administrativo e coordenador de relacionamento.

23 de janeiro de 2022

ANTT publica tabela com valores atualizados de frete rodoviário

Atualização traz reajuste médio de 9,64%, variando de acordo com o tipo de carga, a quantidade de eixos e a caracterização da operação de transporte como alto desempenho.

23 de janeiro de 2022

Emissões de debêntures incentivadas batem recorde em 2021

Segundo a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, a alta de 68,3% das emissões pode ser explicada por causa da recuperação econômica.

23 de janeiro de 2022

Shopping do Artesanato e Economia Solidária permanece fechado

Espaço permanecerá fechado por mais uma semana, no período de 24 a 29 de janeiro, como medida de prevenção da disseminação da Covid-19 e da Influenza H3N2.

23 de janeiro de 2022

Amazonas economiza cerca de R$ 684 milhões em licitações em 2021

Quantia corresponde a uma economia de mais de 20% de tudo que o Estado licitou no ano de 2021. Todo o trâmite é feito por meio do portal de compras do Estado do Amazonas.

23 de janeiro de 2022