fbpx

quinta, 07 de julho de 2022

Câmara aprova criação de programa emergencial para setor de eventos

O texto aprovado, que segue agora para sanção presidencial, destaca que o setor de eventos foi o primeiro que parou com a pandemia e deve ser o último a ser retomado.

7 de abril de 2021

Compartilhe

Projeto prevê parcelamento de débitos de empresas com o Fisco (Foto: Agência Brasil)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (7) o projeto de lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de covid-19. A matéria segue para sanção presidencial. 

“Como nós sabemos, foi o primeiro setor que parou no país e, sem dúvida, será o último a ser retomado, o setor mais prejudicado no país, que afeta inclusive diversos outros, como os de serviço, limpeza, segurança, som, iluminação. E nós precisamos, como legisladores, atuar para garantir a sobrevivência do setor”, afirmou a relatora, deputada Renata Abreu (Podemos-SP).

Poderão aderir ao programa empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais, além de entidades sem fins lucrativos. A relatora incluiu no texto aprovado buffets sociais e infantis como pertencentes ao setor de eventos.

O texto prevê alíquota zero  do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor.

A regra geral prevê desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e até 145 meses para pagar, exceto os débitos previdenciários, para os quais a Constituição limita o parcelamento em 60 meses. Podem ser parcelados débitos com a Receita Federal e com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Para custear os benefícios dados ao setor de eventos, o projeto destina, além dos recursos orçamentários e do Tesouro Nacional alocados, 3% do dinheiro arrecadado com as loterias administradas pela Caixa Econômica Federal e com a Lotex.

Os deputados aprovaram a inclusão feita no texto pelos senadores da criação de indenização para as empresas de eventos que tiveram perda superior a 50% do faturamento entre 2019 e 2020, limitada ao valor global de R$ 2,5 bilhões. O valor a receber por empresa será definido em regulamento e calculado com base no pagamento da folha de salários entre 20 de março de 2020 e o fim da emergência decorrente da pandemia, a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Justiça do AM suspende show de Wesley Safadão com cachê de R$ 700 mil

Show de Wesley Safadão estava marcado para acontecer em agosto, mas o MPAM entrou com ação contra a Prefeitura e provocou a decisão da Comarca de Tabatinga.

6 de julho de 2022

Parlamento europeu pode condenar ataques do presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro havia afirmado que Dom e Bruno, assassinados em junho deste ano no Vale do Javari, no Amazonas; estavam em uma aventura não recomendável.

6 de julho de 2022

Lula tem 45% contra 31% de Bolsonaro no primeiro turno, mostra Quaest

Na pesquisa anterior da Quest, divulgada em junho, Lula tinha 46% das intenções de votos contra 30% do presidente Bolsonaro, comprovando estabilidade na disputa do eleitor.

6 de julho de 2022

Com cota feminina mantida, cresce preocupação com candidaturas laranjas

Após virar lei, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinar que a mínima de 30% de candidaturas femininas deverá ser cumprida, individualmente

6 de julho de 2022

Legítima defesa da honra em feminicídios pode ser proibida no Brasil

Comissão na Câmara Federal aprovou projeto de lei que proíbe o uso da tese da "legítima defesa da honra" como argumento para a absolvição de acusados de feminicídio.

6 de julho de 2022

Pré-candidaturas femininas são as mais competitivas no PCdoB, avalia Eron

Das nove vagas que a sigla esquerdista tem direito na federação, quatro são ocupadas por pré-candidatas. O PCdoB lançou quatro pré-candidaturas femininas.

6 de julho de 2022

PT do AM já reconhece que executiva nacional definirá apoio a Braga

Sinésio Campos afirmou que vai acolher qualquer decisão do comitê nacional da sigla e confirmou que o nome do senador Eduardo Braga não está descartado.

6 de julho de 2022

Paulo Guedes vai ter que explicar na Câmara ameaças à Zona Franca

O requerimento para a convocação de Paulo Guedes, de autoria do deputado federal Zé Ricardo (PT), foi aprovado nesta quarta-feira (6). Agora, ele será obrigado a comparecer.

6 de julho de 2022