fbpx

domingo, 26 de setembro de 2021

Comércio de bebidas foi a atividade que mais cresceu entre os MEI em 2021

Entre os MEI, o comércio varejista de bebidas foi o que apresentou o maior incremento: um aumento de mais de 84% se comparado com o mesmo período de 2020.

30 de agosto de 2021

Compartilhe

Compra de bebida por meio de canais digitais tornou-se um novo hábito na pandemia (Foto: Reprodução)

O primeiro semestre de 2021 apresentou recorde de abertura de empresas e algumas atividades tiveram crescimento acima dos 80%, se comparado com o mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento feito pelo Sebrae, com base em dados da Receita Federal. A instituição levantou as atividades que mais foram criadas de acordo com o porte da empresa e detectou que há grandes diferenças entre microempreendedores individuais (MEI) e micro e pequenas empresas.

Entre os MEI, o comércio varejista de bebidas foi o que apresentou o maior incremento: um aumento de mais de 84% se comparado com o mesmo período de 2020. Enquanto no primeiro semestre do ano passado, 20.778 MEI se formalizaram nesse segmento, nesse mesmo período desse ano foram 38.289.

Já entre as micro e pequenas empresas, a atividade com o maior número de inscrições de CNPJ foi a de corretagem na compra/venda e avaliação de imóveis, que passou de 2.613 negócios abertos, no primeiro semestre de 2020, para 5.378 no mesmo período desse ano; um aumento de quase 106%.

“Essas duas atividades apresentaram um forte aquecimento e estão entre as menos impactadas pela pandemia do coronavírus. Percebemos que a diferença do perfil do empreendedor e os recursos que ele tem disponíveis, sejam de capital humano ou financeiro, acabam refletindo também no tipo de negócio que eles mais abrem”, observa o presidente do Sebrae, Carlos Melles. Ele comenta ainda que o novo perfil do consumidor também estimulou esse incremento nessas atividades.

Em 2020, em razão da pandemia, a compra de bebidas por meio de canais digitais, como aplicativos e e-commerce, tornou-se um novo hábito para muitos consumidores, o que acabou estimulando uma entrada grande de microempreendedores individuais nesse ramo.

Entre os MEI também cresceu em mais de 83% o número de formalizações na atividade de preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente, que pode ter sido estimulada pelo aumento de abertura de empresas no Brasil.

Ao analisarmos o ramo da construção civil, a 11ª pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nas Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, detectou que a queda de faturamento desse segmento foi de 33% em maio desse ano, enquanto a média ficou em torno de 43% de redução, que segundo o presidente do Sebrae pode ter sido impulsionado pelo confinamento e pelo home office.

“Notamos que esse foi um dos setores que sempre se manteve abaixo da média de queda de faturamento das empresas. Prova é que entre as dez atividades mais abertas entre as micro e pequenas empresas, no primeiro semestre desse ano, cinco têm vínculo com a construção civil”, pontua Melles.

Abertura de empresas

De acordo com o levantamento feito pelo Sebrae, a abertura de empresas no primeiro semestre de 2021 foi a maior se comparada com os mesmos períodos de 2015 para cá. Levantamento elaborado pelo Sebrae, com base em dados da Receita Federal, revela que foram criadas, apenas nos seis primeiros meses desse ano, 2,1 milhões de pequenos negócios. O número é 35% superior ao registrado mesmo período do ano passado e praticamente o dobro empresas criadas em 2015.

Veja as atividades que tiveram maior incremento no primeiro semestre:

Microempreendedores Individuais

1 – Comércio varejista de bebidas – 84,28%

2 – Preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo não especificados anteriormente – 83,71%

3 – Outras atividades de ensino não especificadas anteriormente – 52,98%

4 – Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial – 52,59%

5 – Fabricação de produtos de padaria e confeitaria com predominância de produção própria – 50,81%

6 – Promoção de vendas – 46,54%

7 – Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios – 45,82%

8 – Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, municipal – 41,16%

9 – Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns – 34,13%

10 – Atividades de estética e outros serviços de cuidados com a beleza – 31,68%


Micro e pequenas empresas

1 – Corretagem na compra e venda e avaliação de imóveis – 105,82%

2 – Atividade odontológica – 74,84%

3 – Atividades de consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica – 69,65%

4 – Serviços de engenharia – 68,16%

5 – Atividades de intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral, exceto imobiliários – 65,96%

6 – Serviços combinados de escritório e apoio administrativo – 64,24%

7 – Construção de edifícios – 58,28%

8 – Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial – 55,05%

9 – Comércio varejista de materiais de construção em geral – 51,13%

10 – Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação – 48,83%

Fonte: Sebrae

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Municípios receberão R$ 423 mil como auxílio por desastres naturais

São Sebastião do Uatumã terá R$ 333,7 mil para a compra de alimentos e de kit de limpeza. Já Careiro da Várzea terá R$ 89,4 mil para serviços de limpeza em áreas urbana.

25 de setembro de 2021

Entenda o que vai mudar com a chegada da tecnologia 5G ao Brasil

Veículos autônomos, sensores de saúde, estações meteorológicas, fábricas remotas, cirurgias remotas, registros de água, luz, telefone serão realidade com a 5G.

25 de setembro de 2021

Concurso público para Caixa encerra as inscrições nessa segunda-feira

Caixa oferecerá 28 vagas para aprovados trabalharem em agências do Amazonas. Inscrições podem ser feitas no site da Fundação Cesgranrio na internet.

25 de setembro de 2021

‘Teto’ do Casa Verde e Amarela sobe 10% e dá ‘fôlego’ às construtoras

Segundo o Sinduscon, o reajuste destinado ao Amazonas não acompanha os custos das despesas na totalidade, mas minimiza uma distorção decorrente da alta dos preços.

25 de setembro de 2021

CNC: comércio terá a melhor contratação de temporários desde 2013

Para 2021, a expectativa é de mais de 94,2 mil vagas para atender o movimento sazonal de fim de ano. Segundo previsão da CNC, as vendas deverão crescer 3,8% no Natal.

24 de setembro de 2021

Índice de Preços ao Consumidor tem variação de 1,14% em setembro

Com isso, o IPCA-15 apresenta a maior variação mensal desde fevereiro de 2016, quando encerrou em 1,42%. Variação mensal deste mês foi a maior para setembro desde 1994.

24 de setembro de 2021

Preços de mercadorias e combustíveis pressionam os pequenos negócios

De acordo com a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, esses são os principais gastos das empresas.

24 de setembro de 2021

Mentoria ‘Gestão 4.0 Amazônia’ foca em empresários e executivos

Evento, que acontece nos dias 1° e 2 de outubro em Manaus, tem como objetivo elevar a capacidade técnica e as habilidades de empresários e altos executivos da cidade.

24 de setembro de 2021