fbpx

terça, 18 de janeiro de 2022

Construir ficou 14,03% mais caro em 2021, aponta estudo da FGV

Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado subiu 0,30% em dezembro. Taxa dos materiais, equipamentos e serviços ficou em 0,49%, depois de subir 1,11% em novembro.

23 de dezembro de 2021

Compartilhe

Índice Nacional de Custo da Construção foi divulgado pela FGV (Foto: Reprodução)

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado subiu 0,30% em dezembro, desacelerando em relação a novembro, quando o indicador aumentou 0,71%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Com isso, o acumulado do ano e de 12 meses ficou em 14,03%, bem acima do verificado em 2020, quando o indicador fechou o ano com alta de 8,66%.

No mês, a taxa dos materiais, equipamentos e serviços ficou em 0,49%, depois de subir 1,11% em novembro. A elevação da parte de materiais e equipamentos foi de 0,48% em dezembro, com decréscimo em três dos quatro subgrupos componentes. O destaque foram os materiais para estrutura, cuja taxa passou de 0,73% para -0,45%.

A variação dos serviços passou de 0,49% em novembro para 0,57%, com destaque para o aumento da refeição pronta no local de trabalho, que passou de 0,49% para 1,97% em dezembro. No mês, a mão de obra variou 0,10%, depois de subir 0,28% em novembro.

Entre as capitais pesquisadas, seis tiveram redução na variação de suas taxas, na passagem de novembro para dezembro: Salvador (de 0,44% para 0,11%), Brasília (2,27% para 1,01%), Belo Horizonte (0,30% para -0,13%), Recife (0,71% para 0,29%), Rio de Janeiro (0,58% para 0,31%) e São Paulo (0,66% para 0,25%).

Apenas Porto Alegre apresentou acréscimo em sua taxa de variação, onde o INCC-M passou de 0,27% em novembro para 0,43% em dezembro.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Grupo de farmácias vê teste de Covid saltar de 200 para 2 mil por dia

Grupo Tapajós identificou explosão de busca por testes de Covid e antigripais somente em janeiro entre as drogarias que administra, com a alta dos casos de gripes na cidade.

18 de janeiro de 2022

Mais ricos dobram fortunas e milhões entram para pobreza na pandemia

Fortuna dos dez mais ricos do mundo saiu de US$ 700 bilhões para US$ 1,5 trilhão de acordo com relatório "Desigualdade Mata" da Oxfam, divulgado na semana do Fórum de Davos.

17 de janeiro de 2022

Pedidos de recuperação judicial caem 24% em 2021, aponta Serasa

Segundo a Serasa, os micro e pequenos negócios tiveram o maior número de requisições apesar de estarem em queda no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

17 de janeiro de 2022

Governo alerta sobre mudanças na Nomenclatura Comum do Mercosul

Medida obriga que empresas incentivadas do Polo Industrial de Manaus façam solicitação de adequação no banco de dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.

17 de janeiro de 2022

Manaus teve a maior arrecadação de IPTU da Região Norte, em 2020

Conforme a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgado nesta segunda-feira (17). A capital do Amazonas arrecadou naquele ano, R$ 289,1 milhões, seguida de Palmas.

17 de janeiro de 2022

CNI: emprego, faturamento e renda na indústria avançam em novembro

O faturamento real da Indústria de Transformação cresceu 0,7% em novembro, na comparação com outubro. A alta reverte a sequência de três quedas consecutivas no faturamento.

17 de janeiro de 2022

Vítima de fake news, Sebrae faz alerta sobre falsa chamada de empregos

Pessoas estão recebendo SMS com a falsa promessa de contratação de equipes para trabalhar no Sebrae e com um link que redireciona para um número de WhatsApp. É tudo mentira.

17 de janeiro de 2022

Câmara lança 25 mil vagas para 10 novos cursos à distância e gratuitos

A Câmara de Manaus chega a um total de 27 cursos oferecidos, gratuitamente, à população, por intermédio da plataforma de Educação à Distância (EAD) do parlamento municipal,

17 de janeiro de 2022