fbpx

sábado, 23 de outubro de 2021

Novo Imposto de Renda pode dificultar restituição e aumentar carga tributária

Texto prevê que contribuintes que ganhem acima de R$ 3.333 por mês terão que apresentar a declaração completa. Modelo retira desconto de 20% e exige comprovação de despesas.

30 de junho de 2021

Compartilhe

Texto limita a declaração simplificada a rendimentos de até R$ 40 mil por ano (Foto: Reprodução)

Se for aprovada, a proposta de reforma do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) poderá, de uma vez só, aumentar a carga tributária e dificultar o pagamento de restituições aos contribuintes. De acordo com a proposta entregue ao presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na última sexta-feira (25), a opção pela declaração simplificada fica limitada apenas aos contribuintes que ganham rendimentos tributáveis de até R$ 40 mil por ano.

Ou seja, caso o texto seja aprovado, qualquer trabalhador que ganhe acima de R$ 3.333 por mês terá, obrigatóriamente, que apresentar a declaração completa. Neste formato, o contribuinte fica obrigado a informar notas fiscais e comprovantes de gastos para conseguir deduções do imposto.

Já o modelo simplificado, que é hoje utilizado pela maioria dos contribuintes, dá desconto de 20% (limitado a R$ 16.154,34) sobre o total de rendimentos tributáveis. Atualmente, qualquer contribuinte pode optar pela declaração simplificada. A proposta elaborada pela equipe econômica do governo, quer manter o desconto apenas para a faixa salarial de R$ 3.333 por mês.

A ideia do Planalto é estimular os contribuintes a pedirem recibos ou notas fiscais, medida considerada importante para fiscalizar o pagamento de tributos. O que o governo parece esquecer, no entanto, é que apenas uma parte das despesas garantem abatimento no IRPF, como os gastos com saúde e educação.

Com isso, contribuintes que não possuem plano de saúde, por exemplo, ou que tenham dependentes em escolas públicas, e que ganham acima de R$ 3.333, terão de pagar mais imposto, com o fim do desconto de 20%. A mesma proposta também eleva a faixa de isenção do Imposto de Renda dos atuais R$ 1,9 mil para R$ 2,5 mil.

Texto: Lucas Raposo

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Guedes minimiza exoneração de secretários e diz que saída é ‘natural’

Saída de quatro secretários da pasta aconteceu após manobra do governo federal para furar o teto de gastos e garantir o benefício de R$ 400 para o Auxílio Brasil.

22 de outubro de 2021

Contas externas têm déficit de US$ 1,7 bilhão em setembro, diz Banco Central

Em 12 meses, o déficit em transações correntes é de US$ 20,702 bilhões, 1,3% do Produto Interno Bruto, ante o saldo negativo de US$ 19,349 bilhões em setembro de 2021.

22 de outubro de 2021

Voltz Motors iniciará operações no PIM em dezembro

Fabricante de motos elétricas pretende reduzir o volume de importação a partir do adensamento da cadeia produtiva local. A expansão conta com investimentos de R$54 milhões.

22 de outubro de 2021

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

De acordo com informações da Receita Federal, serão pagos R$ 448,5 milhões em créditos bancários para 292.752 contribuintes. O crédito será depositado no dia 29 de outubro.

22 de outubro de 2021

IBGE: saldo entre empresas abertas e fechadas volta a ser positivo em 2019

Após o país ter registrado saldo negativo em 2018, o movimento se inverteu em 2019, com a entrada no mercado de 947,3 mil empresas e o fechamento de 656,4 mil.

22 de outubro de 2021

Reajustes salariais em setembro ficam abaixo da inflação

Com alta de 8,5%, os reajustes médios obtidos nas negociações em setembro ficou 1,9 ponto percentual abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que subiu 10,4%.

22 de outubro de 2021

Mercado desaba após onda de demissões na equipe de Paulo Guedes

Dólar opera em alta e Bovespa em baixa acentuada na manhã desta sexta-feira, um dia após secretários pedirem demissão por desavenças com Paulo Guedes.

22 de outubro de 2021

Suframa e INPI querem impulsionar patentes na Amazônia Ocidental

Acordo entre Suframa e INPI pretende impulsionar cadeias produtivas e valorizar a produção existente na Amazônia Ocidental, a partir da certificação.

22 de outubro de 2021