fbpx

quinta, 26 de maio de 2022

Festival deverá injetar mais de R$ 80 mi na economia de Parintins

Município estima aumento entre 20% e 30% na injeção de recursos, na cidade, considerando o período dos preparativos, até o encerramento do Festival de Parintins.

3 de maio de 2022

Compartilhe

Festival deverá injetar mais de R$80 mi na economia de Parintins (Foto: Reprodução)

A retomada do Festival Folclórico de Parintins já representa aquecimento para economia do município. A edição de 2022, que ocorrerá nos dias 24, 25 e 26 de junho, deve injetar mais de R$ 80 milhões na economia da cidade.

A pouco mais de um mês das festividades, a rede hoteleira beira a totalidade da taxa de ocupação, o transporte hidroviário e aéreo registram aumento de cerca de 100% nas operações em relação aos dias normais – quando não ocorrem festas. Somando as esferas pública e privada, a expectativa é que sejam gerados 15 mil empregos com a realização do festival.

De acordo com a secretária municipal de cultura de Parintins, Karla Viana, para a 55ª edição do Festival Folclórico de Parintins, o Município espera um aumento entre 20% e 30% na injeção de recursos, na cidade, considerando o período dos preparativos, até o encerramento do festival.

O percentual é comparado à média de R$ 80 milhões movimentados nos dois últimos eventos, nos anos de 2018 e 2019. No biênio, Parintins teve fluxo entre 60 e 70 mil visitantes.

A secretária afirma que por conta das festas que antecedem o festival, como a Alvorada do Boi Garantido, a cidade está movimentada com registro de aumento nas demandas nos segmentos de hospedagem, transportes e de bares e restaurantes.

As festividades devem gerar cerca de 15 mil empregos. Desse total, 10 mil são gerados pela prefeitura do município e pelo setor privado. Também há aproximadamente 2,5 mil pessoas empregadas tanto pelo boi Garantido como pelo boi Caprichoso para a produção de roupas, cenários e alegorias.

“As expectativas para o Festival de Parintins são as melhores. Vemos os locais de hospedagens quase ocupados na totalidade e aumento na movimentação do transporte fluvial em quase 100% em relação ao período normal. A empresa aérea Azul teve aumento de 60 voos e a MAP de 40 voos, para a semana do evento, em relação ao período diferente do festival”, comentou Karla.

A Associação Comercial do Amazonas em Parintins afirmou que a expectativa é de aumento de 50% nas vendas em relação ao volume registrado em 2019.

“O comércio se prepara para um grande evento, com os movimentos dos bois Caprichoso e Garantido. A economia dá uma guinada no setor de alimentos, pousadas e hoteis, e comercio de roupas. Estimamos um aumento de até 50% nas vendas”, informou, em nota.

Prevenção à Covid

Segundo a secretária municipal, a Prefeitura de Parintins e o Estado estudam a forma como farão o controle do acesso aos turistas desde a chegada do turista ao município. Ela ressalta que a intenção é garantir a continuidade do nível zero de casos da Covid-19 na cidade.

“Há cerca de um mês não temos registro de casos de Covid-19 em Parintins e a preocupação do prefeito é que o índice zero de casos permaneça durante e após o festival. Teremos todo o controle. Cerca de 60% da população no município já recebeu a terceira dose da vacina, com o processo de imunização avançando para a quarta dose. A preocupação é de que não aconteça um descontrole”, comentou.

ACA

Para a Associação Comercial do Amazonas em Parintins, após dois anos de suspensão da festa dos bumbás, a expectativa para a retomada do evento é de crescimento de 50% nas vendas. A entidade também prevê um movimento maior no setor comercial, com geração de novos empregos.

“O comércio se prepara para um grande evento, com os movimentos dos bois caprichoso e garantido. A economia dá uma guinada no setor de alimentos, pousadas, hotéis e comércio de roupas. Estimamos um aumento de até 50% nas vendas. Muitas empresas estão se instalando em nossa cidade, trazendo boas expectativas em relação à geração de emprego e renda”, informou a associação por meio de assessoria.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Para economistas, ICMS em 17% terá pouco impacto na redução de preços

Economistas acreditam que projeto que estipula teto de 17% na cobrança de ICMS não resultará em redução expressiva no preço do combustível, com queda de até 5% nos preços.

26 de maio de 2022

Novamed anuncia expansão no PIM com investimento de R$ 50 milhões

Empresa pretende aumentar a produção de 1 bilhão e 100 milhões de comprimidos/mês para 1 bilhão e 400 milhões/mês, além da garantia de cerca de 900 postos de trabalho.

26 de maio de 2022

Indígenas Tikuna participam de oficina de artesanato em Benjamin Constant

O Workshop, promovido em parceria com o Sebrae Amazonas, contou com a presença de consultores de artesanato do Ceará, do Espírito Santo, Colômbia e Brasília.

26 de maio de 2022

Caixa amplia em até 21,4% subsídio do programa Casa Verde Amarela

Percentuais vão variar de 12,5% a 21,4%. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, acréscimo varia conforme região, renda familiar e população do município.

26 de maio de 2022

Câmara aprova limite da alíquota de ICMS sobre combustíveis

Lei classifica os setores de combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicação e transportes como essenciais e indispensáveis, limitando a alíquota ao máximo de 17%.

26 de maio de 2022

Amazonas precisa qualificar 114 mil trabalhadores da indústria até 2025

A Fieam levantou a demanda de profissionais da indústria a serem qualificados até 2025 no Amazonas para atender às novas demandas do setor na Zona Franca de Manaus.

26 de maio de 2022

‘Nosso Centro’ quer expandir empreendimentos na região central de Manaus

Programa da Prefeitura prevê a revitalização do centro histórico com a implantação dos projetos 'Mais Negócios', 'Mais Vida' e 'Mais História', ao longo dos próximos 3 anos.

25 de maio de 2022

Em apoio a petroleiros, parlamentares questionam venda da Reman no TCU

Deputado Zé Ricardo e o senador Jean Paul (PT/RN) acionaram o Tribunal de Contas da União solicitando medida cautelar para suspender o processo de privatização da refinaria.

25 de maio de 2022