fbpx

domingo, 05 de dezembro de 2021

TRF autoriza retomada de apuração sobre atentado contra Bolsonaro

O colegiado rejeitou um recurso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que contestava medidas de busca e apreensão determinadas pela Justiça Federal em 2019.

4 de novembro de 2021

Compartilhe

Tribunal rejeitou recurso que impedia retomada do caso (Foto: Reprodução)

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, sediado em Brasília, decidiu ontem (3) rejeitar um recurso que impedia a retomada das investigações sobre o atentado contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral de 2018. O caso envolve a suposta participação de pessoas que seriam os mandantes ou teriam atuado em parceria com Adélio Bispo, autor da facada. 

O colegiado rejeitou um recurso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que contestava medidas de busca e apreensão determinadas pela Justiça Federal em 2019 contra advogados particulares que se apresentaram para defender Adélio. 

Ao comentar o resultado o julgamento, o advogado Frederick Wassef, representante de Bolsonaro, disse que a morte do presidente foi encomendada e a Polícia Federal (PF) poderá prosseguir com as investigações. 

Segundo Wassef, a partir de agora, imagens de câmeras que mostrariam o encontro de pessoas que contrataram os advogados particulares e celulares apreendidos poderão ser analisados. 

“Todas as informações, todos os elementos colhidos até o momento pela Polícia Federal e outros mais que serão colhidos poderão ser usados na investigação. Isso acarretará no desdobramento de novas investigações e até abertura de novos inquéritos policiais para chegar à autoria, aos mandantes, quem encomendou a morte de Jair Bolsonaro, quem pagou, quem está por detrás disso”, afirmou. 

Em junho de 2019, Adélio Bispo foi absolvido pela facada. A decisão foi proferida após o processo criminal que o considerou inimputável por transtorno mental. 

Na decisão, o magistrado responsável pelo caso decidiu também que ele deveria ficar internado em um hospital psiquiátrico por tempo indeterminado. No entanto, diante de sua periculosidade e da falta de vagas, Adélio permanece no presídio federal de Campo Grande, onde está preso desde o atentado.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Eleição: com segurança reforçada, Coari registra ocorrências pontuais

Como ocorreu durante toda a campanha, iniciada no início do mês de novembro, houve trocas de acusações entre os candidatos favoritos, Keiton Pinheiro e Robson Tiradentes Jr.

5 de dezembro de 2021

Gasto de R$ 1,2 milhões na Aleam: Saullo, Joana e Nicolau ficam no pódio

Quinze dos 24 deputados estaduais do Amazonas gastaram um valor acima da cota parlamentar de R$ 44.114,74; fretamento de aeronaves está entre os maiores gastos.

5 de dezembro de 2021

Comissão vota, na segunda-feira, relatório preliminar do Orçamento

Deputado Hugo Leal estabeleceu, neste relatório preliminar, as 20 áreas de interesse do governo que poderão receber as chamadas emendas do orçamento secreto.

5 de dezembro de 2021

Alienação parental: Câmara vota prioridade em processos judiciais

A Alienação Parental é um transtorno imposto a um filho ou a uma filha por um dos genitores com o objetivo de afastá-los do outro genitor. A prática é crime no Brasil.

5 de dezembro de 2021

Ministério Público debate improbidade no dia de combate a corrupção

Um seminário virtual marcará o Dia de Combate a Corrupção, na próxima quinta-feira, numa ação do Ministério Público Federal para criticar alterações na lei de improbidade.

5 de dezembro de 2021

Marcelo pode perder vice-presidência da Câmara se deixar o PL

Vice-presidente da Casa, Marcelo Ramos negocia uma saída amigável do partido desde a entrada do presidente Jair Bolsonaro e o grupo bolsonarista do Amazonas.

5 de dezembro de 2021

Futuro de Coari é decidido hoje; saiba quem disputa a prefeitura

Keitton Pinheiro, Robson Tiradentes, Zé Henrique e Mil Mitouso disputam preferência do eleitorado da segunda cidade mais rica do AM, com orçamento anual de R$ 300 milhões.

5 de dezembro de 2021

Obrigatoriedade de filmagem para entrar em domicílio de suspeitos é anulada

A decisão se deu em favor de um homem, suspeito de tráfico de drogas, com o entendimento de que a entrada dos policiais em sua casa foi ilegítima.

4 de dezembro de 2021