fbpx

sexta, 21 de janeiro de 2022

PIB cai 0,1% no terceiro trimestre e Brasil entra em recessão técnica

Índice foi influenciado para baixo principalmente pela queda de 8,0% na agropecuária, consequência do encerramento da safra de soja e da queda nas exportações da commodity.

2 de dezembro de 2021

Compartilhe

Encerramento da safra de soja teve influência negativa no PIB do 3º trimestre (Foto: Reprodução)

O Produto Interno Bruto (PIB), que é soma dos bens e serviços finais produzidos no país, ficou em -0,1% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o segundo trimestre, quando caiu 0,4%. Com resultados negativos do PIB em dois trimestres consecutivos, o Brasil está em recessão técnica. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado nesta quinta-feira (02) pelo IBGE.

Apesar da alta de 1,1% nos serviços, que respondem por mais de 70% do PIB nacional, o índice foi influenciado para baixo principalmente por conta da queda de 8,0% na agropecuária e também pelo recuo de 9,8% nas exportações de bens e serviços. Já a indústria ficou estável (0,0%).

O PIB está no patamar do fim de 2019 e início de 2020, período pré-pandemia, e ainda está 3,4% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014. Em valores correntes, o PIB atingiu R$ 2,2 trilhões no terceiro trimestre. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, o PIB cresceu 4,0%.

No acumulado do ano até o mês de setembro, o PIB brasileiro apresenta avanço de 5,7% em relação a igual período de 2020. 

O recuo na agropecuária (-8,0%) foi consequência do encerramento da safra de soja, que também acabou impactando as exportações. A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, explica que a colheita da soja, por ser muito mais concentrada nos dois primeiros trimestres, impacta no resultado.

“Como ela é a principal commodity brasileira, a produção agrícola tende a ser menor a partir do segundo semestre. Além disso, a agropecuária vem de uma base de comparação alta, já que foi a atividade que mais cresceu no período de pandemia e, para este ano, as perspectivas não foram tão positivas, em ano de bienalidade negativa para o café e com a ocorrência de fatores climáticos adversos na época do plantio de alguns grãos”, relaciona Palis.

Já o crescimento dos serviços foi puxado por outras atividades (4,4%), que reúnem diversos serviços prestados às famílias. “Com o avanço da vacinação contra Covid-19 e o consequente aumento da mobilidade e reabertura da economia, as famílias passaram a consumir menos bens e mais serviços.”, comenta Palis.

Setores

Cinco atividades da categoria apresentaram crescimento: outras atividades de serviços (4,4%), informação e comunicação (2,4%), transporte, armazenagem e correio (1,2%), administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,8%). As atividades imobiliárias (0,0%) ficaram estáveis e apenas as atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (-0,5%) e comércio (-0,4%) registraram variações negativas.

“A queda nos serviços financeiros se deve em parte a um aumento nos sinistros de planos de saúde. Já o comércio, que foi um dos setores mais afetados pela pandemia, teve uma forte alta no segundo trimestre, com a reabertura e, portanto, a base de comparação estava alta e as famílias também migraram parte do seu consumo para os serviços”, explica Palis.

Já a indústria, que responde por cerca de 20% do PIB nacional, ficou estável (0,0%) no trimestre. Houve crescimento apenas na construção (3,9%). eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-1,1%), indústrias de transformação (-1,0%) e indústrias extrativas (-0,4%) tiveram queda.

“O encarecimento dos insumos e outros problemas na cadeia produtiva, além da crise energética, vêm afetando o setor industrial”, ressalta Palis.

Fonte: IBGE

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Produção de motos do PIM deve crescer quase 8% em 2022

Abraciclo projeta que a produção de motos deve atingir 1.290.000 unidades em 2022. Volume representa crescimento de 7,9% na comparação com as 1.195.149 produzidas em 2021.

21 de janeiro de 2022

Guias do ISS Autônomo 2022 já podem ser impressas via portal Manaus Atende

Prazo para pagamento em cota única, com desconto de 10% sobre o valor de lançamento, termina no dia 31. Contribuinte também poderá optar pelo pagamento parcelado.

20 de janeiro de 2022

Usuários do transporte coletivo podem recarregar cartão PassaFacil via PIX

Para fazer a recarga, é preciso informar o número do cartão e escolher o valor. Em seguida, será gerado um código para pagamento, via PIX, no banco de preferência do usuário.

20 de janeiro de 2022

Ghost Kitchen: novo modelo de negócios para restaurantes chega a Manaus

Uma Ghost Kitchen tem esse nome por não ter endereço fixo e não atender aos clientes no formato tradicional de um restaurante físico, basicamente elas atuam no delivery.

20 de janeiro de 2022

Auxílio Brasil deve injetar, no mínimo, R$ 84 bilhões na economia

Estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é que 70% do montante se destinará ao consumo imediato. Pagamento iniciou na terça.

20 de janeiro de 2022

Gree lança novo ar-condicionado produzido na Zona Franca de Manaus

Gree lança ar-condicionado com novo design e tecnologia de purificação do ar, com produção na Zona Franca de Manaus onde emprega 1 mil funcionários.

20 de janeiro de 2022

Avanço da Ômicron pode derrubar produção de motocicletas no PIM este mês

Caso a queda na produção de janeiro se confirme, ela virá sobre números já negativos registrados em dezembro de 2021, em comparação a novembro, quando a produção caiu 32,9%.

20 de janeiro de 2022

Reajuste nos benefícios pagos pelo INSS é de 10,16% a partir de janeiro

O reajuste dos benefícios pagos pelo INSS a partir de 1º de janeiro de 2022 será de 10,16%. Aumento é aplicado também nas pensões pagas às vítimas da talidomida e outras.

20 de janeiro de 2022