fbpx

quinta, 23 de setembro de 2021

Bolsonaro ganha na espontânea, mas perde na estimulada, indica Perspectiva

Pesquisa divulgada na tarde desta terça-feira (14) confirma a polarização entre Bolsonaro e Lula, com os dois se revezando na liderança entre a população do Amazonas.

14 de setembro de 2021

Compartilhe

Bolsonaro lidera quando não são apresentados nomes ao eleitor, mas quando uma lista de candidatos é apresentada, Lula fica na frente (Foto: Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera a pesquisa espontânea no Amazonas com 24 pontos percentuais contra 20,9% do ex-presidente Lula (PT). Uma vantagem de 3,1%. No entanto, na pesquisa estimulada Lula passa a frente com 36.6% e Bolsonaro fica com 34,1%. Uma vantagem pró-Lula de 2,5%.

Na espontânea, a Perspectiva fez a seguinte pergunta para os entrevistados: Em 2022 teremos eleições para presidente. Em quem você votaria se a eleição fosse hoje? A maioria mencionou o nome do atual chefe do Executivo Federal, deixando Bolsonaro com uma pequena vantagem sobre Lula.

Na capital, Bolsonaro vence Lula por 39% a 28%. No interior do Estado, Lula ganha de 46% a 29%. O levantamento foi feito pela empresa Perspectiva, Mercado e Opinião e foi divulgado nesta terça-feira (14).

Empate técnico em eventual segundo turno

No cenário de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, Lula vence por 42,4% a 37,9% de Bolsonaro, empate técnico dentro da margem de erro.

Depois de Bolsonaro, outros oito nomes foram citados: Lula (20,9%); Ciro Gomes/PDT (1,2%); Sérgio Moro (0,8%); Datena (0,4%); Guilherme Boulos/PSol (0,2%); João Amoêdo/Novo (0,1%); João Dória/PSDB (0,1%) e Simone Tebet/MDB (0,1%).

Os entrevistados que não souberam dizer em quem votariam são maioria na pesquisa espontânea: 48,4%.

Na pesquisa estimulada, oito nomes foram sugeridos aos eleitores para que eles escolhessem um para dar o voto caso fosse o dia da eleição. Nela, Lula é o primeiro colocado, com 36,6%. O petista também aparece como líder em potencial de votos, marcando 40,6%. Veja a avaliação dos demais nomes apresentados aos entrevistados:

Mesmo por pouco, Bolsonaro ainda é o mais rejeitado na pesquisa

Com uma diferença de apenas 0,4% do seu principal adversário, Bolsonaro é, na pesquisa divulgada hoje, o nome mais rejeitado para o cargo de presidente da República.

Questionados sobre em quem não votariam “de jeito nenhum para presidente em 2022”, o nome de Jair Bolsonaro é indicado com 40,8% de potencial de rejeição, contra 40,4% do ex-presidente Lula.

Depois dos candidatos mais polarizados do pleito, quem aparece como mais rejeitado é João Dória, com 21,5%. Confira:

Metodologia

A pesquisa ouviu 1.800 eleitores de Manaus e outras 10 cidades do Amazonas (Manacapuru, Itacoatiara, Parintins, Tefé, Coari, Maués, Iranduba, São Gabriel da Cachoeira, Manicoré e Tabatinga).

Realizada entre os dias 5 e 13 de setembro, tem confiabilidade de 95%, apresentando margem de erro de 2,3% para mais ou para menos.

A empresa alerta que a soma dos percentuais pode não totalizar 100%, devido ao critério de arredondamento, “visto que não utiliza nos relatórios os dados com casas decimais”.

Veja a pesquisa completa AQUI.

Texto: Rosianne Couto

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Reforma administrativa: Alberto Neto chama discussão de palhaçada

Capitão Alberto Neto, um dos deputados que integram a Comissão Especial da Reforma Administrativa, perdeu a paciência durante o debate dos colegas parlamentares.

23 de setembro de 2021

David recorre à Justiça e Amom monta nova ação para barrar ‘puxadinho’ da CMM

Vereador anunciou que tanto ele quanto Rodrigo Guedes já estão preparando não apenas as contrarrazões, mas também novas ações na justiça com outros argumentos.

23 de setembro de 2021

Trento, Flávio Bolsonaro e ministro foram a Las Vegas tratar de jogos de azar

Revelação veio a tona nas inquirições feitas pelos senadores Humberto Costa (PT/PE) e o governista Eduardo Girão, que revelou presença do filho do presidente na viagem.

23 de setembro de 2021

TRF-6 em Minas Gerais passa na frente e ‘rouba’ servidores do AM

Enquanto Minas Gerais ficará com o TRF-6, um Tribunal exclusivo, o TRF1, do qual o Amazonas faz parte, ficará responsável por 13 estados, uma matemática totalmente desigual.

23 de setembro de 2021

Fim das coligações: grandes caciques podem ficar sem a fatia do bolo

O fim das coligações partidárias pode dificultar a entrada de muitos políticos já acostumados a serem eleitos mesmo com o número de votos inferior a outros concorrentes.

23 de setembro de 2021

Amazonino e Braga intensificam ‘paternidade’ de obras públicas no AM

Nesse mês de setembro, as equipes de Amazonino e Braga intensificaram postagem sobre obras e projetos criados na gestão dos políticos, que hoje caminham em lados opostos.

23 de setembro de 2021

Wilson libera pagamento de indenizações às famílias que residiam no Igarapé do 40

De 2019 até setembro desse ano, já foram investidos R$ 56,7 milhões para retirar famílias de áreas alagadas e reassentá-las em áreas com infraestrutura e saneamento.

23 de setembro de 2021

TRE cassa mandato de Sandro Maia por abuso de poder econômico

A sentença afirma que o vereador realizou reuniões com usuários da ONG Sandro Maia para angariar votos, de forma ilícita, em seu favor no pleito municipal do ano passado.

23 de setembro de 2021