fbpx

domingo, 28 de novembro de 2021

Ministério diz que PEC dos Precatórios abrirá R$ 91,6 bi no teto de gastos

Prevista para ser votada no plenário da Câmara na próxima semana, a PEC dos Precatórios teve uma emenda aprovada na comissão especial que mudou a fórmula do teto de gastos.

29 de outubro de 2021

Compartilhe

Para 2021, será aberto espaço fiscal de R$ 15 bilhões (Foto: Reprodução)

A proposta de emenda à Constituição (PEC) que parcela o pagamento de precatórios e muda o cálculo do teto de gastos permitirá ao governo gastar R$ 91,6 bilhões adicionais em 2022. A estimativa foi divulgada nesta sexta-feira (29) pelo Ministério da Economia e é superior à previsão inicial do governo e de parlamentares de que o impacto chegaria a R$ 83,6 bilhões.

Segundo a Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, o parcelamento de precatórios (dívidas do governo reconhecidas pela Justiça em caráter definitivo) abre brecha para R$ 44,2 bilhões fora do teto de gastos no próximo ano. O novo cálculo do teto de gastos, incluído no texto da PEC, aumentará o teto em R$ 47 bilhões – R$ 45 bilhões para o Executivo Federal e R$ 2 bilhões para os demais Poderes.

Prevista para ser votada no plenário da Câmara na próxima semana, a PEC dos Precatórios teve uma emenda aprovada na comissão especial que mudou a fórmula do teto de gastos. Até agora, o limite de 2016 era corrigido anualmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado entre julho de dois anos atrás e junho do ano anterior. Com a nova metodologia, o teto passará a ser corrigido pela inflação de janeiro a dezembro do ano anterior.

A nova regra não terá impacto apenas em 2022, mas abrirá espaço no teto de gastos nos dois últimos meses de 2021, caso seja aprovada na próxima semana. Segundo o Ministério da Economia, seria aberto espaço fiscal de R$ 38,5 bilhões para serem gastos em novembro e dezembro, mas o próprio texto da PEC limita o aumento para R$ 15 bilhões.

De acordo com o secretário de Orçamento Federal do Ministério da Economia, Ariosto Culau, esses R$ 15 bilhões poderão ser usados apenas para ampliar a vacinação contra a covid-19, ou em ações emergenciais e temporárias de caráter socioeconômico.

Resultado primário e dívida bruta

Sob comando do novo secretário Esteves Colnago, a Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento apresentou o impacto do gasto adicional da PEC em outros parâmetros das contas públicas. Previstos para financiarem parcialmente o benefício mínimo de R$ 400 do Auxílio Brasil e com a possibilidade de custearem outras despesas, como fundo partidário e emendas de relator, os R$ 91,6 bilhões elevarão o déficit primário e a dívida pública no próximo ano.

Segundo o Ministério da Economia, as despesas primárias do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) saltarão de 17,5% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) para 18,4% em 2022. A estimativa de déficit primário – resultado negativo nas contas do governo sem os juros da dívida pública – passará de 0,5% para 1,4% do PIB.

A equipe econômica também apresentou os impactos no Orçamento em 2021. Os R$ 15 bilhões liberados do teto de gastos elevarão os gastos primários de 19% para 19,2% do PIB. A projeção de déficit primário subirá de 1,6% para 1,8% do PIB neste ano.

Em relação à dívida pública, que sobe quando os déficits aumentam, a Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) encerrará 2021 em 81% do PIB e permanecerá nesse nível em 2022. As estimativas anteriores previam que o indicador ficaria em 80,8% no fim de 2021 e cairia para 80% no próximo ano. A DBGG é o principal indicador usado em comparações internacionais para analisar a solvência de um país.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Pilotos e Comissários aceitam proposta do TST e cancelam greve

A proposta lançada pelo TST para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho da aviação regular foi aprovada por meio de votação eletrônica entre a categoria.

27 de novembro de 2021

Senai oferta mais de 1,7 mil vagas em cursos técnicos gratuitos

As aulas iniciarão em janeiro de 2022, de forma presencial e a distância (EaD). Os interessados deverão se inscrever a partir de segunda-feira (29) até o dia 7 de janeiro.

27 de novembro de 2021

Defensoria lança concurso para provimento de servidores auxiliares

São ofertadas duas vagas para o cargo de analista jurídico e uma para assistente técnico administrativo. Os aprovados vão trabalhar na DPE-AM em Manicoré.

27 de novembro de 2021

Manaus faz Cultura destina R$900 mil para descentralização artística

No total, 45 projetos foram contemplados. Cada projeto receberá o valor de R$ 20 mil, totalizando R$ 900 mil destinados à formação, vivências artísticas e oficinas.

27 de novembro de 2021

Projeto de renovação dos incentivos fiscais é encaminhado à Aleam

Governador pediu à Aleam a tramitação do PL em regime de urgência. PL prorroga a política estadual de incentivos fiscais e extrafiscais para atrair investimentos ao AM.

27 de novembro de 2021

Para indústria, Projeto não vai eliminar atrasos na aprovação de PPB

Proposta quer garantir atração de investimentos ao Polo Industrial de Manaus a partir de prazos mais céleres para respostas da Suframa e governo federal à empresa solicitante

27 de novembro de 2021

Preocupação com nova variante derruba Bolsas da Europa

Ações ligadas a turismo e petroleiras despencaram. Paralelamente, dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) reforçaram que inflação na zona do euro será temporária.

26 de novembro de 2021

Qualidade de vida no AM foi a sexta pior do país entre 2017 e 2018

Segundo dados do IBGE, a taxa de perda de qualidade de vida do Amazonas ficou em 0,216, obtendo resultado melhor apenas em relação ao Maranhão, Pará, Acre, Amapá e Alagoas.

26 de novembro de 2021