fbpx

sábado, 21 de maio de 2022

Alexandre Saraiva questiona decisão que liberou madeira apreendida pela PF

Ex-superintendente da PF no Amazonas, delegado Alexandre Saraiva, foi o pivô da queda do então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Saraiva foi transferido para o Rio.

20 de janeiro de 2022

Compartilhe

Por conta da notícia-crime, Alexandre Saraiva perdeu o comando da superintendência no Amazonas e ainda foi transferido para o município de Volta Redonda, Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

O ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas (PF), delegado Alexandre Saraiva, reagiu a decisão da Justiça Federal de liberar madeira apreendida pela PF na operação ocorrida em dezembro de 2020 que provocou a queda do então ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

A Operação Handroanthus comanda por Alexandre Saraiva provocou a apreensão de mais de 200 mil metros cúbicos no valor de R$ 130 milhões de madeira, a maior apreensão na história da PF.

Na época, o ministro Ricardo Salles viajou ao Pará sob o pretexto de mediar conflito de madeireiros, mas sua participação virou alvo de uma notícia-crime feita impetrada por Alexandre Saraiva no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposta tentativa de atrapalhar as apurações em andamento.

“Estou muito curioso para saber os fundamentos do pedido do advogado. Mais ainda as razões jurídicas da decisão que devolveu o produto do crime para os criminosos. Eu só não entendo uma coisa: se a apreensão das madeiras na operação Handroanthus foi indevida, porque não me processam por abuso de autoridade?”, questionou o delegado.

A decisão liminar que liberou a madeira apreendida foi obtida pelo advogado do presidente Jair Bolsonaro (PL), Frederick Wassef. A decisão vai beneficiar um dos alvos da operação.

O caso abriu uma crise política que culminou com a queda de Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente. A ministra Cármen Lúcia, do STF, autorizou a abertura de investigação sobre suposta tentativa do ministro de embaraçar investigações.  Salles pediu demissão em junho.

Por conta da notícia-crime, Alexandre Saraiva perdeu o comando da superintendência no Amazonas e ainda foi transferido para o município de Volta Redonda, Rio de Janeiro.

Texto: Jefferson Ramos

Leia Mais:

Leia mais sobre Política

Wilson destina mais de R$ 57 milhões para os municípios Caapiranga e Anamã

Os investimentos do Governo do Amazonas têm o objetivo de melhorar a infraestrutura, o escoamento da produção agrícola e a trafegabilidade nos dois municípios.

20 de maio de 2022

Moraes bloqueia bens de Daniel Silveira para garantir pagamento de multas

Medida do ministro Moraes visa garantir que Daniel Silveira pague as multas acumuladas em mais de R$ 600 mil pelo descumprimento do uso de tornozeleira eletrônica.

20 de maio de 2022

Wilson anuncia R$ 1,3 milhão para equipamentos no Hospital de Caapiranga

O hospital recebeu reforma geral, passando por ampliações e adaptações, sendo necessário para o completo atendimento aos usuários, e reforço na estrutura.

20 de maio de 2022

Aliados de Bolsonaro indicam nova visita do presidente ao AM no dia 28 de maio

O anúncio da vinda do presidente foi feito por seus aliados no Amazonas. No entanto, a agenda presidencial ainda não foi divulgada oficialmente pelo Planalto.

20 de maio de 2022

Lula estabiliza em 44% contra 32% de Bolsonaro em nova pesquisa Ipespe

Pesquisa foi realizada por telefone, entre os dias 16 e 18 de maio, com 1 mil entrevistados com idade a partir de 16 anos, em todas as regiões do país.

20 de maio de 2022

Prefeitos do AM criam novo fórum e esvaziam Associação de Municípios

Desde a eleição de Jair Souto para o comando da AAM, os demais prefeitos reclamam da falta interlocução dele com o Governo do Estado para sanar demandas do interior.

20 de maio de 2022

Escolha de ouvidor-geral nas Defensorias deve ser em lista tríplice

Segundo relator Gilmar Mendes, as atribuições conferidas aos membros da Ouvidoria-Geral das Defensorias Públicas estão entre as previstas na Constituição Federal

20 de maio de 2022

‘Wilson levou asfalto onde jamais imaginavam’, diz pré-candidato do Republicanos

Pastor da Igreja Universal diz que não é bolsonarista e tem opinião própria sobre a corrida presidencial, mas se for eleito buscará parceria mesmo com Lula na presidência.

20 de maio de 2022