terça-feira, 23 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

Demissão em massa abre crise no Inep a duas semanas do Enem

Mais de 30 coordenadores do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pediram demissão do órgão responsável pela realização da seleção de estudantes universitários do País.
COMPARTILHE
demissão

A duas semanas da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece nos dias 21 e 28 deste mês, 30 coordenadores do órgão que realiza o exame, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pediram demissão. Os servidores estão em guerra contra o presidente da instituição, Danilo Dupas.

Desde a semana passada, há um processo de desmonte da estrutura do Inep e retirada de gestores técnicos de suas funções. A debandada de hoje começou com 12 nomes, mas o número está sendo atualizado ao longo do dia, com mais adesões.

Na última quinta-feira (4), grande parte dos funcionários do orgão participou de um protesto contra Dupas. Os manifestantes acusam o gestor de assédio moral e incompetência.

“O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e os Censos da Educação Básica e da Educação Superior estão em risco, em razão das decisões estratégicas que estão sendo adotadas no âmbito da Presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)”, diz comunicado divulgado pelos representantes dos servidores.

No total já são 32 os gestores que pediram demissão do órgão. Na sexta-feira (5), o coordenador-geral de exames para certificação do Inep, Eduardo Carvalho, e o coordenador-geral de logística da aplicação, Hélio Junio Rocha Morais, solicitaram exoneração.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

Com informações do portal Metrópoles

Leia mais:

COMPARTILHE