fbpx

quinta, 30 de junho de 2022

Privatização da Eletrobras prejudica mais o Norte e Nordeste, diz deputado

Segundo parlamentar da Frente Mista em Defesa da Eletrobrás, empresas que vendem energia no Norte e Nordeste com subsídio, vão embora para outros países com a privatização.

19 de maio de 2022

Compartilhe

Eletricitários entraram na Justiça contra privatização (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Foi pelo placar de sete a um que o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu na quarta-feira (18) autorizar o Governo Bolsonaro a dar prosseguimento no processo de privatização da Eletrobrás. Representantes de entidades, em protesto na sede do Tribunal, em Brasília, lamentam a aprovação e acreditam que as regiões Norte e Nordeste, com destaque para a Zona Franca de Manaus (ZFM) serão as mais prejudicas.

É o que pensa o deputado Zé Carlos (PT-MA), líder da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Eletronorte, segundo o site de notícias BNC Amazonas. ” No Norte e Nordeste, onde nós temos as populações mais pobres do País, serão as regiões mais prejudicadas após a entrega na mão dos estrangeiros de uma instituição importante”, disse o parlamentar.

Para o coordenador-geral do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Nailor Gato, empresas que vendem energia com subsídios nesses Estados, vão embora para outros mercados e as populações locais ficarão desabastecidas. E como a energia é o principal insumo da indústria, atividade fim dos incentivos da ZFM, isso deve impactar o setor no Amazonas.

O CNE, juntamente com a Associação dos Empregados da Eletrobrás (Aeel) e Associação dos Empregados de Furnas (Asef) protocolou uma ação na Justiça, onde denunciam que como acionistas não receberam as devidas informações do processo de desestatização.

A União hoje detém a maior parte das ações da Eletrobrás e com a decisão do TCU, essas ações serão oferecidas para a iniciativa privada. A aceleração da privatização da Eletrobrás era apontada como medida certa a ser tomada pelo novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida.

Da Redação com informações do site BNC

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Concurso da Agência de Fomento do AM abre inscrições no dia 18 de julho

São ofertadas 30 vagas para nível superior neste certame, onde os salários chegam até R$ 6,5 mil. O edital já pode ser consultado hoje no site da comissão organizadora.

30 de junho de 2022

Conheça o Empresa Fácil, sistema que facilita abertura de empresas em Manaus

O Empresa Fácil coleta os dados necessários para o funcionamento da empresa pelo preenchimento de formulário eletrônico único, disponível na internet, pelo site da Jucea.

29 de junho de 2022

“Porta-voz da ZFM”, Daniella Consentino deverá presidir a Caixa

Braço direito de Paulo Guedes, Consetino deixa a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade pouco mais de quatro meses após assumir a predidência.

29 de junho de 2022

PIM fecha primeiro quadrimestre com alta de 8,96% no faturamento

Entre janeiro e abril, o faturamento total do Polo Industrial de Manaus ficou em R$ 52,68 bilhões, o que representa alta de 8,96% em relação ao mesmo período de 2021.

29 de junho de 2022

Amazonas melhora índice e obtém nota A em transparência fiscal

O Amazonas está entre os Estados que tiraram nota A juntamente com Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina e Tocantins.

28 de junho de 2022

Programa de capacitação em tecnologia para mulheres tem inscrições abertas

Programa Santander Code Girls 2022, uma iniciativa do Santander Universidades, atende a mulheres que têm interesse na área de Tecnologia e desejam trabalhar com programação.

28 de junho de 2022

Postos já recebem gasolina com desconto de impostos federais

Desconto ainda é gradual, já que o repasse depende dos estoques das distribuidoras, mas o governo negocia com o setor uma alternativa para agilizar os cortes nos preços.

28 de junho de 2022

Estados fazem propostas no STF sobre o ICMS dos combustíveis

Governadores, secretários de fazenda e representantes da União participaram de audiência de conciliação marcada por Gilmar Mendes do STF para tratar dos combustíveis.

28 de junho de 2022