fbpx

terça, 09 de agosto de 2022

Consumo de gás natural no Amazonas avança no primeiro trimestre

Dentre as principais razões apontadas para o aumento da procura pelo insumo está a economicidade proporcionada; O segmento Residencial também vem ampliando a demanda.

12 de maio de 2021

Compartilhe

A comercialização do insumo para o segmento industrial obteve o melhor desempenho (Foto: Divulgação)

No primeiro trimestre do ano, o volume médio de gás natural (GN) comercializado pela Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), concessionária do serviço público de distribuição de GN no estado, alcançou a marca de 4,9 milhões de m³/dia. Mesmo diante do cenário econômico, este desempenho é 4,3% superior ao do mesmo período do ano passado, quando a média foi de 4,7 milhões de m³/dia.

Em se tratando do desempenho dos segmentos atendidos pela Cigás no período, o Industrial teve maior destaque. Foram comercializados em média 142 mil m³/dia, um aumento de 7% em relação aos primeiros três meses de 2020, com registro de 132,6 mil m³/dia. Este também foi historicamente o melhor patamar de venda de GN para o parque fabril local, no comparativo com os trimestres iniciais dos anos anteriores, desde que a Cigás começou a fornecer o insumo para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), em 2012.

O segmento Residencial também vem ampliando substancialmente a demanda por gás natural. De janeiro a março de 2021, o segmento apresentou crescimento de 190% frente ao trimestre inicial do ano passado em termos de média de volume comercializado, alcançando 827 m³/dia ante a 285 m³/dia em 2020.

Quanto aos demais segmentos, foram registrados os seguintes desempenhos de comercialização do insumo no período:  Comercial – 2 mil m³/dia; Veicular – 10,1 mil m³/dia; e Termelétrico – 4,7 milhões de m³/dia. Em referência ao segmento Termelétrico, deve-se registrar que, além de Manaus, também são beneficiados com a geração de energia elétrica a partir do gás natural os municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Coari e Codajás.

Demanda

A crescente demanda por gás natural no mercado local é reflexo da eficácia do desempenho operacional da Companhia. Este aspecto pode ser comprovado pelos resultados obtidos na última pesquisa de avaliação dos serviços da Cigás, que registrou índice de satisfação dos clientes de 87,71%.

“Partimos da análise da necessidade do demandante para, posteriormente, propor a melhor solução, e assim atuar na oferta de serviço de alta qualidade com foco em nosso cliente”, explica o diretor técnico comercial da Cigás, Clovis Correia Junior, ao tratar sobre a dinâmica de atuação da concessionária.

Atualmente, a concessionária conta com mais de 5,3 mil unidades consumidoras contratadas. Até março do ano passado, eram 3.031 unidades – um crescimento de 75,7%.

“A Cigás segue empreendendo esforços para ampliar o mercado consumidor no Amazonas. Até 2025, a empresa terá investido R$ 786 milhões, se considerarmos a totalidade dos investimentos já realizados e a realizar, e será abastecido um total de 21 mil unidades consumidoras de gás natural”, frisou o diretor-presidente da Companhia, René Levy Aguiar.

Vantagens do gás natural

Dentre as principais razões apontadas para o aumento da procura pelo insumo está a economicidade proporcionada. Dados de abril disponíveis no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), indicam que, com base no cenário mercadológico local, o uso do gás natural pode gerar economia de 54% para as indústrias, se comparado com outros combustíveis; 47% para estabelecimentos comerciais e 46% em se tratando de residências.

Outro benefício proporcionado pelo consumo do gás natural é o ambiental. Somente em Manaus, a crescente utilização de GN tem representado redução nos índices de poluição provocada pela queima de combustíveis líquidos e de emissão de gases de efeito estufa (metano e dióxido de carbono). Esses dados foram comprovados por meio de pesquisa da Green Ocean Amazon.

Também se deve destacar a mudança da matriz de geração de energia elétrica na capital e nos municípios do interior beneficiados com a produção de usinas termelétricas movidas a gás natural, distribuído pela Cigás.

Com informações da assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Suframa apresenta serviços automatizados para acompanhamento de projetos

Novos serviços automatizados fazem parte do planejamento da Autarquia que visa desburocratizar, agilizar e modernizar os procedimentos junto ao setor produtivo.

9 de agosto de 2022

Nova função no WhatsApp: veja como esconder que está online

Ao longo deste mês serão liberadas as funções de esconder o status online, sair silenciosamente de grupos e bloquear capturas de tela em mensagens de visualização única.

9 de agosto de 2022

Manaus é a única capital pesquisada a ter redução no valor da cesta básica

Das oito capitais pesquisadas, apenas Manaus registrou redução de 0,7% no valor da cesta de itens básicos de alimentação, segundo pesquisa Horus & Ibre FGV.

9 de agosto de 2022

Ação da Serasa oferece negociação de dívidas com parcelamento sem juros

Em parceria com 45 empresas, a ação Serasa Limpa Nome oferece condições de parcelamento inéditas durante todo o mês de agosto para mais de 80 milhões de dívidas.

9 de agosto de 2022

Produção industrial do Amazonas cai 1,6% em junho, aponta IBGE

Queda ocorre depois de um bom resultado observado em maio. Entre as 10 atividades industriais pesquisadas, apenas três tiveram aumento de produção, segundo números do IBGE.

9 de agosto de 2022

Vendas de imóveis somam quase R$ 700 mi entre janeiro e junho

No primeiro semestre desta ano, vendas de imóveis tiveram um aumento de 48% na comparação com o mesmo período de 2021, e somaram o montande de R$ R$ 689 milhões.

9 de agosto de 2022

Clientes já podem avaliar quais são os melhores bares e restaurantes do AM

Idealizado pela Abrasel-AM, ranking vai listar os melhores estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar do estado, por meio da avaliação dos próprios consumidores.

9 de agosto de 2022

Moraes defere liminar da bancada do Amazonas em favor da ZFM

Com liminar do ministro do STF, Alexandre de Moraes, a Zona Franca de Manaus fica resguardada do novo decreto do Governo Bolsonaro que reduziu o IPI.

8 de agosto de 2022