fbpx

domingo, 14 de agosto de 2022

Especialistas explicam como investir na Bolsa de Valores com R$ 100

Com apenas R$ 100 é possível investir no mercado fracionário de ações, que permite a compra de lotes menores e baratos, diferente do mercado comum que exige a aquisição.

9 de janeiro de 2022

Compartilhe

Há empresas negociadas na Bolsa que vendem ativos por R$ 20 ou R$ 30 (Foto: Divulgação)

Especialistas em mercado financeiro garantem: é possível investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro. Há diferentes ativos disponíveis na B3 com preços acessíveis, como ações, fundos de índice (ETFs) e fundos de investimentos imobiliários (FIIs). De acordo com os especialistas, não há um valor mínimo para começar, por isso, mais importante do que se preocupar com a quantia disponível para investir é saber qual é a melhor estratégia para fazê-lo.

Segundo as regras de investimentos da B3, com apenas R$ 100 é possível investir no mercado fracionário de ações, que permite a compra de lotes menores e mais baratos, diferente do mercado comum que exige a aquisição mínima de cem ações. Há empresas negociadas na Bolsa que vendem ativos com valores de R$ 20 ou R$ 30, por exemplo. 

Também é possível encontrar ETFs a partir de R$ 30. O ativo, aliás, tem atraído cada vez mais o interesse dos brasileiros. O ETF (Exchange Traded Fund) é um fundo de índice com referência em um índice do mercado. Com isso, o ETF escolhido vai apresentar uma rentabilidade muito próxima ao indicador que ele estiver atrelado.

Entre setembro de 2020 e setembro de 2021, os investimentos nessa modalidade de aplicação quase dobraram (96%), segundo informações divulgadas pela B3. Em meio ao aumento da demanda, a oferta foi ampliada: 32 novos fundos foram listados só em 2021, totalizando 61 opções disponíveis.

Os fundos imobiliários são outras opções para quem quer ingressar na renda variável com pouco dinheiro. Essa categoria de ativo registrou alta de 40% dos investimentos entre setembro de 2020 e setembro de 2021, também segundo o levantamento da B3.

Antes de começar a investir na Bolsa de Valores, é preciso avaliar se as operações atendem ao interesse do investidor e qual será a estratégia adotada. A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) recomenda pesquisar sobre as características dos ativos, entender a dinâmica das operações, avaliar o próprio perfil de investidor e a sua tolerância aos riscos, além de verificar qual é a finalidade do investimento e quando pretende resgatar o dinheiro.

Após essa análise detalhada será necessário abrir conta em uma corretora. Isso porque para ingressar na Bolsa é preciso investir por meio de uma plataforam de de investimentos, pois as transações são feitas via home broker.

Em seguida, é preciso pensar a melhor estratégia para investir, considerando não só a possibilidade de retorno financeiro, mas também as formas de minimizar os riscos das operações. Os especialistas da corretora onde se tem conta podem auxiliar nessa tomada de decisão. 

Se após a análise recomendada pela Anbima o investidor perceber que seu perfil e seus interesses não são compatíveis com as aplicações disponíveis na Bolsa de Valores, há outras opções de investimentos que podem ser realizadas com apenas R$ 100. O Tesouro Direto é um ativo em renda fixa que disponibiliza títulos a partir de R$ 30.

Segundo a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), investir é um passo importante para fazer o dinheiro poupado render e, assim, ter a possibilidade de tirar planos do papel e realizá-los. A associação destaca a importância da educação financeira neste processo, para uma melhor administração do dinheiro que será investido.

Com informações da Assessoria

Leia Mais:

Leia mais sobre Economia & Negócios

Amazonas tem terceira maior taxa de Informalidade do país, aponta PNAD Contínua

No estado, 57,7% da população ocupada (1.008 mil trabalhadores) estavam na informalidade no 2º trimestre, número superado apenas pelo Pará (61,8%) e Maranhão (59,4%).

12 de agosto de 2022

IBGE: taxa de desemprego do AM cai 2,6 pontos no segundo trimestre

Taxa de desemprego do estado ficou em 10,4% no segundo trimestre de 2022. Essa é a menor taxa observada no Estado desde o 4º trimestre de 2015 (9,3%).

12 de agosto de 2022

Suhab prevê entrega de mais de 190 unidades habitacionais até junho 2023

Segundo o titular da Superintendência de Habitação, Jivago Castro, obras no local, que estavam paradas há 8 anos, foram retomadas por determinação do governador Wilson Lima.

12 de agosto de 2022

Suframa abre inscrições para Fórum que vai discutir 5G e Indústria 4.0

Evento híbrido vai reunir empresas, universidades, entidades, institutos de pesquisa, prefeituras e especialistas que atuam em atividades nas áreas de 5G e indústria 4.0.

12 de agosto de 2022

Amazonas confirma reajuste de 56% no piso salarial para agentes de saúde

Com o reajuste do Piso Salarial, serão contemplados os servidores que atuam em todo o Amazonas, que passarão a receber o equivalente a dois salários mínimos.

12 de agosto de 2022

Manaus ganha voo direto da Azul para a Flórida, nos Estados Unidos 

A Azul começa a operar os voos a partir do dia 15 de dezembro deste ano. Segundo o Governo, o turismo de pesca será muito beneficiado com a ponte aérea Amazonas-Flórida.

11 de agosto de 2022

Setor de serviços do AM apresenta queda de 5,1% em junho, aponta IBGE

A variação percentual acumulada no ano (de janeiro a junho) apresentou alta de 9,7%, e no acumulado dos últimos 12 meses, o setor teve queda para 9,5%, no Estado.

11 de agosto de 2022

Casas Bahia inaugura 5 lojas e Centro de Distribuição nesta sexta em Manaus

Chegadas das lojas já proporcionam impacto na economia local, com a geração de 380 empregos diretos e 1.140 indiretos, totalizando mais de 1.500 novos empregos na cidade.

11 de agosto de 2022