fbpx

terça, 26 de outubro de 2021

Diretora de conteúdo da Lupa diz que desinformação é ‘problema social’

Jornalista Natália Leal participou do webinário do portal RealTime1, com o tema “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”.

23 de junho de 2021

Compartilhe

Natália Leal comanda Agência Lupa, primeira agência de checagem de notícias do Brasil (Foto: Reprodução)

Fake news [notícias falsas], desinformação ou simplesmente mentiras… Não importa o termo mais apropriado. Se você acredita e espalha uma notícia mesmo quando as fontes das informações são duvidosas, a culpa não é da imprensa. É o que defende a jornalista e diretora de conteúdo da Agência Lupa, Natália Leal.

“A desinformação não é um problema jornalístico. É um problema social e muitas vezes psicológico”, afirmou Natália, jornalista e diretora de conteúdo da Agência Lupa, a primeira agência de fact-checking (checagem de notícias) do Brasil.

A declaração pode até parecer uma tentativa da profissional de “tirar o corpo fora” em relação à responsabilidade do jornalismo em checar e divulgar informações verdadeiras ao público. Mas faz sentido quando escutamos tudo que foi dito pela palestrante do terceiro webinário do portal RealTime1, realizado nesta terça-feira (22), com o tema “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”.

Natália afirmou que os trabalhos das empresas de checagem também são postos em descrédito, a exemplo dos ataques que veículos de comunicação e jornalistas sofrem em relação à veracidade do que informam.

“Volta um pouco para aquela questão do quanto as pessoas querem acreditar nisso [fake news] e reafirma um outro argumento que trouxe que a desinformação não é um problema jornalístico. É um problema social e muitas vezes psicológico. Já temos alguns estudos de neuropsicologia e neurociência que mostram que algumas estruturas cerebrais são mais ou menos desenvolvidas em quem acredita ou não acredita em desinformação. Em quem propaga ou não”, declarou. 

Fatores subjetivos

A diretora de conteúdo da Agência Lupa também explicou que a desinformação se fortalece à medida em que o trabalho jornalístico é desacreditado por quem tem interesse em divulgar notícias falsas. Mas fatores subjetivos interferem também. 

“Nós sempre temos uma parcela da população que não se dobra. Que é tão apegada às suas próprias crenças, que é muito difícil falar com essas pessoas. Isso não é só para os checadores [de notícias], isso é para o jornalismo de um modo geral e isso é para vários outros âmbitos da nossa vida em sociedade”, disse Leal, ao afirmar que o comunicador precisa recuperar seu espaço como fonte confiável de notícias.

Critérios questionáveis

Coordenador do curso de Jornalismo da Faculdade Boas Novas, Hernán Gutiérrez, também participou do debate sobre “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”, do webinário RealTime1+1. Ele afirmou que a produção de notícias falsas é intensa por ut critérios questionáveis.

“Temos mais pessoas acreditando na repercussão do fato do que no fato em si”, declarou Gutiérrez, ao analisar que criar desinformação exige um trabalho raso e que na maiorias das vezes possui cunho ideológico. “Por isso é difundido rapidamente [as fake news]“, completou.

Último debate

E na próxima terça-feira (29), às 15h, o quarto e último evento do webinário será uma mesa-virtual com o tema “JORNALISMO, MENTIRAS E DESINFORMAÇÃO | A manipulação da informação na produção de conteúdo”, com a participação do presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas, Wilson Reis, além do sociólogo e professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcelo Seráfico.

Confira o webinário na íntegra:

Texto: Diogo Rocha

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

Jogo entre Manaus e Tombense poderá ter 50% de público na Arena da Amazônia

Entre as obrigações para o jogo do Gavião do Norte está a aquisição do ingresso e acesso ao jogo somente aos que tenham completado o esquema vacinal contra a Covid-19.

25 de outubro de 2021

Segurança no interior do Amazonas vai ganhar reforço de 404 policiais

Os novos policiais foram aprovados no concurso de 2011 e convocados pelo governador Wilson Lima em 2020. Eles participaram da formatura nesta segunda-feira (25).

25 de outubro de 2021

Lourenço Braga é ampliada para reorganização do trânsito na Manaus Moderna

Os comerciantes irregulares que ficavam no entorno das feiras e do mercado municipal, retirados no primeiro dia da operação, estão recebendo atenção especial da prefeitura.

25 de outubro de 2021

Galeria Espírito Santo recebe famílias para atualizar cadastro habitacional

Atendimento é exclusivo para as pessoas que já têm cadastro habitacional. Quem não tem, deve esperar uma nova fase, que ainda será anunciada.

25 de outubro de 2021

Você sabia que a Bemol Farma realiza exames clínicos? Confira os preços

A Bemol Farma, além do teste para detecção da Covid-19, realiza outros exames laboratoriais que custam entre R$ 29,99 e R$ 99.

25 de outubro de 2021

‘Ballet das Águas’ marca início das festividades natalinas em Manaus

Além do chafariz, está previsto para a orla da Ponta Negra a instalação do maior presépio em movimento do Brasil, além da já tradicional árvore de Natal.

25 de outubro de 2021

Covid-19: Semsa dispõe de 39 pontos de vacinação até sexta-feira

Podem receber a 1ª dose pessoas da população a partir de 12 anos. A 2ª dose está disponível para todas as pessoas que estejam nos intervalos indicados pelas farmacêuticas.

25 de outubro de 2021

Edifício solar e centro de mídias será inaugurado hoje no Amazonas

Além do Edifício Solar, serão entregues 7 estações solarimétricas em Manaus, Benjamim Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins.

25 de outubro de 2021