fbpx

terça, 24 de maio de 2022

Inflação em janeiro foi de 0,54%, maior resultado para o mês em 6 anos

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta. Maior variação veio de Artigos de residência (1,82%), que acelerou 1,37% em relação a dezembro de 2021.

9 de fevereiro de 2022

Compartilhe

No acumulado dos últimos 12 meses, indicador tem alta de 10,38% (Foto: Reprodução)

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro foi de 0,54%, 0,19 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de 0,73% de dezembro. Foi a maior variação para um mês de janeiro desde 2016 (1,27%). Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 10,38%, acima dos 10,06% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2021, a variação mensal foi de 0,25%. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (9), pelo IBGE.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em janeiro. A maior variação veio de Artigos de residência (1,82%), que acelerou em relação a dezembro (1,37%). Na sequência, vieram Alimentação e bebidas (1,11%), maior impacto no índice do mês (0,23 p.p.), Vestuário (1,07%) e Comunicação (1,05%). Já a variação de Habitação (0,16%) foi inferior à do mês anterior (0,74%).

O único grupo em queda foi Transportes (-0,11%), que havia subido 0,58% em dezembro. Os demais grupos ficaram entre o 0,25% de Educação e o 0,78% de Despesas pessoais.

 A alimentação fora do domicílio (0,25%), por outro lado, desacelerou em relação ao mês anterior (0,98%). A refeição passou de 1,08% em dezembro para 0,44% em janeiro, enquanto o lanche passou de 1,08% em dezembro para -0,41% em janeiro.

No grupo Vestuário (1,07%), destacam-se as altas das roupas masculinas (1,64%), calçados e acessórios (0,97%) e roupas femininas (0,78%), que exerceram conjuntamente um impacto de 0,04 p.p. no IPCA de janeiro. Os demais itens do grupo também tiveram alta, com destaque para roupas infantis (0,87%) e joias e bijuterias (1,18%).

Já Habitação (0,16%) desacelerou em relação ao mês anterior (0,74%), principalmente por conta da energia elétrica (-1,07% e -0,05 p.p.), cuja variação em dezembro havia sido de 0,50%. Desde setembro, permanece em vigor a bandeira vigor a bandeira Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Governo do AM beneficia colônia de pescadores de Maués

Governo assinou dois termos de doação onerosa com a Colônia de Pescadores Z-16. Por meio da ação, pescadores foram contemplados com um kit feira e uma fábrica de gelo.

24 de maio de 2022

Lira determina instalação de comissão para analisar reforma tributária

A proposta prevê que estados e municípios criem seus impostos sobre renda e patrimônio na forma de um adicional do imposto federal, delegando sua cobrança ao fisco federal.

24 de maio de 2022

Em reunião emergencial, governadores discutem ICMS dos combustíveis

Fórum dos Governadores vai discutir nesta terça-feira como enfrentar a votação, marcada para esta tarde na Câmara dos Deputados, doprojeto de lei que limita em 17% o ICMS.

24 de maio de 2022

Câmara deve votar hoje PL que limita impostos sobre energia e combustíveis

Projeto considera essenciais bens e serviços relativos a combustíveis, energia elétrica, impedindo a aplicação de alíquotas de tributos iguais às de produtos supérfluos.

24 de maio de 2022

Sebrae acelera pequenos negócios da bioeconomia da Amazônia

Iniciativa faz parte do programa Inova Amazônia. Entre as soluções apoiadas estão a produção de fármaco para tratamento de dependência química e produção de cosméticos.

24 de maio de 2022

Intenção de Consumo das Famílias cresce pelo quinto mês seguido

Índice atingiu 79,5 pontos em uma escala de zero a 200 pontos, maior patamar desde maio de 2020 (81,7 pontos). Na comparação com maio de 2021, crescimento chega a 17,7%.

24 de maio de 2022

BNDES lança edital de seleção de startups de impacto socioambiental

No estágio de criação, programa irá selecionar até 20 empreendedores ou startups de impacto e, no tração, até 25 startups de impacto com faturamento inferior a R$ 16 milhões.

24 de maio de 2022

Cieam reage a novo ataque contra a Zona Franca: ‘muita apreensão’

Bolsonaro determinou corte de 10% no Imposto de Importação de produtos comprados no exterior. Medida torna os importados mais atrativos e prejudica competitividade do PIM.

24 de maio de 2022