fbpx

quinta, 21 de outubro de 2021

Câmara aprova criação de programa emergencial para setor de eventos

O texto aprovado, que segue agora para sanção presidencial, destaca que o setor de eventos foi o primeiro que parou com a pandemia e deve ser o último a ser retomado.

7 de abril de 2021

Compartilhe

Projeto prevê parcelamento de débitos de empresas com o Fisco (Foto: Agência Brasil)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (7) o projeto de lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de covid-19. A matéria segue para sanção presidencial. 

“Como nós sabemos, foi o primeiro setor que parou no país e, sem dúvida, será o último a ser retomado, o setor mais prejudicado no país, que afeta inclusive diversos outros, como os de serviço, limpeza, segurança, som, iluminação. E nós precisamos, como legisladores, atuar para garantir a sobrevivência do setor”, afirmou a relatora, deputada Renata Abreu (Podemos-SP).

Poderão aderir ao programa empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais, além de entidades sem fins lucrativos. A relatora incluiu no texto aprovado buffets sociais e infantis como pertencentes ao setor de eventos.

O texto prevê alíquota zero  do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor.

A regra geral prevê desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e até 145 meses para pagar, exceto os débitos previdenciários, para os quais a Constituição limita o parcelamento em 60 meses. Podem ser parcelados débitos com a Receita Federal e com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Para custear os benefícios dados ao setor de eventos, o projeto destina, além dos recursos orçamentários e do Tesouro Nacional alocados, 3% do dinheiro arrecadado com as loterias administradas pela Caixa Econômica Federal e com a Lotex.

Os deputados aprovaram a inclusão feita no texto pelos senadores da criação de indenização para as empresas de eventos que tiveram perda superior a 50% do faturamento entre 2019 e 2020, limitada ao valor global de R$ 2,5 bilhões. O valor a receber por empresa será definido em regulamento e calculado com base no pagamento da folha de salários entre 20 de março de 2020 e o fim da emergência decorrente da pandemia, a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Deputados adiam votação sobre prazo de editais e concurso da PM

Depois de uma longa sessão, projetos de Lei sobre o ingresso na PM e sobre a lei geral de concursos que estabelece mudanças no prazo dos editais ficou para semana que vem.

21 de outubro de 2021

Bancada do AM dividida na votação da PEC que altera Conselho do MP

Bancada do Amazonas na Câmara ficou dividida durante votação da PEC que altera a composição do Conselho do Ministério Público e que pode interferir na autonomia do órgão.

21 de outubro de 2021

Átila Lins e Delegado Pablo não respondem se tomaram vacina contra Covid

Portal questionou Átila Lins e Delegado Pablo sobre vacinação, mas os dois parlamentares não responderam nem que sim ou não. Câmara retoma trabalhos na próxima segunda.

21 de outubro de 2021

PL que reduz emissões é aprovado sob desconfiança de ambientalistas

Projeto de Lei aprovado no Senado adianta em cinco anos o cumprimento das metas assumidas pelo Governo Federal para a redução das emissões de carbono.

21 de outubro de 2021

Guedes defende reforma para que IR seja fonte do Auxílio Brasil de R$ 400

O ministro sugeriu, inclusive, uma mudança na política do teto de gastos. Para ele, porém, a decisão sobre uma antecipação da revisão será política.

21 de outubro de 2021

Prefeita de Presidente Figueiredo decreta emergência e facilita contratos

Patrícia Lopes decretou situação de emergência no município de Presidente Figueiredo e, com isso, abriu aval para a Prefeitura realizar contratos com dispensa de licitações.

21 de outubro de 2021

Vereador Carlos Bolsonaro quer processar Omar Aziz por prevaricação

Filho 03 do presidente, o vereador carioca reclama que dados sobre ele contidos no inquérito dos atos antidemocráticos foram vazados na CPI da Covid e Omar não fez nada.

20 de outubro de 2021

68 indiciados pela CPI: veja quem são e por quais crimes são acusados

O relatório da CPI da Covid sugere o indiciamento de 66 pessoas e duas empresas que, juntos, cometeram 29 tipos de delitos penais. Veja quem é quem no relatório de Renan.

20 de outubro de 2021