terça-feira, 16 de julho de 2024

faça parte da Comunidade RT1

SAÚDE

Especialista alerta sobre inflamação na uretra causada por gonorreia e clamídia

Ele alerta que um diagnóstico eficaz e tratamento de forma rápida, podem evitar a evolução da doença para quadros clínicos mais graves.
COMPARTILHE
Dr Giuseppe Figluolo (Foto/ Divulgação)

Inflamação que afeta o canal da uretra, a uretrite é considerada uma condição delicada, que pode ser muitas vezes dolorosa e desconfortável.

De acordo com o cirurgião uro-oncologista da Urocentro Manaus e doutor em Saúde Pública, Giuseppe Figliuolo, a alteração pode ser provocada por ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), contaminação química, cateterismo uretral, traumas físicos, entre outros.

Ele alerta que um diagnóstico eficaz e tratamento de forma rápida, podem evitar a evolução da doença para quadros clínicos mais graves.

Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), seccional Amazonas, Figliuolo explica que a uretra é o canal que de passagem da urina da bexiga para a parte externa do corpo.

Nos homens, a uretra é mais longa que nas mulheres.

Receba notícias do RT1 em primeira mão
quero receber no Whataspp
Quero receber no Facebook
Quero receber no Instagram

“O canal da uretra é o mesmo para a eliminação da urina e do sêmen durante a ejaculação masculina, o que facilita a contaminação, tornando a inflamação mais comum na população masculina. A uretrite provoca sintomas agressivos que podem diferir entre homens e mulheres”, destaca o especialista.

De acordo com ele, as ISTs, como a gonorreia e a clamídia, estão entre as causas de uretrite. Por isso, ele reforça que o uso do preservativo durante as relações sexuais é essencial.

Irritação química provocada pelo uso de produtos químicos como sabonetes perfumados ou lubrificantes à base de óleo, também consta na lista de fatores de risco.

“A inserção de um cateter na uretra para alívio urinário também pode desencadear a uretrite, assim como o uso prolongado deles. Além disso, lesões na região genital, como atrito excessivo ou ferimentos durante a atividade sexual, também podem provocar a alteração”, destacou.

Entre os sintomas mais evidentes, estão: coceira, ardência, desconforto ou dor ao urinar; corrimento purulento via uretral, aumento do número de micções, corrimento vaginal e dores na região pélvica, febre e sensação de peso na região do períneo (este último, no caso dos homens).

“Esses sintomas apontam para a necessidade de uma visita com certa urgência ao urologista, pois, quanto mais cedo o tratamento é iniciado, mais rápido haverá o alívio dos incômodos”, destacou.

Ele reforça, ainda, que, se não tratada em tempo hábil, a uretrite pode evoluir para infecção em outros órgãos do aparelho genital e urinário como testículos (orquite), epidídimos (epididimite), próstata (prostatite).

Também pode haver estreitamento da uretra, o que causa desconforto e até dores ao eliminar a urina.

Diagnóstico

Para o diagnóstico da uretrite, Figliuolo explica que são consideradas informações como sintomas, histórico sexual e exposição a fatores de risco.

A avaliação clínica pode apontar indícios da inflamação, mas são necessários, em alguns casos, exames laboratoriais de apoio ao diagnóstico.

Já o tratamento dependerá da causa, e pode consistir em uso de antibióticos se tratar-se de uma infecção bacteriana, como gonorreia ou clamídia; repouso acompanhado de utilização de analgésicos e a aplicação de calor local em casos mais específicos.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COMPARTILHE