fbpx

sexta, 24 de setembro de 2021

Aliado de Menezes e Bolsonaro usa redes sociais para incitar ódio

O colunista eletrônico Fred Melo é uma das figuras bolsonaristas de Manaus que adotam estratégias negacionistas contra a ciência e contra as pesquisas eleitorais.

15 de setembro de 2021

Compartilhe

Para Fred, a vaga no Senado é dada como certa para Coronel Menezes (Foto: Reprodução)

O resultado da pesquisa divulgada na terça-feira (14), pela Perspectiva Mercado e Opinião para o Senado, apontando o senador Omar Aziz (PSD) em primeiro lugar para na disputa pela única vaga para o Senado, seguido de Arthur Neto (PSDB) e Coronel Menezes (Patriota) está dando o que falar. E já até virou motivo de aposta.

Como todo ‘bom’ bolsonarista, que desqualifica a imprensa e a ciência, o colunista eletrônico Fred Melo contesta resultados de pesquisas em que o presidente ou seus seguidores não aparecem em primeiro lugar nas intenções de voto.

Bolsonarista de carteirinha, ele chegou a desafiar nas redes sociais o proprietário da empresa de pesquisa com uma aposta, afirmando que pagaria R$ 200 mil caso o senador Omar obtenha sucesso na sua reeleição.

No entanto, o pesquisador afirmou que em nenhum momento disse quem ganharia a eleição. Pesquisas revelam apenas a realidade de um momento.

Esta vem sendo uma estratégias negacionistas contra a ciência e as pesquisas eleitorais. Este fenômeno tem ocorrido em todo o país: se Bolsonaro e seus aliados e seus aliados não estiverem estiver em primeiro lugar, a pesquisa está errada.

Consultado pelo RealTme1, em um tom mais duro à Fred Melo, o CEO da Perspectiva, aconselhou que, ao invés de ficar criando factóide com apostas, Fred deveria pagar as dívidas que teria na praça, e que superam R$ 1 milhão de reais.

“Melhor ele pagar seus credores, pois empresas e trabalhadores devem estar precisando. Basta uma consulta ao Serasa”, disse Duarte.

O problema para Fred, no entanto está em ver o nome do seu candidato preferido ao posto – Coronel Alfredo Menezes (Patriota) – na terceira colocação, com 14,4% do votos, atrás de Arthur e Omar.

Aliado de Menezes e Bolsonaro

Basta um filtro no perfil de Fred, no Facebook, para ter a certeza de que suas publicações servem para incitar o ódio e propagar inverdades sobre o cenário político.

Há publicações que o colunista eletrônico chega a zombar do trabalho de investigação da CPI da Pandemia no Senado e, como seu líder maior, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ironiza as medidas preventivas e sanitárias contra a Covid-19.

Fontes do RT1 dizem que Fred tem se utilizado de um imóvel no conjunto Morada do Sol, no Aleixo, como “QG” de produção e distribuição de fakesnews pró-Bolsonaro, contra os considerados inimigos e/ou desafetos do presidente.

Confira algumas publicações do eleitor de Menezes:

Antropóloga explica perfis bolsonaristas

A antropóloga Rosana Pinheiro Machado diz que há alguns perfis bolsonaristas existentes e que eles operam com tipo de ideais que os ajudam a refletir e agir.

Segundo a antropóloga, há os perfis de “ricos, que tiveram capital educacional para saber o que está em jogo” e que conscientemente, segundo ela são as pessoas que optam pelo projeto autoritário contra a ‘corrupção’, mas na verdade veem em Bolsonaro e no antipetismo uma oportunidade para legitimar antigos preconceitos contra a ‘gentalha’.

Também há o bolsonarista “pobre”, com baixíssimo capital educacional e que possuem um antipetismo brando e que, segundo Rosana, votam em Bolsonaro por adesão por causa da igreja, por influência familiar, desespero ou esperança.

Fred precariado

Entre os ricos e os pobres, está todo o restante da população brasileira, ao que Rosana denomina como “precariados”. Para a antropóloga, talvez, seja aqui que Fred se encaixe, visto que no explicar da antropóloga, é neste perfil que vemos os bolsonaristas, “o fanático, o agressor tomado pela fúria prestes a se vingar e a matar um esquerdista, uma pessoa negra, LGBT, uma feminista – os culpados pela deterioração do mundo”.

“E é este perfil quem nos aterroriza. Ele é o personagem de uma realidade distópica. Vivemos tempos em que está se autorizando a pensar, dizer e fazer o que outrora era impensável. Uma vez que a ordem, no sentido sociológico, está ausente, os indivíduos caçam por si próprios o inimigo. E o pior: sabem que nada vai acontecer a eles. Algumas pessoas sabem que estão autorizadas a violentar”, salienta a antropóloga.

Da Redação

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Reforma Eleitoral contempla negritude no Brasil, avalia Instituto Afro

Mulheres e pessoas negras eleitas terão peso em dobro para partidos no fundo eleitoral de 2022 a 2030, conforme PEC da Reforma Eleitoral aprovada esta semana pelo Senado.

24 de setembro de 2021

Wilson reúne com Governo Federal sobre audiências públicas da BR-319

As audiências são o momento em que a população tem a oportunidade de conhecer o empreendimento e apresentar as dúvidas e opiniões sobre as obras na BR-319.

24 de setembro de 2021

Guarda Municipal terá granadas e aspersores de gás de pimenta

Casa Militar autorizou a compra, sem licitação, de um lote de granadas de gás lacrimogêneo e aspersores de gás de pimenta para equipar a Guarda Municipal de Manaus.

24 de setembro de 2021

Aleam faz caridade com parte do salário dos servidores

Servidores que aderirem ao Programa Assembleia Participativa terão que contribuir com pelo menos 1% do salário mínimo. Aleam informa que todos podem cancelar a adesão.

24 de setembro de 2021

TSE adia mais uma vez julgamento do último recurso de ‘Adailzinho’

Em março deste ano, a corte regional rejeitou recurso de Adail Filho e manteve a cassação. Se o TSE recusar o recurso dele, novas eleições serão realizadas em novembro.

24 de setembro de 2021

Wilson lança plano que amplia oferta de consultas e exames na rede estadual

Ampliação inicia pelo Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, com oferta de quase 98,5 mil exames e consultas por mês, nos projetos Consulta+ e Examina+, anunciados hoje.

24 de setembro de 2021

Omar revela intenção de encerrar trabalhos da CPI na próxima semana

Os trabalhos da CPI da Covid foram prorrogados até novembro, mas cúpula dirigente quer encerrar a investigação, no máximo, na primeira semana de outubro.

24 de setembro de 2021

Entrega de kit humanitário em Manacapuru gera conflito entre prefeito e MP

A promotora de Justiça de Manacapuru Tânia Maria Azevedo Feitosa abriu o procedimento porque entendeu que R$ 7 milhões é um valor "muito alto" para uma licitação de 12 meses.

24 de setembro de 2021