fbpx

quinta, 26 de maio de 2022

Eleição sempre traz instabilidade para o comércio, diz Aderson Frota

À TV RealTime1 o presidente da Fecomércio-AM, Aderson Frota, fala sobre as perspectivas do setor e as dificuldades trazidas pela alta do dólar, juros em alta e a guerra.

15 de março de 2022

Compartilhe

Aderson Frota falou sobre as dificuldades do comércio em anos eleitorais e a crise econômica.

O presidente da Federação do Comércio do Amazonas (Fecomércio-AM), Aderson Frota, afirmou nesta terça-feira (15), em entrevista à TV RealTime1, que o ano de 2022 será especialmente difícil para o segmento do comércio e serviços, mas que os empresários do setor têm a missão de “se refazer e se recuperar” das adversidades econômicas mais rapidamente que os demais setores da economia.

“Ano eleitoral sempre foi ano de instabilidade porque ele breca a economia. Breca o governo, que tende a reduzir suas atividades, tendo inclusive dificuldades para realizar obras e assim fica contido”, analisou Aderson, acrescentando que neste ano um componente novo promete piorar a instabilidade: a guerra da Ucrânia. “No início de 2020 o barril do petróleo custava US$ 15, hoje já ultrapassou os US$ 100 e logo logo chegará aos US$ 150”.

O dirigente lembrou ainda na entrevista que nesta terça-feira a Fecomércio-AM completa 68 anos representando os empresários do comércio e do setor de serviços, hoje os maiores geradores de empregos formais no estado – aproximadamente 369 mil – e também os maiores pagadores de tributos. “A população, como está muito próxima do comerciante, do prestador de serviços, não percebe a importância do comércio”, pondera Aderson Frota.

Outro ponto abordado por Aderson Frota na entrevista foi a situação do consumidor, cujo Dia Nacional é comemorado também nesta terça-feira. “Hoje o consumidor tem muitas dificuldades, a inadimplência está em um nível muito elevado”, analisou o presidente, porém retirando do consumidor a responsabilidade direta pelo calote. “Hoje o consumidor está muito mais responsável na hora de comprar, leva em conta muitos fatores antes de fechar uma compra, mas tem sido levado a inadimplência por questões externas ao seu orçamento”, completou.

Entre os problemas que explicam essa inadimplência, Aderson Frota cita a alta dos juros bancários e o aumento crescente pelo Banco Central da Taxa Selic, que por sua vez é usada para conter a inflação. “A inflação por sua vez é embalada pela alta do dólar e pelo preço do petróleo, portanto são fatores externos ao consumidor, que não quer estar nessa situação de inadimplente e sem exercer o seu direito de poder consumir”, completou.

Confira na integra a entrevista:

Texto: Gerson Severo Dantas

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Com R$ 195 bilhões, Receita bate recorde de arrecadação em abril

No quadrimestre (de janeiro a abril de 2022), a arrecadação da Receita Federal alcançou o valor de R$ 743,2 bilhões, o que representa um acréscimo de 11,05% pelo IPCA.

26 de maio de 2022

Redução do ICMS: Bolsonaro sinaliza veto a compensação para estados

Bolsonaro disse que compensação, prevista em projeto aprovado na Câmara que limita ICMS da energia e de combustíveis, "não tem cabimento" e que poderá vetar o dispositivo.

26 de maio de 2022

Criticado até por bolsonarista, salário mínimo de R$ 1.212 é aprovado

Valor já está em vigor desde o primeiro dia do ano, quando Bolsonaro editou a medida provisória. A proposta, no entanto, precisava ser confirmada pelo Congresso Nacional.

26 de maio de 2022

Wilson Lima anuncia investimentos de quase R$ 25 milhões para CT&I

Por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapeam), os recursos serão aplicados em sete editais, sendo seis inéditos, de programas de apoio a pesquisas científicas.

26 de maio de 2022

Para economistas, ICMS em 17% terá pouco impacto na redução de preços

Economistas acreditam que projeto que estipula teto de 17% na cobrança de ICMS não resultará em redução expressiva no preço do combustível, com queda de até 5% nos preços.

26 de maio de 2022

Novamed anuncia expansão no PIM com investimento de R$ 50 milhões

Empresa pretende aumentar a produção de 1 bilhão e 100 milhões de comprimidos/mês para 1 bilhão e 400 milhões/mês, além da garantia de cerca de 900 postos de trabalho.

26 de maio de 2022

Indígenas Tikuna participam de oficina de artesanato em Benjamin Constant

O Workshop, promovido em parceria com o Sebrae Amazonas, contou com a presença de consultores de artesanato do Ceará, do Espírito Santo, Colômbia e Brasília.

26 de maio de 2022

Caixa amplia em até 21,4% subsídio do programa Casa Verde Amarela

Percentuais vão variar de 12,5% a 21,4%. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, acréscimo varia conforme região, renda familiar e população do município.

26 de maio de 2022