fbpx

domingo, 19 de setembro de 2021

Demanda por gás natural no estado cresceu 43% no último ano

A economia é o principal fator da demanda pelo insumo. Cigás pretende atender 21 mil unidades consumidoras, até 2025. Entre os setores beneficiados estão indústria e comércio

25 de agosto de 2021

Compartilhe

Demanda por gás natural é crescente no estado. (Foto: Reprodução)

A adesão ao gás natural é crescente no estado. Até o mês de agosto deste ano, a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) contabilizou atendimento a mais de seis mil unidades consumidoras, um crescimento de 43% em relação aos 3,4 mil pontos abastecidos em igual período do ano anterior. A economia é o principal fator da demanda pelo insumo.

De acordo com a Cigás, a meta é de até 2025 atender 21 mil unidades consumidoras, entre os segmentos termelétrico, industrial, veicular, comercial e residencial. Para isso, a concessionária executa um pacote de obras de distribuição do gás natural, com investimentos de R$780 milhões.

“A expectativa é que esses investimentos realizados pela Companhia possam servir de atrativo para a instalação de novos empreendimentos comerciais, empresariais e também para os residenciais, ao longo do trajeto da rede de gasoduto, uma vez que a economia proporcionada pelo gás natural é o maior atrativo aos usuários”, informou a Cigás.

Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com base no cenário mercadológico local, apontam que o uso do gás natural pode gerar economia de até 54% para as indústrias, em comparação com outros combustíveis. Segundo a Cigás, atualmente, 52 fabricantes do PIM utilizam o insumo em seus processos fabris.

No caso de empreendimentos comerciais, a redução nos custos pode chegar a até 47%. Estabelecimentos como restaurantes, academias, lavanderias e supermercados, por exemplo, têm contenção nos gastos com os sistemas de aquecimento de água, cozimento de alimentos e, inclusive, climatização de ambientes.

No ambiente residencial, a economia a partir da adesão ao gás natural pode chegar a 46%, segundo a ANP.

Expansão da canalização beneficiará o PIM

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, a expansão na distribuição do gás natural contribuirá para a redução de custos à indústria, ao mesmo tempo em que beneficiará o meio ambiente.

“É fundamental que tenhamos a ampliação da oferta de gás natural para o PIM. O gás natural é uma fonte energética que possui um menor custo de manutenção e uma baixa corrosão dos equipamentos. Além disso, o ponto de combustão é facilmente regulável e seu manuseio mais barato. Os ganhos são inúmeros, especialmente por se tratar de uma fonte de energia mais limpa e econômica”, comentou.

O vice-presidente da Fieam, Nelson Azevedo, destacou que a ampliação da oferta de gás natural é uma boa notícia para o setor industrial, ao considerar que as indústrias estão sempre buscando novas matrizes energéticas para aprimorar seus processos fabris e reduzir os custos.

“O gás natural é menos oneroso e tem uma fonte quase que inesgotável no Amazonas, o que gera redução de custos e fomenta a economia do estado. Atualmente, com a energia elétrica majoritariamente gerada por hidrelétricas, a crise hídrica nos coloca em alerta e nos faz indagar se teremos energia para suprir a demanda do nosso parque industrial. E sabemos que as crises hídricas são cíclicas, voltarão ainda mais severas no futuro”, analisa.

Abrasel vê possibilidade de barateamento dos preços

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Seccional Amazonas (Abrasel-AM), Fábio Cunha, a expansão do fornecimento do gás natural deverá reduzir os custos e consequentemente, poderá resultar em barateamento dos serviços.

“Será mais uma possibilidade de abastecimento a menor preço, o que possibilitará o barateamento dos produtos e serviços. É o desenvolvimento chegando”, disse.

Texto: Priscila Caldas

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Governo anuncia leilão para compra simplificada de energia em outubro

Leilão, a ser realizado em outubro, contratará energia de reserva, na modalidade por quantidade para usinas termelétricas a biomassa, eólica e solar fotovoltaica.

18 de setembro de 2021

Temporada de manejo do pirarucu na RDS Uacari está aberta

Em toda a RDS Uacari, a despesca será de 646 pirarucus, envolvendo 16 outras comunidades e 134 famílias. A estimativa de renda total na reserva é de R$ 290 mil.

18 de setembro de 2021

Produção de splits impulsiona setor de condicionador de ar no PIM

Produção do modelo split saltou de 1,8 milhão, nos primeiros meses de 2020, para mais de 3,1 milhões, de janeiro a junho deste ano. Fabricação do modelo janela também cresce.

18 de setembro de 2021

FGV divulga resultados das provas objetivas do concurso do TCE-AM

O concurso teve a confirmação de mais de 15 mil candidatos, com 40 vagas para provimento imediato na Corte de Contas, com vencimentos de até R$ 8,3 mil, além de benefícios.

17 de setembro de 2021

Inaugura em Manaus a primeira unidade franqueada da rede Flexfarma

Com um diversificado mix de fármacos, dermocosméticos e conveniências, primeira unidade da rede de drogarias Flexfarma em Manaus inaugura na próxima segunda-feira (20).

17 de setembro de 2021

Renda das mulheres cresce no 2º trimestre, apesar da desocupação maior

Redimento da força de trabalho feminina teve aumento 1,4% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2020. Enquanto a renda masculina subiu 0,4%.

17 de setembro de 2021

Endividamento familiar sobe 2,1% e tem o maior nível da história

Percentual das famílias endividadas apresentou sua nona alta na passagem mensal, chegando em 72,9% em agosto, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio

17 de setembro de 2021

Secretário do Tesouro garante Auxílio Brasil no valor de R$ 300

De acordo com o secretário especial do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, a expectativa é de que os beneficiário recebam o novo auxílio já a partir do mês de novembro.

17 de setembro de 2021