fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Diretora de conteúdo da Lupa diz que desinformação é ‘problema social’

Jornalista Natália Leal participou do webinário do portal RealTime1, com o tema “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”.

23 de junho de 2021

Compartilhe

Natália Leal comanda Agência Lupa, primeira agência de checagem de notícias do Brasil (Foto: Reprodução)

Fake news [notícias falsas], desinformação ou simplesmente mentiras… Não importa o termo mais apropriado. Se você acredita e espalha uma notícia mesmo quando as fontes das informações são duvidosas, a culpa não é da imprensa. É o que defende a jornalista e diretora de conteúdo da Agência Lupa, Natália Leal.

“A desinformação não é um problema jornalístico. É um problema social e muitas vezes psicológico”, afirmou Natália, jornalista e diretora de conteúdo da Agência Lupa, a primeira agência de fact-checking (checagem de notícias) do Brasil.

A declaração pode até parecer uma tentativa da profissional de “tirar o corpo fora” em relação à responsabilidade do jornalismo em checar e divulgar informações verdadeiras ao público. Mas faz sentido quando escutamos tudo que foi dito pela palestrante do terceiro webinário do portal RealTime1, realizado nesta terça-feira (22), com o tema “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”.

Natália afirmou que os trabalhos das empresas de checagem também são postos em descrédito, a exemplo dos ataques que veículos de comunicação e jornalistas sofrem em relação à veracidade do que informam.

“Volta um pouco para aquela questão do quanto as pessoas querem acreditar nisso [fake news] e reafirma um outro argumento que trouxe que a desinformação não é um problema jornalístico. É um problema social e muitas vezes psicológico. Já temos alguns estudos de neuropsicologia e neurociência que mostram que algumas estruturas cerebrais são mais ou menos desenvolvidas em quem acredita ou não acredita em desinformação. Em quem propaga ou não”, declarou. 

Fatores subjetivos

A diretora de conteúdo da Agência Lupa também explicou que a desinformação se fortalece à medida em que o trabalho jornalístico é desacreditado por quem tem interesse em divulgar notícias falsas. Mas fatores subjetivos interferem também. 

“Nós sempre temos uma parcela da população que não se dobra. Que é tão apegada às suas próprias crenças, que é muito difícil falar com essas pessoas. Isso não é só para os checadores [de notícias], isso é para o jornalismo de um modo geral e isso é para vários outros âmbitos da nossa vida em sociedade”, disse Leal, ao afirmar que o comunicador precisa recuperar seu espaço como fonte confiável de notícias.

Critérios questionáveis

Coordenador do curso de Jornalismo da Faculdade Boas Novas, Hernán Gutiérrez, também participou do debate sobre “FACT-CHECKING – As consequências da desinformação e das fake news para a democracia”, do webinário RealTime1+1. Ele afirmou que a produção de notícias falsas é intensa por ut critérios questionáveis.

“Temos mais pessoas acreditando na repercussão do fato do que no fato em si”, declarou Gutiérrez, ao analisar que criar desinformação exige um trabalho raso e que na maiorias das vezes possui cunho ideológico. “Por isso é difundido rapidamente [as fake news]“, completou.

Último debate

E na próxima terça-feira (29), às 15h, o quarto e último evento do webinário será uma mesa-virtual com o tema “JORNALISMO, MENTIRAS E DESINFORMAÇÃO | A manipulação da informação na produção de conteúdo”, com a participação do presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas, Wilson Reis, além do sociólogo e professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Marcelo Seráfico.

Confira o webinário na íntegra:

Texto: Diogo Rocha

Leia Mais:

Leia mais Dia a Dia

Pacientes com sequelas da hanseníase ganham sapatos adaptados no AM

A Fundação Alfredo da Matta vai iniciar a entrega dos calçados adaptados e personalizados na próxima semana; ação vai alcançar 300 pessoas.

29 de julho de 2021

Detentos confeccionam brinquedos para doação para reduzir pena

O acervo já conta com mais de 100 peças, entre elas carrinhos, caminhões, aviões, helicópteros, barcos, banquinhos e berços que serão levados ao abrigo Monte Salém.

29 de julho de 2021

Municípios do Amazonas recebem atividades de educação ambiental

Ações fazem parte da campanha Floresta Faz a Diferença, com foco na prevenção de queimadas, e acontecem em cinco cidades do estado.

29 de julho de 2021

Em Manaus, enfermeiros do SUS participam de cursos de suporte à vida

A capacitação ocorreu por meio de uma parceria entre a Associação Segeam e o Centro de Treinamento Berkeley, com sede no RJ.

29 de julho de 2021

Cadastro para habitação está suspenso e Prefeitura alerta sobre golpe

Criminosos anunciam em sites de compra e venda na Internet apartamentos financiados pela Caixa Econômica Federal e entregues pela Prefeitura de Manaus.

29 de julho de 2021

Mutirão atende famílias de PcDs neste sábado; veja lista dos serviços oferecidos

Ação ocorre das 8h ao meio-dia no Núcleo PcD da Sejusc, localizado no bairro Adrianópolis, oferecendo serviços como inclusão na Tarifa Social da Amazonas Energia.

28 de julho de 2021

Especialização para motorista de ambulância ganha nova turma

Curso do Detran-AM abrange aulas teóricas e práticas com questões relativas a primeiros socorros, cuidados especiais, relacionamento interpessoal, etc.

28 de julho de 2021

Ministério homologa tombamento do Centro Histórico de Manaus

O espaço abrange uma área entre a orla do Rio Negro e o entorno do Teatro Amazonas, de forma a manter aspectos simbólicos e densos de realizações artístico-construtivas.

28 de julho de 2021