fbpx

quarta, 21 de abril de 2021

Com “PIBinho”, Brasil sai da lista das 10 maiores economias do mundo

Com queda de 4,1% do Produto Interno Bruto em 2020, a maior em 24 anos, o Brasil caiu da 9ª à 12ª posição entre as maiores economias do mundo.

4 de março de 2021

Compartilhe

Em 2020, Brasil caiu da 9ª para a 12ª posição entre as maiores economias do mundo (Foto: Reprodução)

Com o tombo histórico do Produto Interno Bruto (PIB), que despencou 4,1% em 2020, maior contração desde o início da série histórica atual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), iniciada em 1996, o Brasil caiu da 9ª para a 12ª colocação entre as maiores economias do mundo.

A avaliação é da agência de classificação de risco Austin Rating.

De acordo com o ranking, de 2019 para 2020 a economia brasileira foi superada pelo Canadá, Coreia do Sul e pela Rússia.

FMI vai divulgar dados consolidados

No entanto, o resultado pode não ser definitivo. Em abril, um novo ranking deve ser divulgado com os resultados consolidados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Mesmo assim, o Brasil tem poucas chances de voltar a ocupar um lugar entre as 10 maiores economias do planeta em 2020.

“Teria uma chance da Rússia ter um número muito ruim e cair bastante, daí o Brasil voltaria para 11º, acho que no máximo isso. Austrália dificilmente vai superar o Brasil porque a diferença é muito grande”, afirma Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating.

Queda também em 2021

Ainda segundo as projeções da Austin Rating, em 2021 a economia brasileira deve cair ainda mais. De acordo com a agência, neste ano o Brasil deve ser superado pela Austrália e Espanha, considerando um cenário de alta de 3,3% do PIB brasileiro no ano e uma taxa de câmbio média de R$ 5,2456 por dólar.

Com isso, o país deve ficar com a 14ª colocação.

Confira a lista das maiores economias do mundo:

Posição20192020
Estados UnidosEstados Unidos
ChinaChina
JapãoJapão
AlemanhaAlemanha
ÍndiaReino Unido
Reino UnidoÍndia
FrançaFrança
ItáliaItália
BrasilCanadá
10ºCanadáCoreia do Sul
11ºRússiaRússia
12ºCoreia do SulBrasil
Fonte: Austin Rating

Reportagem: Lucas Raposo

Leia mais:

Leia mais sobre Negócios

Economistas são contra Bolsonaro receber título de Cidadão Amazonense

Classe se posicionou por meio de nota emitada pela Associação Brasileira de Economistas pela Democracia. Eles classificam posição política do presidente como 'nefasta'.

21 de abril de 2021

Confira as vagas de emprego oferecidas pelo Sine Manaus nesta quinta-feira

Ao todo, são 76 vagas. No currículo devem constar os seguintes dados atualizados: números pessoal e secundário, para contato e informações sobre o tempo de experiência.

21 de abril de 2021

Procon-AM notifica postos de combustíveis e revendedores de gás

Os estabelecimentos devem apresentar em até dez dias as notas fiscais com informações sobre os preços de compra e venda para análise de uma possível cobrança abusiva.

21 de abril de 2021

Vacina em ritmo lento compromete a recuperação econômica, alerta estudo

Conclusão é do Relatório de Atividade Fiscal, publicado pela Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado. Documento classifica o atraso como “risco a ser monitorado".

21 de abril de 2021

TVLAR inaugura nova unidade em Eirunepé e soma 57 lojas em todo o estado

TVLAR Eirunepé traz um layout renovado, desenvolvido para atender a operação de forma eficiente num planejamento estratégico que prevê a ampliação da rede de lojas na região.

20 de abril de 2021

Em meio à pandemia, demanda por locação e compra de imóveis tem alta

Para o Creci AM/RR, no último ano, o estado manteve procura elevada por aluguel e financiamentos de imóveis novos. Demanda é justificada por comodidade e empreendedorismo.

20 de abril de 2021

Operadoras de turismo perdem dois terços do faturamento em 2020

Segundo dados da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), o faturamento das empresas caiu de R$ 15,1 bilhões em 2019 para R$ 4 bilhões no ano passado.

20 de abril de 2021

Exportações cedem 1,9% e importações retraem 37,6% até a terceira semana de abril

Com isto, o saldo da balança comercial no período é de US$6.310,28 milhões, salto de 453,0% em relação às três primeiras semanas do mês de março (US$1.141,16 milhões).

20 de abril de 2021