quarta-feira, 17 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

ELEIÇÕES 2024

Rejeição e CPI embaralham reeleição de Augusto Ferraz em Iranduba

O prefeito de Iranduba, Augusto Ferraz, terá de vencer a rejeição e domar uma CPI formada para investigar um de seus principais auxiliares.
COMPARTILHE
Prefeito de Iranduba, Augusto Ferraz.

O prefeito do município de Iranduba, Augusto Ferraz (União Brasil), vai enfrentar muitos obstáculos para ser reeleito no ano que vem. Em segundo lugar na pesquisa de intenção de votos realizada pelo Instituto Perspectiva, ele enfrentará agora o desgaste adicional de uma Comissão Parlamentar de Inquérito cujo alvo é um dos principais auxiliares dele, o secretário de Saúde, Doutor Ricardo.

A CPI na Câmara Municipal de Iranduba é presidida pelo vereador Luís Carlos Velho (Republicanos), um dos quatro do bloco de oposição e que se articula para sair candidato ao Executivo após dois mandatos seguidos no Legislativo.

Enfrentamos muitos problemas aqui em Iranduba e agora tem essa CPI, que recebeu áudios bastantes graves e comprometedores supostamente do secretário municipal de Saúde”, analisou Luís Carlos Velho.

Sobre a situação do município após quase três anos da atual gestão, Luís Carlos Velho avalia que houve uma precarização em serviços do cotidiano da população e também em questões fiscais.

Somos o município em primeiro lugar em índices de violência, você não pode sair para comprar pão de manhã numa padaria que encontra uma cabeça no meio da rua. É preciso resposta para isso, para saúde e educação“, diz Luís Carlos Velho.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

O vereador também cita a adoção de uma Lei Delegada que permitiu a Augusto Ferraz criar 600 novos cargos para o Executivo, elevando os gastos com pessoal para 86% da arrecadação e inviabilizando investimentos em áreas críticas, como segurança, saúde e infraestrutura.

Apesar de ter confirmado que receberia o Realtime1 para uma entrevista, Augusto Ferraz desmarcou quando a equipe já estava na prefeitura de Iranduba. Um assessor prometeu remarcar o encontro, mas depois não atendeu mais as ligações da produção.

Na pesquisa da Perspectiva feita no município da Região Metropolitana de Manaus, Augusto Ferraz tinha 28% das intenções de votos contra 31% do candidato Alain Cruz (Podemos). Com a margem de erro de 5%, os dois estão num empate técnico.

Vale lembrar que Augusto Ferraz venceu a eleição de 2020 exatamente sobre Alain. Na época, o então deputado estadual obteve 11.732 (41,98%) e Alain 10.061 votos (36%). Outros oito candidatos participaram daquela eleição para o Executivo Municipal.

O levantamento da Perspectiva ouviu 300 eleitores em Iranduba e apontou que a administração de Ferraz é reprovada por 45,1% dos irandubenses. Outros 46% aprovam a administração.

Iranduba tem histórico ruim para prefeitos

O município de Iranduba tem 60.996 habitantes, conforme o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Censo 2022) e um eleitorado de mais de 36 mil. No primeiro turno da eleição de 2022 mais de 30 mil eleitores compareceram as urnas no município.

Os moradores de Iranduba, contudo, têm sofrido com suas escolhas para o Executivo Municipal nas últimas eleições.

José Maria Muniz, que dirigiu o município por duas vezes, foi condenado a prisão em ação que tramitou na Justiça Federal em 2012 sob a acusação de desvio de verbas de convênios firmados com a União. Ele já anunciou que é pré-candidato a prefeito de novo nas eleições de 2024.

Em 2015 foi a vez do então prefeito Xinaik Medeiros ser preso pela Polícia Civil acusado de direcionar licitações e desviar dinheiro público. No total, a corrupção teria levado R$ 56 milhões dos cofres de Iranduba. Xinaik, que era mototaxista, abandonou a vida pública e hoje é dono de uma granja.

Na sequência, veio o prefeito Francisco Gomes da Silva, o Chico Doido, ser alvo de uma operação do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) pelo uso irregular de R$ 7 milhões destinados a área da saúde, mas ter acabado pagando contas de combustíveis.

Chico Doido também se envolveu em dois dos casos mais sui generis da política local, quando em 2019 gravou um encontro dele pagando propina de R$ 5 mil ao então vereador Pedro Paulo Castro de Almeida, que acabou preso por corrupção passiva.

No ano seguinte, Chico Doido tentou repetir o flagrante de pagamento de propina, que é crime de corrupção ativa, contra o vereador George Reis em um encontro dentro de um motel de Iranduba. Na ocasião ele afirmou que George Reis o recebeu só de cuecas.

Envolvido em tantos processos, responde a mais de 20 processos que vão da improbidade administrativa a desvio de verbas, Chico Doido abdicou de disputar a reeleição em 2020, abrindo espaço para a vitória do atual prefeito. Chico Doido não foi encontrado pela reportagem do RealTime1.

Augusto Ferraz fez carreira politica a partir de dois mandatos na Assembleia Legislativa do Amazonas, onde ficou célebre por ser, nas duas Legislaturas, o deputado mais rico da Casa. A vitória em Iranduba era o primeiro passo para um sonho maior de galgar vaga no Congresso Nacional ou como vice-governador.

Ele, contudo, não ficou imune aos problemas na justiça e, em março do ano passado, chegou a ter o mandato cassado por decisão da juíza eleitoral de Iranduba, Dinah Câmara Fernandes, em processo por abuso do poder econômico na eleição de 2020. Ele recorreu e reverteu a cassação.

Para o vereador Luís Carlos Velho, o problema é que a população elege prefeitos sem capacidade técnica, que se aventuram numa candidatura, ganham a oportunidade dada pelo povo, mas depois é só reclamação e o não cumprimento de promessas.

O atual prefeito ganhou (a eleição) prometendo valorizar o povo de Iranduba, mas 90% do secretariado dele é de Manaus“, revela.

Confira a entrevista do vereador Luís Carlos Velho na íntegra:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE