fbpx

domingo, 26 de setembro de 2021

De janeiro a julho, Amazonas abriu 19,8 mil novos postos de trabalho

De acordo com os números do Caged, nos sete primeiros meses de 2021, o estado registrou 110.407 admissões de trabalhadores com carteira assinada, contra 90.613 demissões.

26 de agosto de 2021

Compartilhe

Setor de serviços foi o que mais contribuiu com a alta na geração de empregos (Foto: Reprodução)

O Amazonas registrou, entre janeiro e julho deste ano, saldo positivo de 19.794 novas vagas formais de empregos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados nesta quinta-feira (26), pela Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. De acordo com os números, nos sete primeiros meses de 2021, o estado registrou 110.407 admissões de trabalhadores com carteira assinada, contra 90.613 demissões.

O setor de serviços foi o que mais contribuiu com a alta na geração de empregos neste período. Em sete meses, o segmento acumulou 50.208 contratações formais e figura como o que mais admitiu novos trabalhadores. Por outro lado, também foi o que mais demitiu, como 42.025 desligamentos. Como resultado, os serviços fecharam o acumulado de janeiro a julho com saldo positivo de 8.183 novas vagas abertas, o melhor resultado entre os setores da economia mo estado.

Com saldo de 5.889 postos de trabalho abertos, a indústria obteve o segundo melhor desempenho na geração de empregos em 2021. Neste período o setor industrial anotou 24.293 admissões e 18.404 demissões.

A construção civil e o comércio ambém tiveram saldos positivos de empregos entre janeiro e julho. Enquanto o setor comercial fecho o acumulado dos sete primeiros meses do ano com saldo de 3.219 novas vagas formalizada em Carteira de Trabalho (25.862 admissões e 22.643 demissões), a construção teve, no mesmo período saldo de 2362 vagas abertas (9.656 admissões e 7.294 demissões).

Julho

Somente no mês de julho, o estado abriu7.286 novos postos formais de trabalho, com 20.640 admissões e 13.354 demissões.

O setor de serviços foi, novamente, o que mais abriu vagas, com saldo positivo de 3.162 postos (9.692 admissões e 6.530 demissões formais). Em seguida aparecem o comércio, com saldo de 1.857 vagas abertas (4.968 admissões e 3.111 demissões).

Já a indústria, admitiu em julho 4.115 trabalhadores e demitiu 2.534, fechando o mês com saldo positivo de 1.581 novas vagas; enquanto a construção civil teve saldo de 678 empregos gerados (1.786 admissões e 1.108 demissões)

Metodologia

O Caged analisa apenas os postos formais de trabalho. Ou seja, os números representam apenas as demissões e admissões formalizadas em Carteira de Trabalho e Previdência Social, excluindo, portanto, os trabalhadores informais, domésticos sem carteira assinada, autônomos, microempresários e trabalhadores do setor privado sem carteira assinada.

Texto: Lucas Raposo

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Municípios receberão R$ 423 mil como auxílio por desastres naturais

São Sebastião do Uatumã terá R$ 333,7 mil para a compra de alimentos e de kit de limpeza. Já Careiro da Várzea terá R$ 89,4 mil para serviços de limpeza em áreas urbana.

25 de setembro de 2021

Entenda o que vai mudar com a chegada da tecnologia 5G ao Brasil

Veículos autônomos, sensores de saúde, estações meteorológicas, fábricas remotas, cirurgias remotas, registros de água, luz, telefone serão realidade com a 5G.

25 de setembro de 2021

Concurso público para Caixa encerra as inscrições nessa segunda-feira

Caixa oferecerá 28 vagas para aprovados trabalharem em agências do Amazonas. Inscrições podem ser feitas no site da Fundação Cesgranrio na internet.

25 de setembro de 2021

‘Teto’ do Casa Verde e Amarela sobe 10% e dá ‘fôlego’ às construtoras

Segundo o Sinduscon, o reajuste destinado ao Amazonas não acompanha os custos das despesas na totalidade, mas minimiza uma distorção decorrente da alta dos preços.

25 de setembro de 2021

CNC: comércio terá a melhor contratação de temporários desde 2013

Para 2021, a expectativa é de mais de 94,2 mil vagas para atender o movimento sazonal de fim de ano. Segundo previsão da CNC, as vendas deverão crescer 3,8% no Natal.

24 de setembro de 2021

Índice de Preços ao Consumidor tem variação de 1,14% em setembro

Com isso, o IPCA-15 apresenta a maior variação mensal desde fevereiro de 2016, quando encerrou em 1,42%. Variação mensal deste mês foi a maior para setembro desde 1994.

24 de setembro de 2021

Preços de mercadorias e combustíveis pressionam os pequenos negócios

De acordo com a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, esses são os principais gastos das empresas.

24 de setembro de 2021

Mentoria ‘Gestão 4.0 Amazônia’ foca em empresários e executivos

Evento, que acontece nos dias 1° e 2 de outubro em Manaus, tem como objetivo elevar a capacidade técnica e as habilidades de empresários e altos executivos da cidade.

24 de setembro de 2021