fbpx

quarta, 01 de dezembro de 2021

Jovens são menos de 7% dos empreendedores no Brasil, aponta Sebrae

Estudo Empreendedorismo Jovem no Brasil mostra que, no 2º trimestre, 1,9 milhão de jovens entre 18 e 24 anos empreendiam, o que representa 6,8% dos empreendedores do país.

8 de novembro de 2021

Compartilhe

Jovens também são os que mais sofrem com a falta de empregos (Foto: Reprodução)

Os jovens são os que mais têm dificuldades de conseguir uma fonte renda no Brasil, seja por meio da obtenção de um emprego ou pelo empreendedorismo. De acordo com o estudo Empreendedorismo Jovem no Brasil, realizado pelo Sebrae com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, no segundo trimestre de 2021, apenas 6,8% dos empreendedores brasileiros eram jovens entre 18 e 24 anos, o que corresponde a aproximadamente 1,9 milhão de pessoas.

Os jovens são os que mais têm dificuldades de conseguir uma fonte renda no Brasil, seja por meio da obtenção de um emprego ou pelo empreendedorismo. De acordo com o estudo Empreendedorismo Jovem no Brasil, realizado pelo Sebrae com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, no segundo trimestre de 2021, apenas 6,8% dos empreendedores brasileiros eram jovens entre 18 e 24 anos, o que corresponde a aproximadamente 1,9 milhão de pessoas.

A pesquisa revela também que vem ocorrendo uma queda da participação dos jovens no empreendedorismo nos últimos cinco anos. Em 2016, eles correspondiam a 7,2% dos empreendedores brasileiros e no auge da pandemia do coronavírus a participação deles caiu para 5,8%, o menor patamar do período. “No segundo trimestre de 2020 o Brasil perdeu cerca de 464 mil empreendedores jovens, mas com a melhoria de cenário, após um ano, cerca de 446 mil pessoas desse grupo entraram ou retornaram a essa atividade”, observa o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Além da baixa participação dos jovens no empreendedorismo, eles também são os que mais sofrem com a falta de emprego. Entre os brasileiros dessa faixa etária, a taxa de desemprego, historicamente, é duas a três vezes superior à média do país e na pandemia superou a marca dos 31%. “A falta de experiência e capacitação são dois fatores que influenciam fortemente esse resultado, seja porque isso dificulta a obtenção de um emprego ou porque eles não foram preparados para investir em um negócio próprio”, observa o presidente do Sebrae. 

Melles destaca que esse levantamento realizado pelo Sebrae revela a necessidade de implementação da Educação Empreendedora nas escolas e a criação de políticas públicas que incentivem e apoiem os jovens para serem donos de seus próprios negócios. “Sabemos que a educação empreendedora pode melhorar muito esses indicadores e, por isso, temos trabalhado em parcerias com o Ministério da Educação, governos estaduais e municipais e entidades ligadas à educação”, ressalta. 
O estudo detectou ainda que os donos de negócios com até 24 anos são os menos formalizados. Enquanto nas outras faixas etárias a formalização gira em torno de 30% a 35%, entre os jovens apenas 16% têm CNPJ. Eles também são os que menos contribuem para a Previdência Social: 17%. Além disso, entre aqueles com até 24 anos, é maior a proporção dos que ganham menor rendimento: 66% têm renda de até um salário-mínimo, percentual 14 pontos acima dos empreendedores com mais de 65 anos, que são os que apresentam o maior rendimento. 

Confira aqui um Infográfico com mais informações detalhadas da pesquisa. 

Fonte: Sebrae

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Carnaval e Covid: empresários temem perder mais vidas e não vendas

Empresários consideram que o possível cancelamento do carnaval poderá afetar o faturamento dos setores. Porém, destacam que o momento é de prevenção à saúde pública.

1 de dezembro de 2021

Garimpo no Madeira expõe falta de alternativas no interior, diz Sidney Leite

Segundo Sidney Leite, a cadeia produtiva da mineração beneficia a mais de 38 mil famílias que trabalham na calha do Madeira, principalmente nas proximidade de Humaitá.

30 de novembro de 2021

No Brasil, desemprego cai 1,6 ponto percentual e atinge 12,6%

Número de pessoas em busca de emprego no país recuou 9,3% e, com isso, chegou a 13,5 milhões. Os ocupados tiveram um crescimento de 4%, alcançando 93 milhões de pessoas.

30 de novembro de 2021

Produtor terá acesso a linhas de crédito especiais durante Expoagro

Ao menos cinco instituições financeiras vão participar da Exposição Agropecuária ofertando linhas de crédito em condições especiais para o produtor rural do Amazonas.

30 de novembro de 2021

Desemprego cai, mas informalidade ainda atinge 59% dos amazonenses

Taxa de desocupação do estado caiu 2,3 pontos percencetuais no 3º trimestre, passando de 15,8%, entre abril e junho, para 13,4% entre julho e setembro, segundo dados do IBGE.

30 de novembro de 2021

Sob expectativa do público, Havan não tem data de inauguração em Manaus

A empresa se restringiu em informar que a unidade da Havan será inaugurada em 2022 e que os planos foram afetados pela pandemia e por reflexos no setor de construção civil.

30 de novembro de 2021

Conhecimento é vital para a sobrevivência de empresas, diz especialista

O prof. Marcelo Miyashita, um dos mais reconhecidos profissionais de marketing do país, estará em Manaus ministrando dois cursos sobre Networking e Gestão de Atendimento.

30 de novembro de 2021

Férias e 13º: proteção e lucro para o dinheiro extra que está chegando

Entrevistado na TV RealTime1, o consultor econômico Igor Queiroz lembrou que é importante definir o prazo que o dinheiro poderá ficar investido antes de escolher seu destino.

30 de novembro de 2021