fbpx

quinta, 20 de janeiro de 2022

Projeto de Lei da Aleam visa impedir falsas promoções da Black Friday

Tramita na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) o Projeto de Lei (PL) nº 498/2020 que visa estabelecer regras e normas de condutas e boas práticas comerciais.

5 de novembro de 2020

Compartilhe

Em português “Black Friday” quer dizer “sexta-feira negra”. (Foto: Divulgação)

No próximo dia 27, acontecerá mais uma edição da “Black Friday” no Amazonas. A campanha promove um dia inteiro de descontos oferecidos pelo comércio, porém, em alguns anos já foram detectadas a divulgação de descontos que não eram reais.

Tentando proteger o consumidor, tramita na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) o Projeto de Lei (PL) nº 498/2020 que visa estabelecer regras e normas de condutas e boas práticas comerciais durante a temporada de compras.

De autoria da deputada Dra. Mayara Pinheiro (Progressistas), o PL deve cumprir o prazo de três dias em pauta, sendo que nesta quarta-feira (4), foi o primeiro dia na pauta de tramitação da Sessão Plenária.

Se aprovada, explicou a autora, a proposta irá criar um ambiente de legalidade e respeito mútuo entre os estabelecimentos comerciais e consumidores nos momentos de promoções.

Os estabelecimentos deverão fortalecer as informações, com clareza, especialmente em relação ao preço praticado fora da promoção; as ofertas deverão distinguir claramente o produto que tem preço reduzido daquele que não sofreu alteração, sendo vedado o aumento falso dos preços para valorização ilusória do desconto.

“Mesmo com uma boa estratégia definida, é imprescindível que os lojistas levem em conta as condutas adequadas em relação à Black Friday. O objetivo é garantir o respeito aos direitos do consumidor”, declarou a deputada.

A Black Friday

Em português “Black Friday” quer dizer “sexta-feira negra”, e se trata de um dia em que o comércio pratica descontos de até 70% nos valores de produtos selecionados. A campanha surgiu nos Estados Unidos, sempre na última sexta-feira do mês de novembro. No Brasil a campanha chegou apenas no ano de 2010, e desde então vem crescendo com a adesão, a cada ano, de mais lojistas.

Fonte: Assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Governo mantém sigilo de 100 anos e nega acesso a processo de Pazuello

Pazuello foi ministro da Saúde de setembro de 2020 a março de 2021 e encampou, em sua gestão, várias das posições negacionistas bancadas por Bolsonaro no combate à pandemia.

20 de janeiro de 2022

Eleição ficou mais difícil com novas regras, avaliam advogados

Novas regras, como a que instituiu a cláusula de barreira e a formação de federações, foram tema da segunda parte da série de entrevistas promovidas pela TV RealTime1.

20 de janeiro de 2022

Depois de críticas à aglomeração por testagem, prefeito suspende eventos

David Almeida suspendeu por 30 dias a concessão de permissão e licenças para eventos de qualquer natureza. A decisão não proibiu eventos esportivos que serão analisados.

20 de janeiro de 2022

TSE estuda bloquear Telegram no Brasil para evitar fake news nas eleições

Ao menos 11 países já bloquearam ou ainda bloqueiam a plataforma do Telegram, um deles é a Rússia, país de origem, onde o acesso ficou suspenso entre os anos de 2018 e 2020.

20 de janeiro de 2022

Lewandowski manda Ministério Público fiscalizar pais antivacina

No ofício, Lewandowski diz que os MP´s devem garantir que as medidas necessárias para fiscalizar a vacinação das crianças estão sendo adotadas conforme prevê o ECA.

20 de janeiro de 2022

Pandemia pode suspender concursos da Segurança; TCE-AM analisa pedido

A principal linha de questionamento da representação é que a realização do concurso no cenário de alta de casos de Covid-19 colocará em risco a saúde dos candidatos.

20 de janeiro de 2022

MP-AM quer exoneração de parentes do prefeito e vice de Canutama

A recomendação foi feita após denúncias de suposta prática de nepotismo na nomeação de familiares do prefeito José Torres (PSC) e do seu vice, Raimundo Cordeiro (MDB).

20 de janeiro de 2022

Alexandre Saraiva questiona decisão que liberou madeira apreendida pela PF

Ex-superintendente da PF no Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, foi o pivô da queda do então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Saraiva foi transferido para o Rio.

20 de janeiro de 2022