fbpx

sexta, 30 de julho de 2021

Turismo registra crescimento em 2020, mas ainda abaixo de 2019

Setor turístico faturou em maio R$ 9,6 bilhões, 47,5% a mais que em maio de 2020, mas caiu 31,2% em relação ao mesmo mês de 2019, antes da pandemia, diz Fecomercio.

17 de julho de 2021

Compartilhe

Fecomercio destaca importância da vacinação para melhora do setor (Foto: Agência Brasil)

O setor de turismo brasileiro registrou em maio, último mês com dados consolidados, faturamento de R$ 9,6 bilhões, 47,5% superior ao de maio do ano passado. No entanto, em comparação ao mesmo mês de 2019, antes do início da pandemia de covid-19, houve redução de 31,2% no faturamento do setor. Os dados, divulgados ontem (16), são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Em maio, o transporte aquaviário foi o único, entre os seis grupos de atividades analisados pela FecomercioSP, que conseguiu superar o patamar pré-pandemia, com alta de 20% no faturamento em relação ao mesmo mês de 2019. O transporte aéreo registra a maior queda em relação a 2019, de 50,5% – variação similar à da redução da demanda de passageiros, na mesma comparação, de 43%.

Em maio de 2021, os restaurantes e alojamentos faturaram R$ 2,8 bilhões, 33,5% abaixo do obtido no mesmo mês em 2019, com variação muito próxima do grupo atividades culturais, recreativas e esportivas (-33,8%), também afetado pelo isolamento social.

O conjunto de atividades de locação de veículos, agências e operadoras de turismo registrou queda de 13,2% em maio em relação a 2019, e o setor de transporte terrestre, redução de 6,6%.

“A vacinação ainda é a principal variável para os turistas voltarem a viajar com segurança e para os empresários se planejarem de forma mais sólida”, diz, em nota, a FecomercioSP. “Iniciativas como a redução das restrições, a ampliação das ofertas dos serviços turísticos e a aceleração da vacinação em todo o país são fundamentais para uma melhora gradativa e mais consistente do setor”, acrescenta a entidade.

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Grupo Chibatão mantém planos de investimentos no setor portuário

Entre os investimentos informados pelo grupo, está o repasse de R$36,9 milhões viabilizados por meio do Ministério da Infraestrutura. Recursos serão destinados a ampliações.

30 de julho de 2021

Empreendedores contam com apoio do FPS para driblar crise econômica no AM

A vice-presidente do FPS, Kathleen Santos, em entrevista ao RealTime1, destacou a atuação do Governo do Amazonas para que amazonenses

29 de julho de 2021

Simples Nacional será isento da taxação de dividendos, promete Guedes

Ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou a isenção para as empresas de menor porte em entrevista nesta quarta-feira. Segundo ele, os super-ricos vão pagar mais impostos.

29 de julho de 2021

Nubank vai aumentar limite do cartão de crédito para 35 milhões de clientes

Aumentos representam cerca de R$ 26 bilhões e serão oferecidos ao longo dos próximos 12 meses. Até o fim do ano, 10 milhões de clientes devem receber o crédito adicional.

29 de julho de 2021

Campanha “Zera Estoque Nova Era” tem produtos a partir de R$ 1,99

Campanha "Zera Estoque Nova Era" acontece neste sábado (31) e domingo (1º), na unidade da Avenida Torquato Tapajós. itens de cozinha estarão com descontos a partir de 30%.

29 de julho de 2021

Parceria entre Cieam e Ciesp pretende fortalecer a indústria brasileira

O encontro aconteceu em visita feita pelo presidente do Conselho do Cieam, empresário Luiz Augusto Rocha, ao industrial Rafael Cervone, recém eleito à presidência do Ciesp.

29 de julho de 2021

Brasil gera 309 mil empregos formais em junho, aponta Ministério

Estoque de empregos formais no país, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, chegou a 40.899.685, em junho, o que representa uma variação de 0,76%.

29 de julho de 2021

Endividamento das famílias bate recorde e chega a 58,5% em abril

Pandemia ainda impacta a renda familiar. Com dificuldades para fechar contas, famílias recorrem cada vez maias a crédito bancário, o que, consequentemente, gera mais dívidas.

29 de julho de 2021