sexta-feira, 12 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Destaque em Brasília, Marcelo Ramos não consegue se reeleger para Câmara

Em 2018, Marcelo foi eleito deputado federal pelo com 106.805. Foi vice-presidente da Câmara Federal e eleito um dos parlamentares mais influentes do Congresso Nacional.
COMPARTILHE
Marcelo
Marcelo Ramos disse que, como vice-presidente da Câmara pode segurar a pauta do Governo Bolsonaro (Foto: Divulgação/Câmara Federal)

Uma das maiores surpresas desta eleição foi a não reeleição de Marcelo Ramos (PSD), tido por muitos como um dos favoritos a uma das vagas na Câmara Federal.

Por quociente eleitoral, o PSD obteve duas vagas, sendo eleitos Sidney Leite e Átila Lins. Marcelo ficou em terceiro com 73.184 votos.

Em 2018, Marcelo Ramos foi eleito deputado federal pelo pelo PL com 106.805. Durante seu mandato, foi vice-presidente da Câmara Federal e eleito um dos parlamentares mais influentes do Congresso.

Após divergências com a ala bolsonarista do PL, Ramos foi destituído do posto de vice-presidente, deixou o partido e filiou-se ao PSD, pelo qual disputou as eleições deste ano.

Falta de recursos financeiros para campanha não pode ser apontada como um dos fatores da derrota de Marcelo já que o PSD destinou a ele R$ 2,5 milhões, sendo a maior doação do partido para deputado federal.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

O futuro de Marcelo, que tem mandato até 31 de dezembro, passa pelas articulações que o deputado fizer a partir de agora.

Ramos tem a opção de acompanhar o PSD e fortalecer a campanha de reeleição de Wilson Lima ou mergulhar de cabeça na campanha de Lula para, quem sabe, ocupar um cargo de relevância no governo, caso o petista vença as eleições no segundo turno.

Da Redação

Leia Mais:

COMPARTILHE