fbpx

quarta, 22 de setembro de 2021

Motoristas de app alegam alta dos combustível e de taxas para cancelar corridas

Ao considerar viagem desvantajosa, motorista cancela viagem e tempo de espera do usuário aumenta. Uber desconta até 45% do valor da corrida.

20 de julho de 2021

Compartilhe

Motoristas de aplicativos estão mais seletivos para aceitar as corridas. (Foto: Reprodução)

Motoristas de aplicativo estão mais seletivos para aceitar as corridas e quando consideram que o retorno financeiro de determinada rota solicitada será irrisório, cancelam a chamada. O motivo é o encarecimento no preço dos combustíveis, somado ao aumento da taxa cobrada pela Uber, que chega a 45% sobre o valor de cada transporte.

O presidente da Associação dos Motoristas e Entregadores por Aplicativo do Estado do Amazonas (Ameap), Alexandre Matias, explica que a alta dos combustíveis afeta o segmento e a situação ainda é agravada pelo aumento das taxas cobradas pela Uber, que variam de 35% a 45% sobre o valor da corrida efetuada.

Sem alternativa, os motoristas recorrem a atuação por meio de outros aplicativos como inDriver e 99, por exemplo. Matias afirma que as outras plataformas possibilitam o condutor discordar do valor designado pelo sistema e sugerir quanto quer ganhar pela corrida.

“Esse aumento na taxa cobrada pela Uber prejudicou ainda mais o segmento, desestimulando o motorista a aceitar corridas curtas. Os aplicativos regionais possibilitam maior ganho. O quantitativo de passageiros aumentou demasiadamente e a empresa ‘cresceu os olhos’ e aumentou a cobrança, prejudicando o condutor e quem precisa do transporte”, disse.

A associação conta com 65 mil condutores cadastrados, atualmente.

Reclamações

Nas redes sociais, usuários do serviço têm reclamado sobre dificuldades em conseguir uma corrida e constantes cancelamentos feitos pelos motoristas da Uber.

A Uber afirmou que não aumentou a taxa de serviço cobrada dos motoristas parceiros pela intermediação de viagens. A empresa informou que no passado, a taxa da Uber era fixa em 25% e que desde 2018 a taxa se tornou variável e passou a fazer parte da estratégia da Uber em oferecer descontos como incentivo aos usuários para as viagens.

“Há confusão entre os motoristas parceiros sobre o valor da taxa porque em algumas viagens ele pode aumentar enquanto, em outras, pode diminuir. É por isso que todos os motoristas parceiros ativos recebem toda semana, por email, um compilado sobre os seus ganhos. Nesse email, é possível conferir quanto ele pagou de taxa Uber naquela semana”, cita a Uber.

Em outro trecho a Uber ainda cita:

“Já o preço dos combustíveis foge ao controle da Uber, mas entendemos a insatisfação e trabalhamos para ajudar os motoristas parceiros a reduzir gastos fixos. Por meio do nosso programa de vantagens para parceiros, o Uber Pro, buscamos parcerias como a da rede Ipiranga. Pagando com o app abastece-aí, o motorista parceiro da Uber tem direito a 4% de cashback sem que, pra isso, precise gastar nenhum dos pontos do programa KM de Vantagens. Isso significa que, além de receber de volta parte do valor gasto, o parceiro ainda acumula mais pontos que pode usar, por exemplo, em trocas de óleo. Os parceiros ainda têm acesso à Vale Saúde Sempre, que dá descontos na rede particular de saúde e na compra de remédios e também o Uber Chip, o pré-pago da Surf Telecom com preços especiais e que não desconta dados para navegação no Uber Driver, Waze e WhatsApp.

Na última semana, os ganhos de quem dirige com o app da Uber foram os maiores desde o início do ano. Em Manaus, por exemplo, os parceiros que dirigiram por volta de 40 horas ganharam, em média, de R$ 1.270 a R$ 1.330 por semana. Em um mês, significa que os motoristas estão com média de ganhos superior aos rendimentos mensais de várias atividades no país, como fisioterapeutas, intérpretes, marceneiros ou corretores de seguros, por exemplo, de acordo com dados do site Trabalha Brasil, que compila essas informações”.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Proposta do autoatendimento em postos tramitará em urgência no dia 26

A MP recebeu proposta de 73 emendas ao texto-base, dentre elas, a que propõe a implantação de bombas de autoatendimento nos postos de combustíveis.

22 de setembro de 2021

Argentina vai permitir a entrada de brasileiros vacinados

Para ingressar no país será necessário comprovar o esquema de vacinação contra Covid-19 completo há ao menos 14 dias, e ter testado negativo para a doença antes do ingresso.

21 de setembro de 2021

Produção nacional de aço tem aumento de 2,92% em agosto, diz Instituto

Com este aumento, os níveis de produção do aço no país seguem elevados, acima de 8 milhões de toneladas por mês durante todo o ano de 2021, com exceção do mês de março.

21 de setembro de 2021

Manaus Previdência lança edital para concurso; salários chegam a R$ 12,4 mil

A vigência do concurso será de dois anos, a partir da data de homologação do resultado final, sendo prorrogável por mais dois anos.

21 de setembro de 2021

Bioeconomia é oportunidade para aperfeiçoar atividades públicas e privadas

Com ajuda do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), representantes dos setores público e privado veem na bioeconomia amazônica, potencial para avançar em suas atividades.

21 de setembro de 2021

Fab Lab cria projetos de fomento à inserção feminina na tecnologia

Nos cursos, ofertados pela instituição, as mulheres têm acesso a conteúdos como: robótica, realidade virtual, modelagem 2D e 3D, eletrônica, marcenaria, IOT, entre outros.

21 de setembro de 2021

Confederação do Comércio: confiança do diminui 0,4% em setembro

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, os dados reforçam a ideia de recuperação, mas ainda há muitos desafios para serem enfrentados para a retomada da economia.

21 de setembro de 2021

Inovativa Day oferece conteúdo gratuito para empreendedores

Promovido pelo InovAtiva, iniciativa do Ministério da Economia e Sebrae, o evento reforça o plano de realizar 15 mil atendimentos a startups e projetos inovadores no país.

21 de setembro de 2021