fbpx

terça, 09 de agosto de 2022

Transportadoras fluviais de cargas do AM podem entrar em greve por 10 dias

Sindarma afirma que uma possível paralisação das transportadoras também iria afetar o abastecimento das cargas nos estados vizinhos do Acre, Rondônia, Roraima e Pará.

30 de junho de 2022

Compartilhe

Sindarma afirma que as empresas transportadoras passam por um momento difícil (Foto: Reprodução)

O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Amazonas (Sindarma) encaminhou um ofício para as distribuidoras de combustível que operam no estado, solicitando apoio e auxílio imediato para reduzir os prejuízos provocados pela ação dos ”piratas dos rios”. A entidade afirma que se o acordo entre distribuidoras e transportadoras não for concretizado, a categoria poderá paralisar suas atividades em 10 dias, por falta de condições de continuar operando.

De acordo com o Sindarma, somente em 2022 os prejuízos causados pelos piratas dos rios, passam de R$ 20 milhões.

No ofício, a entidade reivindica que a contratação e o pagamento dos seguros das cargas pelas sejam feitos próprias distribuidoras, uma vez que as seguradoras estão se recusando a fazer novos acordos diretamente com as empresas contra roubos e assaltos por conta da grande incidência de ocorrências registradas nos rios amazonenses nos últimos anos.

O Sindarma pede também que as distribuidoras arquem com o pagamento das escoltas de segurança que acompanham as embarcações (e representam quase o dobro do valor das tripulações dos barcos). Atualmente os seguros e as escoltas são feitos pelas transportadoras.

”Não queremos chegar neste ponto, mas não temos mais condições financeiras e humanas de continuar navegando porque todo o prejuízo está recaindo somente para as transportadoras e estamos com dificuldade até de formar a tripulação porque ninguém vai arriscar a vida em certas rotas fluviais sem o apoio mínimo de uma escolta de segurança”, alertou o presidente do Sindarma, Galdino Alencar Júnior.

Transportadoras vivem momento difícil

O vice-presidente da entidade, Madson Nóbrega acrescentou ainda que por conta dos prejuízos acumulados e da falta de seguro para as cargas, as empresas transportadoras passam por um momento de grande dificuldade financeira e que uma possível paralisação da categoria também iria afetar o abastecimento nos estados vizinhos do Acre, Rondônia, Roraima e Oeste do Pará.

”Neste cenário, muitos empresários já estão revendo se continuam com suas atividades porque as perdas são muito grandes. Somente no último ataque dos piratas (na semana passada) foram mais de 1 milhão de litros de gasolina que terão que ser pagos pela própria empresa e ninguém sabe quem será o próximo a ter um prejuízo que não poderá arcar”, afirmou Nóbrega.

Após o envio do documento, duas das cinco maiores distribuidoras de combustível que atuam no Amazonas, já se manifestaram disponíveis para negociar com o Sindarma concordando com o pagamento das escoltas e dos seguros de suas cargas.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Suframa apresenta serviços automatizados para acompanhamento de projetos

Novos serviços automatizados fazem parte do planejamento da Autarquia que visa desburocratizar, agilizar e modernizar os procedimentos junto ao setor produtivo.

9 de agosto de 2022

Nova função no WhatsApp: veja como esconder que está online

Ao longo deste mês serão liberadas as funções de esconder o status online, sair silenciosamente de grupos e bloquear capturas de tela em mensagens de visualização única.

9 de agosto de 2022

Manaus é a única capital pesquisada a ter redução no valor da cesta básica

Das oito capitais pesquisadas, apenas Manaus registrou redução de 0,7% no valor da cesta de itens básicos de alimentação, segundo pesquisa Horus & Ibre FGV.

9 de agosto de 2022

Ação da Serasa oferece negociação de dívidas com parcelamento sem juros

Em parceria com 45 empresas, a ação Serasa Limpa Nome oferece condições de parcelamento inéditas durante todo o mês de agosto para mais de 80 milhões de dívidas.

9 de agosto de 2022

Produção industrial do Amazonas cai 1,6% em junho, aponta IBGE

Queda ocorre depois de um bom resultado observado em maio. Entre as 10 atividades industriais pesquisadas, apenas três tiveram aumento de produção, segundo números do IBGE.

9 de agosto de 2022

Vendas de imóveis somam quase R$ 700 mi entre janeiro e junho

No primeiro semestre desta ano, vendas de imóveis tiveram um aumento de 48% na comparação com o mesmo período de 2021, e somaram o montande de R$ R$ 689 milhões.

9 de agosto de 2022

Clientes já podem avaliar quais são os melhores bares e restaurantes do AM

Idealizado pela Abrasel-AM, ranking vai listar os melhores estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar do estado, por meio da avaliação dos próprios consumidores.

9 de agosto de 2022

Moraes defere liminar da bancada do Amazonas em favor da ZFM

Com liminar do ministro do STF, Alexandre de Moraes, a Zona Franca de Manaus fica resguardada do novo decreto do Governo Bolsonaro que reduziu o IPI.

8 de agosto de 2022