fbpx

sexta, 23 de julho de 2021

Associação de Comércio Exterior prevê superávit recorde em 2021

Entidade prevê um superávit de US$ 68,001 bilhões neste ano. Ainda segundo, a AEB as exportações devem crescer 28,7%, enaquanto as importações terão incremento de de 27,1%.

15 de julho de 2021

Compartilhe

Altas previstas terão reflexo positivo no cálculo do PIB, diz entidade (Foto: Reprodução)

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) divulgou nesta quarta-feira (14) suas previsões para a balança comercial deste ano. Segundo a AEB, as exportações deverão ficar em torno de US$ 2 70,052 bilhões, com aumento de 28,7% em relação aos US$ 209,817 bilhões efetivados em 2020, e as importações, em US$ 202,051 bilhões, com expansão de 27,1% sobre os US$158,930 bilhões alcançados em 2020.

Para a entidade, haverá superávit de US$ 68,001 bilhões, mais 33,6% em relação aos US$ 50,887 bilhões apurados no ano passado.

De acordo com a AEB, os aumentos projetados para as exportações e importações refletirão de forma positiva no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos produtos e serviços produzidos no país) de 2021.

Segundo o presidente executivo da AEB, José Augusto de Castro, a forte elevação dos preços das commodities (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado externo), especialmente petróleo e minério de ferro, explica o crescimento projetado para as exportações.

O peso do petróleo em bruto, do minério de ferro e da soja em grão na pauta de exportação brasileira passou de 35%, no ano passado, para 41%, este ano.

Do lado das importações, o fato de vários produtos não estarem sendo fabricada atualmente no país para suprir o mercado interno, como peças e componentes, responde pelo incremento das vendas externas ao Brasil, disse Castro.

Quanto ao superávit, Castro disse que, se for confirmado, constituirá novo recorde, superando o recorde de 2017, de US$ 67 bilhões. A corrente de comércio, projetada em US$ 472,103 bilhões para 2021, ficará próxima do recorde atual de US$ 482,292 bilhões, apurado em 2011.

Custo Brasil

O presidente da AEB afirmou que o câmbio não está afetando de forma alguma a balança comercial brasileira: “nem positivo, nem negativo. Não está nem estimulando a exportação de manufaturados, nem as importações. Está neutro”. Para Castro, o câmbio não é suficiente para deixar a balança competitiva.

Na opinião de Castro, o principal problema do país é o elevado custo Brasil. “Estamos exportando basicamente commodities, e o custo Brasil afeta os manufaturados. Sem o custo Brasil, exportaríamos mais manufaturados, e isso geraria mais empregos no país”.

O presidente executivo da AEB disse esperar que o custo Brasil se reduza para que aumentem as exportações de produtos manufaturados, de maior valor agregado. Ele acrescentou que a reforma tributária ajudará a diminuir o custo Brasil.

Ele acrescentou que, além disso, a ausência de reformas estruturais e o custo Brasil são responsáveis pelo fato de as exportações de produtos manufaturados terem hoje valor nominal inferior ao exportado em 2007.

A previsão anterior da AEB para o ano de 2021 foi divulgada em 16 de dezembro do ano passado e mostrou os seguintes dados: exportação de US$ 237,334 bilhões, importação de US$ 168,316 bilhões e superávit de US$ 69,018 bilhões.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Crises e automatização motivaram queda de empregos na indústria do AM

Demanda crescente por modernização dos processos exige maior qualificação profissional, impactando cada vez mais o indicador 'emprego da mão-de-obra'.

23 de julho de 2021

CNI: pandemia ainda afeta oferta e custo de matérias-primas da indústria

De acordo com pesquisa da Cofederação Nacional da Indústria, 68,3% das fábricas alegam que efeitos da pandemia de Covid-19 têm impactado a oferta de insumos para o setor.

23 de julho de 2021

Receita libera consulta a 3º lote de restituição do Imposto de Renda

De acordo com a Receita Federal, esse será o maior lote de restituição da história em número de contribuintes. Ao todo, 5.068.200 contribuintes receberão R$ 5,8 bilhões.

23 de julho de 2021

Seminário online discute bioeconomia e inovação na Amazônia

Evento será promovido pela AmazonProject e pelo Sebrae-AM e conta com uma intensa programação com master class, mini oficinas, apresentação de cases e painel de debates.

23 de julho de 2021

Amazonas Shopping inaugura 12 novos empreendimentos no 1º semestre

Até o final do ano, a expectativa é de inaugurar, no mínimo, mais cinco empreendimentos no Amazonas Shopping, entre lojas comerciais, de serviços e restaurantes.

23 de julho de 2021

Comércio espera faturar R$ 81,3 mi com vendas do Dia dos Pais

Caso a expectativa se confirme, o resultado poderá representar crescimento de 2,10% nas comercializações alusivas ao Dia dos Pais, em comparação a igual data do ano anterior.

23 de julho de 2021

Governo libera R$ 4,5 bilhões contingenciados do Orçamento 2021

A diminuição de diversas estimativas de gastos obrigatórios criou espaço no teto federal de gastos e fez o Ministério da Economia desbloquear todo o Orçamento de 2021.

22 de julho de 2021

Fluxo cambial semanal apresentou déficit de US$1,894 milhões

Na área do comércio exterior o saldo teve déficit de US$922 milhões, sendo contabilizadas importações de US$4,417 bilhões e exportações de US$3,495 bilhões.

22 de julho de 2021