fbpx

terça, 18 de janeiro de 2022

Maior abono da história: governador anuncia R$ 482 milhões para Fundeb

Benefício varia de R$ 12,6 mil a R$ 37,8 mil e será pago a 32,9 mil trabalhadores da Seduc e do Cetam. Wilson Lima também anunciou o pagamento para o dia 23 de dezembro.

15 de dezembro de 2021

Compartilhe

Desde o início da gestão Wilson Lima, o Governo do Estado tem garantido o rateio das “sobras” do Fundeb (Foto: Divulgação)

O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, nesta quarta-feira (15), o pagamento do maior abono da história do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para todos os profissionais da rede estadual de educação, em parcela única, no dia 23 de dezembro.

Com o pagamento do abono para 32.966 profissionais da Secretaria de Estado de Educação e Desporto e do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), o Governo vai injetar R$ 482 milhões na economia em todo o estado.

Os valores do abono variam de R$ 12,6 a R$ 37,8 mil para professores, pedagogos e servidores técnicos e administrativos. Essas duas últimas categorias passaram a receber o benefício depois que o governador Wilson Lima editou decreto ampliando o alcance para todos os profissionais da área.

“Nós fizemos um esforço muito grande nas contas do Estado. E é por isso que hoje nós estamos conseguindo fazer esse reconhecimento, fazer esse pagamento a esses profissionais. Isso daqui é resultado de muito trabalho, resultado de muito esforço e de seriedade com o dinheiro público”, disse o governador.

Valores

Os valores do abono variam conforme o total de horas trabalhadas pelo profissional. Para aqueles que trabalham em regime de 20 horas o abono será de R$ 12,6 mil. Os que têm vínculo de 40 horas, o valor será de R$ 25,2 mil. Já para os de 60 horas, o abono será de 37,8 mil. Os servidores administrativos receberão R$ 12,6 mil.

Segundo a secretária de Estado da Educação, Kuka Chaves, o pagamento será para todos os servidores que estejam no exercício de suas atividades.

Série histórica

Em 2016, quando foi pago o primeiro abono, o valor foi de R$ 517,39 a cada 20 horas. Em 2017, chegou a R$ 7.874,98. Já em 2018, os professores e pedagogos receberam R$ 3,6 mil a cada 20 horas de trabalho. Em 2019, foram pagos R$ 750 por carga horária.

Em 2020, o governador Wilson Lima não só ampliou o valor como o alcance do abono, contemplando todos os servidores da educação com R$ 4,2 mil a cada 20 horas – à época o segundo maior da história, com complemento do Tesouro Estadual para atender os administrativos.

Desde 2019, o Governo do Estado tem garantido o rateio das “sobras” do Fundeb, que é possível devido ao aumento da arrecadação da receita do estado e dos repasses do Governo Federal.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Aliança Lula e Alckmin está pavimentada para aliados, apesar de ruídos

Aliados acreditam que aliança entre Lula e Alckmin pode ser confirmada em fevereiro e que as divergências de pensamento estão sendo facilmente superadas em nome da campanha.

18 de janeiro de 2022

Wilson Lima garante reajuste de 9,9% a professores e pedagogos

Com sansão do governador do AM, Wilson Lima, professores e pedagogos vão poder receber, no salário de janeiro, o reajuste de 9,19%, referente às datas-base de 2020 e 2021.

18 de janeiro de 2022

Sancionada Lei de transformação digital dos serviços públicos no AM

Com a Lei sancionada, os órgãos vinculados, direta ou indiretamente, ao Estado terão que trabalhar na modernização da administração pública, com o sistema digital.

18 de janeiro de 2022

Servidores do TCE-AM passam por testagem em massa para Covid-19

Além da testagem em massa, o conselheiro-presidente já havia determinado que servidores com mais de 60 anos ficassem em regime de home office até o dia 31 de janeiro.

17 de janeiro de 2022

Senado trabalha para barrar ‘aumentos desenfreados’ dos combustíveis

Omar Aziz disse que, no Senado, há dois Projetos de Lei em tramitação que visam conter os aumentos do diesel e da gasolina. Petrobras reajustou os valores em 44% no ano 2021.

17 de janeiro de 2022

Formação do União Brasil segue paralisada e indefinida também no Amazonas

Após três meses da anunciada fusão entre PSL e DEM para a formação do União Brasil, futuro maior partido do País deu poucos passos com vistas a eleição no Amazonas.

17 de janeiro de 2022

CMM mantém regime híbrido e adota home office para servidor com +60

O informativo da Casa legislativa também destacou que o acesso do público externo será restrito. No entanto, não foi informado o quantitativo de pessoas que será liberado.

17 de janeiro de 2022

Após o fim da Covid, Brasil vai encarar ‘pandemia’ de miséria e fome

Desigualdade social cresceu no País ao longo da pandemia de Covid-19 e hoje a renda dos 20 mais ricos equivale a mesma de 60% da população, diz relatório de ong.

17 de janeiro de 2022