fbpx

domingo, 24 de outubro de 2021

Faturamento do setor imobiliário teve queda de 21% no trimestre

Em número de imóveis comercializados, a queda no trimestre foi de 15%, e de 21% em relação aos valores. Ambos os percentuais comparados ao primeiro trimestre de 2020.

12 de maio de 2021

Compartilhe

Indústria imobiliária teve queda nas vendas no primeiro trimestre. (Foto: Reprodução)

O mercado imobiliário do Amazonas encerrou o primeiro trimestre com vendas contabilizadas em R$162 milhões. O número representa queda de 21% quando comparado aos R$205 milhões registrados em igual período de 2020. O resultado negativo foi impulsionado pelos menores índices de vendas obtidos nos dois primeiros meses deste ano.

O balanço foi divulgado pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM), nesta quarta-feira (12).

De acordo com o presidente da Ademi-AM, Albano Máximo, o setor contabilizou menores faturamentos em janeiro e fevereiro, com certa recuperação em março. Daí, o desempenho negativo no início de 2021.

“Não esperávamos esse resultado, da mesma forma que não esperávamos enfrentar a segunda onda da pandemia. Após janeiro e fevereiro de baixas vendas, em março esse volume dobrou. Se os números de março tivessem se mantido em todo o trimestre, o resultado seria bem maior do que o do trimestre de 2020”, avaliou.

Em relação ao número de imóveis comercializados, a queda no trimestre foi de 15%. Considerando os valores dos imóveis, a queda foi de 21%. Ambos os percentuais comparados ao primeiro trimestre de 2020.

Segundo o presidente, o segmento imobiliário só deverá apresentar melhores índices no segundo semestre deste ano, período previsto para que novos empreendimentos sejam lançados.   

“Não deveremos ter muita evolução nos números no segundo trimestre. Mas, acreditamos em forte retomada no segundo semestre porque existem diversos projetos em tramitação e que devem ser aprovados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), possibilitando o lançamento nos próximos meses”, informou.

Reportagem: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Vendedor, analista, motorista e outros; confira as vagas de emprego em Manaus

Mora em Manaus e está à procura de emprego? O Sine Manaus oferta 126 vagas nesta segunda-feira (25). Fique atento aos critérios para cada vaga e o procedimento de seleção.

24 de outubro de 2021

Suframa prevê investimentos de R$ 7,9 bilhões e 1,4 mil novos empregos

A diversificação da produção de motocicletas elétricas, que deve gerar 218 novos postos de trabalho e investimentos de R$ 54 milhões, foi apresentada na reunião.

24 de outubro de 2021

Selos Brasileiros são criados para identidade única das Indicações Geográficas

Criação dos Selos é uma iniciativa liderada pelo Ministério da Economia/INPI, em parceria com o Sebrae e o Ministério da Agricultura, que irá agregar valor aos produtos.

23 de outubro de 2021

AM é líder em investimento em recursos humanos altamente qualificados

Com recursos de mais R$ 100 milhões, Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu, da Fapeam, investe na formação de recursos humanos altamente qualificados no estado.

23 de outubro de 2021

Amazonas teve a pior taxa de sobrevivência de empresas do país em 2019

Em 2019, só 16,3% das unidades locais de empresas do Amazonas seguiam ativas após dez anos de existência. Na Região Norte, a taxa de sobrevivência das unidades era de 19,0%.

23 de outubro de 2021

Supermercados cresceram 25% com retomada de projetos em 2021

Levantamento da Geofusion aponta para uma possível recuperação no ritmo de expansão dos supermercados. Projetos interrompidos por conta da pandemia foram retomados.

23 de outubro de 2021

Guedes minimiza exoneração de secretários e diz que saída é ‘natural’

Saída de quatro secretários da pasta aconteceu após manobra do governo federal para furar o teto de gastos e garantir o benefício de R$ 400 para o Auxílio Brasil.

22 de outubro de 2021

Contas externas têm déficit de US$ 1,7 bilhão em setembro, diz Banco Central

Em 12 meses, o déficit em transações correntes é de US$ 20,702 bilhões, 1,3% do Produto Interno Bruto, ante o saldo negativo de US$ 19,349 bilhões em setembro de 2021.

22 de outubro de 2021