fbpx

domingo, 16 de maio de 2021

Flávio Bolsonaro critica Braga, mas leva ‘invertida’ rápida na CPI

O senador Flávio Bolsonaro questionou Eduardo Braga pela falta de consulta aos membros do bloco Unidos pelo Brasil para a indicação de membros e relatoria da CPI.

27 de abril de 2021

Compartilhe

O bloco Unidos pelo Brasil é composto pelo MDB, PP e Republicanos, partido de Flávio Bolsonaro. (Foto: reprodução)

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), criticou o senador Eduardo Braga (MDB) sobre a falta de consulta aos senadores do bloco “Unidos Pelo Brasil”, que reúne MDB, PP e Republicanos sobre a indicação dele próprio e a de Renan Calheiros (MDB-AL) para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19.

“Eu lamento muito Eduardo que eu não tenha sido consultado sobre os nomes que o senhor indicaria para essa comissão. Eu fiquei sabendo pela imprensa quem o senhor indicaria como relator. O senhor se auto indicou e indicou os dois senhores que tem vínculos familiares”, criticou Flávio, referindo-se a Renan, pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), e Jader Barbalho (suplente), pai do governador do Pará, Helder Barbalho.

“Se tivesse me consultado eu teria dito: meu líder Eduardo Braga, não indique meu nome, do senador Renan Calheiros e ou do senador Jader Barbalho, porque é obvio que não haveria imparcialidade”, completou.

Eduardo Braga esclareceu que não é líder do bloco, função que cabe a senadora Mailza Gomes (PP-AC) e a ela caberia a decisão dos nomes. E que devido as regras de definição das indicações os Republicanos não teriam direito a uma vaga na comissão: “o Republicanos no nossa bloco sempre foi tratado com todo o respeito”.

Braga também lembrou o episódio do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazzuello no fim de semana passeando sem máscaras em um shopping. “Eu quero parabenizar a vossa excelência (Flávio Bolsonaro) porque vossa excelência está usando máscara no dia de hoje […] porque domingo o ex-ministro da Saúde estava desfilando no principal shopping da minha cidade lamentavelmente sem mascara dando um péssimo exemplo ao povo amazonense”, completou.

O filho do presidente falou ainda que o Republicanos sairá do bloco composto também pelo PP e MDB, devido o desprestígio à sigla na definição das indicações à CPI.

Por Giovanna Marinho

Leia mais:

Leia mais sobre Política

PSDB-AM lamenta morte de Bruno Covas: ‘é exemplo a ser seguido’

Arthur Neto e Luiz Alberto Carijó falaram dos ideais de Covas e destacaram que ele é um exemplo a ser seguido pela militância partidária.

16 de maio de 2021

Omar destaca erro na condução da pandemia e desinteresse por vacinas

O senador Omar Aziz preside a CPI da Covid e fez estas afirmações durante entrevista à GloboNews; Aziz diz que todos sabem que houve 'erro' na condução da pandemia.

16 de maio de 2021

Inspirado na Netflix, grupo lança ‘Bolsoflix’; assista a um dos vídeos

Desde a última sexta (14), um site foi ao ar, reunindo uma série de vídeos do presidente Jair Bolsonaro e seus aliados do Governo Federal; confira o trailer.

16 de maio de 2021

Sem máscara, Bolsonaro pede aprovação do voto impresso e ataca Lula

O presidente Jair Bolsonaro compareceu hoje a atos pró-governo. Com queda na aprovação de seu governo, ele disse aos manifestates que mudanças não são imediatas.

15 de maio de 2021

Empate: população está dividida sobre impeachement de Bolsonaro

A pesquisa DataFolha divulgada hoje (15) indica um empate técnico entre as pessoas que aprovariam, ou não, um processo de impeachement ao presidente Jair Bolsonaro.

15 de maio de 2021

Bancada reage à permissão para Pazzuello ficar calado na CPI

Interrogado na próxima quarta-feira (19) o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello, assegurou no Supremo Tribunal Federal uma liminar que garante o direito de ficar calado.

15 de maio de 2021

Fachin nega pedido da Polícia Federal e não vai investigar Dias Toffoli

Fachin determinou que é preciso aguardar o plenário da Corte se manifestar sobre o tema. O ministro enviou o processo para o plenário virtual do STF.

15 de maio de 2021

Saúde não teve mais recursos pois Governo não contava com segunda onda

Em ofício, o Ministério da Economia indicou que não destinou mais recursos para Saúde na LOA em 2021, pois o ministério não contava com o recrucidamento da pandemia.

15 de maio de 2021